12.9.11









UMA LÁGRIMA PARA SPARTACUS - Triste! Morreu Andy Whitfield o ator que interpreta Spartacus, o melhor seriado da TV, no ar todos os domingos no canal FX. Descanse em paz, gladiador...



Spartacus é um excelente programa de TV. Nesses tempos de Ultimate Fighting, em que os gladiadores modernos lutam diante das câmeras de TV, Spartacus diverte exibindo sequencias de lutas ensaiadas, contando uma história fantasiosa da época em que os gladiadores eram escravos. O seriado é estiloso nos cenários, figurinos e locações. As cenas de luta são de extrema violência, mas, ao mesmo tempo, muito teatrais, dramáticas, quase operísticas. A direção usa e abusa de efeitos especiais e recursos da moderna tecnologia. O seriado tem a mesma linguagem/estética do filme 300, com Gerard Butler.



O Spartacus do seriado é um escravo que se torna um gladiador na esperança de conquistar a liberdade e poder reencontrar a mulher que ama. Andy Whitfield atuava com desenvoltura e carisma, mas carregava uma tristeza, uma melancolia, muito grande no olhar. Agora fico pensando se aquele olhar triste era atuação, ou era um reflexo da vida pessoal do ator, que estava doente desde 2010



Além da estética cheia de bossa, o seriado Spartacus tem um tempero erótico jamais visto na TV. Os gladiadores fortões andam seminus e, muitas vezes, as cenas de luta parecem cenas de sexo. Existe todo um erotismo na relação entre os personagens, sejam eles amigos ou inimigos. Num dos últimos capítulos, o chefe dos gladiadores, na intenção de humilhar Spartacus, urinou no chão e depois deu uma rasteira no herói, fazendo com que ele caísse com a cara na terra molhada. Noutra cena, depois de ameaçar atirar Spartacus de um precipício, o mesmo chefe dos gladiadores, dá uma pisada entre as virilhas do herói. No capítulo exibido ontem, durante uma briga por dinheiro, um gladiador apertou os testículos do outro, com direito a close na mão cheia de veias apertando o volume entre as pernas do opositor. Aliás, a câmera do seriado é sempre bem generosa na hora de mostrar o corpo dos gladiadores, todos atléticos e bonitões. Sob todos os aspectos, o seriado Spartacus é um delírio visual.



Há duas semanas o Telecine Cult exibiu o Spartacus, de Stanley Kubrick, um dos mais bem sucedidos épicos da história do cinema. Ali é Kirk Douglas quem dá vida a esse personagem da história antiga, que foi definido por Plutarco como "um homem inteligente e culto, mais helênico do que bárbaro".


Nenhum comentário: