28.1.16












O REI DA VOZ ATACA NOVAMENTE - O cantor Toni Platão não para de cantar e encantar o público com sua voz bela, mágica e sensual, capaz de criar e recriar canções sempre de forma brilhante. Nesta quarta-feira ele gravou um programa especial para o Canal Brasil e comoveu a plateia com um show impecável. O seu domínio do palco, com uma presença de intenso apelo teatral, combina perfeitamente com o vozeirão poderoso que deixa a audiência desconcertada. 

Mister Platão começa o show cantando "Volta por cima", o clássico de Paulo Vanzolini, que faz parte do repertório do novo disco. É uma entrada em cena perfeita, com o arranjo e a voz reforçando os tons dramáticos da canção. Depois do choque inicial a plateia se vê inebriada com os acordes calientes do hit "Você não sabe o que te espera", uma canção feita para emplacar qualquer parada de sucessos. Na sequência o cantor brinda o público com uma porrada atrás da outra. Só música de qualidade que nos remete ao que há de mais incrível no cancioneiro popular. Pense em Nat King Cole, Chet Baker, Matt Munro, Carlos Gardel, Nelson Gonçalves, Andy Williams, Serge Gainsburg e Frank Sinatra e você terá Toni Platão.

Se você nunca viu um show do cara, naõ sabe o que está perdendo...

No especial "very special" que o cantor gravou para o Canal Brasil no simpático Teatro Café Pequeno, do Leblon, duas músicas se destacaram pela criatividade com que foram recriadas. "Eu quero é botar meu bloco na rua", de Sergio Sampaio, adquiriu ares de lamento e melancolia. Já "Disritmia" um samba de acordes tradicionais de Martinho da Vila ganhou uma interpretação épica, digna dos mais incríveis poemas da Grécia antiga. O interprete Platão deita e rola com a letra da música que fala de um amante bêbado e apaixonado que pede guarida à sua amada, depois de uma noitada na boêmia. Tão pungente e singela que é capaz de nos levar às lagrimas. 

Um show para ser visto e revisto mil vezes.

  



THE POP KIDS - O duo britânico Pet Shop Boys anuncia disco novo para o dia primeiro de abril. E isso não é uma mentira. (Perdoem o trocadilho desnecessário).  Com o título de "Super" é o décimo terceiro álbum de estúdio da bem sucedida dupla de música eletrônica. Uma das doze faixas do álbum se chama "The pop kids". Será autobiográfica? Para excitar os fãs, uma legião fanática de admiradores que acompanham os artistas desde os anos 80, eles lançaram a faixa "Inner Sanctum". Por enquanto é o único registro musical do álbum disponível na rede. Mas sabe-se que o CD terá faixas como "The dictator decides", "Happiness", "Twenty Something", "Groovy" e "Say it to me".

A turnê de lançamento começa em julho no Royal Ópera House, em Londres. Vamos torcer para que o show venha ao Brasil...

 



20.1.16










MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES - O DJ Armando Babaioff é um dos destaques da décima nona edição da Mostra de Cinema de Tiradentes com o filme "Prova de Coragem", do cineasta Roberto Gervitz, mais conhecido como o diretor de Feliz Ano Velho. O ator está em alta no cinema brasileiro. Na última edição do Festival do Rio fez sucesso com o filme "Introdução à música do sangue", de Luiz Carlos Lacerda, é um dos protagonistas do premiado "Sangue Azul", de Lírio Ferreira. E agora divide a cena com Mariana Ximenes no melodrama "Prova de Coragem".

A festa do cinema em Tiradentes acontece entre 22 e 31 de janeiro. Como tem ocorrido nos últimos dezenove anos, a histórica cidade mineira, famosa por sua arquitetura e arte barroca, vai ser palco de uma grande maratona cinematográfica, com estreias de longas, curtas e documentários, além de uma série de debates sobre a atual safra do cinema brasileiro. Sem falar nas festas e badalações.

Serão exibidos filmes como "Campo Grande", de Sandra Kogut, "Quase Memória", de Ruy Guerra, "Jonas", de Jo Politi, "O Espelho", de Rodrigo Lima, "A noite escura da alma", de Henrique Dantas, "Futuro Junho" de Maria Augusta Ramos, "Através da sombra", de Walter Lima Jr. e muitos outros.   A programação completa está AQUI.



18.1.16





UMA LÁGRIMA PARA GLENN FREY - Nem me recuperei da perda do David Bowie e já levei outro golpe. Glenn Frey, guitarrista do Eagles, nos deixou. O grande sucesso de sua banda, Hotel Califórnia, é um dos hinos dos meus tempos de garoto. Lembrança inesquecível de uma paixão adolescente. Assim que soube da notícia botei a música para tocar e não consegui (nem quis) evitar as lágrimas. Sua música vai ficar para sempre em meu coração. Descanse em paz, bonitão!


13.1.16



UMA LÁGRIMA PARA DAVID BOWIE - Jamais esqueci seu show na Praça da Apoteose. Desde garoto sonhava assistir a um show do David Bowie, aquele artista que, no início eu achava muito estranho. Ao menino que eu era, ele me soava perturbador, mas me atraía de um jeito singular. Algo me dizia que devia segui-lo pois ele sabia das coisas. Aos poucos fui descobrindo suas músicas e curtindo as canções. Como vibrei com a música Let´s Dance. Dancei muito essa música nas pistas de dança da época. (Aliás, danço até hoje!) Enlouqueci meus vizinhos ouvindo Modern Love no último volume. Tudo isso ainda nos tempos do LP. Fico comovido sempre que escuto China Girl. Adoro quando o Toni Platão canta sua música The man who sold the world. Mas, talvez, a minha música favorita seja Time will crawl, pois ela me lembra meus tempos de Nova York.

Só sei dizer que me sinto um privilegiado por ter sido seu contemporâneo. Ter vivido na mesma época que você. Ter acompanhado o lançamento dos seus discos, ter ouvido suas músicas no momento em foram lançadas, ter assistido a seus filmes e lido suas entrevistas e vistos suas fotos nas páginas das revistas. E sempre que o via ou ouvia me vinha uma sensação de admiração e respeito.

Certa vez, ainda jovem, eu ainda estudava jornalismo na PUC. Encontrei no elevador da faculdade meu colega de sala Armando Freitas e ele me disse: "Pôxa, ontem assisti um filme que é a tua cara. Lembrei muito de você". Esse filme era "Fome de Viver", com Bowie interpretando um vampiro e contracenando com Catherine Deneuve e Susan Sarandon. Armando tinha toda razão. Esse filme é mesmo a minha cara. Mas houve também Furyo-Em nome da honra, filme feito logo em seguida, que me fez sair do cinema com a cabeça nas nuvens e o coração cheio de emoção. 

Quanta coisa vivemos juntos, querido David! Outro dia, ao saber que você estava lançando um novo disco, vi no Youtube o clipe de Blackstar. Fiquei impressionado com a música e as imagens e pensei que você nunca me decepcionava. Naquele momento eu ainda não sabia que aquela canção belíssima e aquele vídeo emblemático faziam parte da sua despedida. Você já estava se despedindo dos seus fãs e seguidores. E se despedindo com classe, com elegância e arte. Um homem que soube viver e soube morrer. Uma pessoa que veio ao mundo par torná-lo melhor. Tenha toda a minha admiração, meu querido.

Descanse em paz!


11.1.16






































OS MUSOS DO VERÃO - O SUP (Stand Up Paddle) chegou para ficar nas praias do Rio. O esporte aquático do momento também faz sucesso em Ipanema com o SUP-Arpoador, um lounge que é ponto de encontro dos adeptos desse esporte. Fica na areia, perto do hotel Arpoador Inn, bem em frente ao edifício onde mora o Gilberto Braga. O lugar faz sucesso por conta do talento dos donos do espaço, os instrutores Jorge Assunção, Valter Hins, Paulo Victor, Tiago Hins e Carlinhos. Com bom humor, simpatia e profissionalismo eles conquistaram um público cativo de locais e também de turistas que visitam a cidade. os rapazes tem domínio absoluto da arte de se equilibrar sobre as ondas, além de serem exímios nadadores. As moças (e não só as moças) ficam encantadas com as aulas práticas da trupe. Quem tem receio de praticar o esporte sozinho pode praticar na companhia de um dos atletas. Que tal? Com a ajuda do instrutor se pode navegar para bem longe da costa.  Uma curiosidade: um dos instrutores, Jorge Assunção, o primeiro na foto acima, é bailarino clássico. Ele faz parte do corpo de baile da cidade de Campos e sabe dançar O Lago dos Cisnes como se fosse um Baryshnikov.  


10.1.16






GOLDEN GAYS 2015 – O mundo está cada dia mais gay, não é mesmo? Assim, como acontece desde 2002, esse blog fez sua lista dos gays que mais deram o que falar no ano que acabou. (Deram? Sem trocadilho, por favor).  Para o bem ou para o mal, assumidos ou não, os gays tiveram uma atuação ativa (ou será passiva?) tanto no progresso, quanto no atraso do Brasil. Se pudesse definir o Brasil no que diz respeito aos gays no ano passado, eu diria que 2015 foi o ano da bicha má. Nunca o conceito da bicha má esteve tão presente na vida brasileira. Não é por acaso que algumas dessas personagens estão presentes na lista. Mas, quem são eles? Quem são os gays que mais estiveram na boca do povo no ano passado? Vejam a seguir:


MICHEL TEMER –Tudo o que o Brasil precisa nesse momento de desastre é de um Presidente gay. E Michel Temer está pronto para assumir esse papel, assim que o impeachment da Dilma estiver homologado. Com Fernando Collor a questão do impeachment funcionou tão bem. O vice Itamar Franco também era uma tia velha e arrasou quando chamado a ser presidente. Fez um governo melhor do que o do titular. Será que com Michelle Temer não vai ser a mesma coisa? A esperança é a única que morre. O fato é que o Brasil vai ficar ótimo com um presidente gay.  

HÉLDER CALDEIRA – Nesse momento em que o Brasil parece estar sendo chacoalhado por um furação político, econômico e social, o escritor e jornalista Hélder Caldeira se destaca pela sua capacidade de traduzir com veemência, humor e sagacidade, os fatos da vida brasileira. Autor do romance Águas Turvas, ele se destacou em 2015 por conta de seus artigos onde se mostra um crítico implacável dos políticos brasileiros. Seus textos, publicados em jornais de vários lugares do Brasil e também no Facebook, são brilhantes.

JOHNNY HOOKER – Fazia tempo que não surgia um artista tão interessante na música brasileira. Com seu jeito de David Bowie do sertão, o cantor lançou em 2015 uma série de belas canções onde tece loas ao amor sem fronteiras. Um repertório recheado de letras inteligentes e arranjos sofisticados que combinam muito bem com a voz do artista. Vale a pena ouvir e curtir.

WALCYR CARRASCO – O momento em que Reynaldo Gianechini simula estar mijando na cara do Fernando Eiras, num dos capítulos da novela Verdades Secretas, foi a cena mais perversamente gay jamais exibida pela televisão brasileira em 2015. Carrasco entrou para a história da TV como o novelista que introduziu o golden shower na teledramaturgia nacional. Viva Walcyr!

ANTONIO CICERO – O filósofo completou 70 anos em 2015 e isso já faz dele um dos destaques do ano que passou. Um dos grandes poetas brasileiros, ele se apresentou em teatros fazendo recitais onde declamou poemas próprios e de outros autores, como Manuel Bandeira. Com seu pensamento inteligente e sofisticado Antonio Cícero dá um toque de classe a vida gay brasileira.  

MOREIRA FRANCO – É a mais perfeita tradução do termo “bicha má”. Uma velha ratazana dos cofres públicos, Moreirete se destacou em 2015 por ter sido o redator da famosa carta de Michele Temer para a presidente Dilma Roussef. (As bichas querem derrubar a lésbica de qualquer maneira). E Moreira é uma bicha má e astuciosa. Onde esteja está sempre cercada de escândalos de corrupção, roubalheira do patrimônio público. Quando governador do Rio, os escândalos aconteciam a cada dia. E o maior escândalo de todos foi o seu caso amoroso com o professor de educação física Nazareno Barbosa. O amante de Moreira era integrante de um grupo que praticava assaltos e seqüestros, tendo participado inclusive do seqüestro de empresário Roberto Medina, o homem do rock in Rio. Babado é pouco!

PAULO GUSTAVO – Um dos artistas mais divertidos dos últimos tempos, Paulo Gustavo transformou sua condição sexual numa inteligente (e bem sucedida comercialmente) forma de expressão artística. Leva a comédia às últimas conseqüências e faz questão de  deixar bem claro que o humor é uma condição inseparável do mundo gay.

LUIZ CARLOS LACERDA – O cineasta carioca lançou em 2015 um dos mais instigantes filmes do recente cinema brasileiro. “Indrodução da música do Sangue” é a adaptação de um texto do escritor Lucio Cardoso, um dos mais gays escritores brasileiros. Para coroar seu filme, Lacerda ainda presenteia o público com uma linda cena de nu frontal do ator pernambucano Armando Babaioff.

AGUINALDO SILVA – Um dos mais criativos novelistas brasileiros, ganhou o prêmio Emmy internacional com sua novela Império, aquela cujo personagem mais popular era o Téo Batista, blogueiro gay interpretado por Paulo Betti. Inquieto e sempre em busca de coisas novas, Aguinaldo inaugurou uma Casa de Cultura em Petrópolis, onde tem se dedicado a formar novos roteiristas para a TV.

DELFIM NETTO – Disputa com Moreira Franco o estigma de ser “a mais perfeita tradução do termo bicha má”. Delfim Netto é uma bicha malíssima! Na época da ditadura assinou o AI-5 e ainda achou pouco. Conhecida no mundo gay daqueles tempos como “a gorda”, quando Ministra da Fazenda do governo militar a bicha ajudou muitos bofes a ficarem ricos, através de concessões governamentais e outros que tais. Desde que, em troca, rolasse um boquete. Que tal? Em 2015 se destacou por ser contrário ao impeachment da Dilma Roussef, sua antiga desafeta dos tempos da ditadura. “A Dilma é simplesmente uma trapalhona”, disse a bicha má, achando que estava sendo boazinha.

RAFAEL ZVEITER – Um poeta de grande valor. Seu livro Visceral é um clássico da poesia brasileira, com seus versos de forte conteúdo homoerótico e tiradas picantes. Rafa também se destaca pela sua militância sobre os direitos dos gays e por suas campanhas voluntárias contra a homofobia. Um rapaz que é luxo só.


MARCUS MAJELLA – Um dos comediantes mais engraçados da nova geração. E seu humor é todo calcado no seu jeito de ser gay. Ao contrário de muitos artistas, ele se joga nos trejeitos, no carão e na pinta sem medo de ser feliz. Acredita na caricatura do homossexual e consegue retirar disso o melhor do seu humor. 

8.1.16







TEATRO QUASE SEMPRE - Um dos mais bem sucedidos espetáculos do teatro brasileiro está de volta. Estreou ontem (07/01), no Teatro do SESI, no centro do Rio, "Simplesmente eu, Clarice Lispector", encenado  por Beth Goulart a partir da obra e da personalidade da escritora Clarice Lispector. Tanto o texto, como a encenação, a performance da atriz, o cenário, a luz, o figurino, a trilha sonora...  Tudo na peça é envolto de uma excelência artística de grande valor. A partir da estrela da peça, Beth Goulart, tudo ali nos demonstra um amor pelo teatro e uma consciência serena de como a arte pode tocar o coração das pessoas. E o mais importante nessa peça é exatamente isso: ela realmente toca o coração do público ao dissertar sobre o mundo mágico da literatura de Clarice. Um espetáculo de raro valor artístico.  

3.1.16





























SONHO DE UMA TARDE DE VERÃO - Desde o Natal a praia gay de Ipanema tem estado bem animada. Turistas do mundo inteiro vem dar pinta nas festas de fim de ano do Rio. Italianos, espanhois, chilenos, israelenses...   Todos querendo apenas se divertir...