29.4.16
















AFINAL UMA MULHER DE NEGÓCIOS - Uma das mulheres mais inteligentes do Rio de Janeiro, Patricia Brandão é empresária do ramo da moda e do marketing e produtora de eventos ligados ao mercado de luxo. Ela sabe tudo de moda. Não apenas do que se deve ou não se deve usar. Mas sabe dos segredos do comércio, dos bastidores dos negócios, de como cada produto deve ser lançado no mercado, qual o público certo a ser atingido. Certa vez a vi proferindo uma palestra na Associação Comercial do Rio, num evento promovido pelo Instituto Zuzu Angel de Moda, e fiquei impressionado com a maneira como ela defende suas ideias, de modo claro e acessível, sempre usando um tom de voz convincente e agradável de se ouvir. Além disso, é uma mulher muito elegante e charmosa. Seu mundo e sua postura diante da vida podem ser conferidos no SITE que mantem na internet.

Veja AQUI 

Talvez por conta da sua vocação para empresária, é muito firme no que diz respeito a suas convicções políticas. Tem uma visão bem crítica do modo como a nossa economia vem sendo conduzida nos últimos anos, e em sua página no Facebook costuma ser implacável nos comentários que faz aos nossos maus políticos e seus seguidores. Por essas e por outras é que esse blog faz essa singela homenagem a essa mulher batalhadora, que representa como ninguém o veneno e o charme da mulher brasileira.

I love Patrícia...

 

26.4.16










































NOITE FELIZ - Meu velho amigo Tiago Santiago, parceiro de tantas jornadas (já fizemos sete novelas juntos) promoveu animada festa na sua casa no Itanhangá, em pleno dia de São Jorge. Foi uma noite mágica. Luz cheia. Céu estrelado. Amigos queridos. Bom papo. Boa comida. Boa bebida. A festa foi para comemorar o aniversário do próprio Tiago e de sua sobrinha, a linda atriz Juliana Xavier. Para mim, o mais bacana da festa foi me sentir querido pelas pessoas. E receber abraços carregados de carinho, como o abraço do Leonardo Vieira, cheio de afeto. "Conheço o Waldir desde garoto, da praia de Ipanema", disse para o diretor Daniel Ghivelder, filho da atriz Sonia Clara.

Leo Vieira é muito querido por conta do seu temperamento gentil e amoroso. E todo mundo queria comentar o visual exótico que ele está usando na segunda fase da novela Os dez Mandamentos, Quando encontrou com a Bianca Rinaldi (sua parceira nas novelas Prova de Amor, Caminhos do Coração e Os Mutantes) ele fez a maior festa. Foi carinhoso com as filhas da atriz. "Eu praticamente sou o segundo pai dessas meninas", disse ele para o Eduardo Menga, marido da Bianca. E então ficou falando com entusiasmo do seu personagem, um cara que é meio feiticeiro e tem uma uma boa dose de vilania no perfil. Depois, quando estávamos conversando só nós dois, bebendo cerveja sentados na escada do deck da piscina, ele comentou das atuais dificuldades que estão acontecendo durante a produção da novela. "Naquela época de Caminhos do Coração a gente era feliz e não sabia. A Record estava toda estruturada, organizada. Parecia a Globo. Agora as coisas estão meio confusas por lá".

Juliana Xavier estava linda e era só alegria, junto com seu irmão Rick Tavares, que ficou ainda mais bonito com apliques no cabelo, por causa de seu personagem em Os dez mandamentos. Aliás, a autora da novela, Vivian de Oliveira também estava na festa do Tiago, junto com o marido Alexis Gazzoli. A Vivian é um amor de pessoa e nos contou histórias bem curiosas sobre os fatos da Bíblia que ela adapta para a novela.

Marcela Barrozo sempre doce e gentil. Carla Marins, que foi a protagonista de Uma rosa com amor, estava com o marido Hugo Balthazar. O diretor Hamsa Wood, com seus cabelos compridos caídos sobre os ombros chegou junto com Marco Antonio Gimenez. André di Mauro e Liége Muller. Marcio Kieling com Jaqueline Fernandes. Tuca Andrada. Itala Nandi. Rogério Fabiano. Helena Xavier. E mais um monte de gente bacana. 

Obrigado, São Jorge, por mais essa noite feliz!

 

22.4.16




ANDO PREFERINDO TER PAZ DO QUE TER RAZÃO!

16.4.16














PERNAMBUCO FALANDO PARA O MUNDO - Quando eu era criança e morava em Recife ouvia uma rádio cujo slogan era esse: Pernambuco falando para o mundo. Esse slogan me veio a cabeça depois de tantos anos, quando foi anunciado que o filme "Aquarius", dirigido pelo cineasta pernambucano Kléber Mendonça vai ser exibido na mostra competitiva do Festival de Cannes. Estrelado por Sonia Braga, que volta em grande estilo ao festival, onde até já foi jurada, o novo filme de Kléber Mendonça tem o bairro de Boa Viagem como cenário. É o mesmo lugar onde foi rodado "O som ao redor", o premiado longa-metragem de estreia do diretor.

"Aquarius" é mais um filme produzido na terra de Ariano Suassuna a se destacar no mundo do show business. Vale lembrar que nos últimos três anos, os vencedores do prêmio de Melhor Filme do Festival do Rio foram produções do cinema pernambucano: O som ao redor, Sangue Azul e Boi Neon. Sendo que esse último também foi destaque em vários outros festivais internacionais. "A luneta mágica", dirigido por Alceu Valença é outra produção pernambucana de destaque no cinema brasileiro.

Kleber Mendonça conta que seu filme é sobre uma mulher, personagem de Sonia Braga, que mora no "Aquarius", o último prédio antigo da praia de Boa Viagem, e sofre toda a sorte de pressão por conta de uma empreiteira interessada em derrubar o antigo prédio para ali construir um espigão. A praia de Boa Viagem é linda, um cenário perfeito para um filme. (Os pernambucanos falam praia "de" Boa Viagem e não praia "da" Boa Viagem). Mas, apesar de linda, não se parece mais com a Boa Viagem da minha infância. 

Nos meus tempos de garoto haviam poucos prédios na orla. A maioria das edificações eram casas. Casarões imensos. Verdadeiras obras de arte da arquitetura. A orla era belíssima. Todas as casas foram derrubadas e, no lugar foram construídos espigões imensos, com vinte, trinta ou quarenta andares. Verdadeiras monstruosidades arquitetônicas. Acho que o filme do Kléber Mendonça fala sobre essa grande verdade da humanidade: a ganância acima de tudo.
































 Praia de Boa Viagem

7.4.16









ANÔNIMO VENEZIANO - Caminhava eu em meio as obras que estão mudando a cara do centro do Rio. Seguia até o Edifício Avenida Central comprar um pendrive e tinta para a impressora, já que ali tem dezenas de lojas que vendem tudo para computadores e acessórios. Quando cheguei ao edifício, na calçada bem em frente, um homem tocava no violino uma música que, de tão bela e tão bem executada logo me chamou atenção. "É a música de um filme", pensei. Parei e fiquei alguns instantes embevecido com o som que o músico tirava do violino. Levei apenas alguns instantes para reconhecer a bela música do filme "Anonimo Veneziano", um sucesso do cinema italiano que  Florinda Bolkan rodou em 1970, sob a direção de Enrico Maria Salerno.

A música deixou a Avenida Rio Branco cheia de encantos. Em meio ao corre-corre do centro da cidade, a trilha do filme deixou tudo mais suave e sereno. E foi exatamente nesse instante que vi, pela primeira vez, o VLT, o metrô de superfície, sendo testado. Então toda aquela cena: a rua, as pessoas, o trem passando, a música tocando...   Tudo aquilo me encheu de alegria. Uma compreensão serena de que a felicidade está mesmo nas pequenas alegrias do cotidiano. Feliz por ouvir aquela música, uma doce lembrança dos meus tempos de menino. Feliz por lembrar que nos meus tempos de garoto eu ouvia músicas como aquela que o violinista tocava com tanto talento, enquanto os passantes lhe deixavam notas de dois e cinco reais. 

Florinda Bolkan já era uma estrela do cinema italiano quando rodou "Anonimo Veneziano". Ela já tinha feito "Os Deuses Malditos", de Luchino Visconti. Tinha atuado ao lado de John Cassavetes em "A fúria dos intocáveis". E já tinha contracenado com Gian Maria Volonté no filme de Elio Petri "Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita", um clássico do cinema político dos anos de 1970. Foi então que ela estrelou, ao lado do galã Tony Musante, esse filme romântico que teve como cenário a cidade de Veneza.