30.11.15









SENTIMENTAL DEMAIS - Uma obra-prima da moderna música brasileira o CD "Stratoman", do guitarrista Sergio Diab, composto inteiramente de temas instrumentais. Um mestre da guitarra, Diab conduz as músicas do CD com personalidade e doçura. É o trabalho de um artista no auge da forma, com pleno domínio do seu instrumento. O CD é gostoso de ouvir. O som é sedutor e nos envolve com seu ritmo e melodia. O álbum contém temas belíssimos como a faixa "No escuro", que tem uma melodia envolvente. 

Sergio Diab é um guitarrista que toca com ternura. A guitarra é um instrumento que, num primeiro momento, nos remete a um estado de rebeldia e contestação. No caso de Sergio Diab a guitarra adquire uma suavidade que nos transporta a um estado de graça e felicidade, com seus acordes perfeitos, criados para dar prazer ao ouvinte. Em músicas como "Anna", "Cuba Libre" e "Ginga" ele demonstra como uma guitarra pode  ser poderosa, sem ser estridente. Além das oito músicas de sua autoria (sendo duas em parceria com Leoni e Pedro Igel), Sergio Diab recria com surpreendente maestria dois clássicos do cancioneiro popular.

"Besame Mucho" é, provavelmente, uma das músicas mais tocadas e gravadas de todos os tempos. Pois bem. No CD "Stratoman" Diab gravou sua versão de "Besame Mucho" e arrasou. A interpretação de Diab é de uma beleza inebriante. A música nos envolve de tal maneira que parece que estamos sob o efeito de uma droga. Uma boa droga! Mas isso não é tudo. Não satisfeito com o resultado obtido com "Besame Mucho" Diab nos apresenta uma sensacional interpretação de "Sentimental Demais", um clássico da música brasileira, um bolero devastador lançado em 1964 pelos hit-makers da MPB Evaldo Gouveia e Jair Amorim. A música fez história na voz de Altemar Dutra e, até hoje, é uma referência nacional em termos de "canção de dor de cotovelo". E ao som da guitarra de Sergio Diab a música adquiriu jovialidade e frescor. Mesmo estando sem a letra, a poderosa guitarra de Diab transmite todo o romantismo e paixão desenfreada contida na letra da música.

Por essas e por outras o disco "Stratoman" do guitarrista Sergio Diab merece ser saudado com louvor e aplaudido de pe´. Sem dúvida, um dos grandes lançamentos da música brasileira. O trabalho tem produção do próprio guitarrista e contou com a participação dos músicos Sacha Amback, nos teclados; Marcos Suzano na percussão;  Bruno Wanderley, na bateria; Wlad, no baixo; o magnífico Rodrigo Ramalho no acordeon; Pedro Igel, no piano. E tem também a participação dos músicos convidados Humberto Barros, Alberto Vaz e Nilo Romero.

Escute AQUI as músicas de "Stratoman". Abaixo a versão ao vivo de Sentimental Demais.


 




SENTIMENTAL DEMAIS - No filme "Na onda do iê iê iê, de 1966, o cantor Paulo Sergio aparece cantando "Sentimental Demais" no programa do Chacrinha.


25.11.15



AS DIVAS DO SAMBA-CANÇÃO - Os anos dourados da noite carioca são retratados no novo livro de Ruy Castro "A noite do meu bem".  Depois de Rubem Fonseca, Ruy Castro é o meu candidato favorito ao Prêmio Nobel de Literatura. Ele tem um jeito de escrever que envolve o leitor e o transporta ao universo que retrata em seus textos. Um talento absurdo da literatura brasileira. Um escritor que equilibra com perfeição a competência do jornalista com o talento como ficcionista. Nesse livro a vida boêmia do Rio de Janeiro no auge do samba-canção é retratada com a mesma paixão e o mesmo talento com que Scott Fitzgerald retratou a era do jazz em O grande Gatsby. Glamour, sofisticação, paixões avassaladoras, intrigas amorosas e tramas políticas não narradas ao som das músicas de Elizeth Cardoso, Angela Maria, Dóris Monteiro e muitas outras divas da música brasileira daqueles tempos.


  

14.11.15




SÓ O ROCK SALVA - Eagles of  Death Metal é uma banda de rock garage da Califórnia formada pelos cantores e guitarristas Jesse Hughes e  Josh Homme. Sendo que Josh Homme é mais conhecido no universo da música pop como o líder da banda Queens of the Stone Age, que foi uma das atrações da edição 2015 do Rock in Rio. O Eagles of Death Metal é uma espécie de segunda banda do artista que se considera um obcecado por música. Nesta aterrorizonte sexta-feira 13 de novembro de 2015 o Eagles of Death Metal explodiu (sem trocadilho) na mídia internacional já que houve um sangrento ataque terrorista durante o show que o grupo fazia no Bataclan, tradicional casa de espetáculos de Paris, fundada em 1865. O Bataclan uma casa de espetáculos que faz parte da vida mundana de Paris. No seu livro Gabriela Cravo e Canela o escritor Jorge Amado criou um cabaré também chamado de Bataclan, em Ilhéus, no interior da Bahia. 

Assista abaixo um clipe do Eagles of Death Metal tocando Brown Sugar, um dos grandes sucessos dos Rolling Stones.


11.11.15




WONDERFUL CRAZY NIGHT - Elton John lança disco novo no início de 2016. Que tal? O álbum chama-se "Wonderful Crazy Night" e traz a nova produção musical do cantor com seu velho parceiro Bernie Taupin. O disco, gravado num estúdio da Califórnia, tem dez faixas inéditas e duas faixas bônus, apenas para edições de luxo do CD. Canções como "In the name of you", "Blue Wonderful", "Guilty pleasure" e "Tambourine" fazem parte do ol de canções. Mas o cartão de visitas do novo trabalho, um rock com cara de anos setenta, é a música "Looking up". 



9.11.15











80 ANOS DE ALAIN DELON - No auge da beleza, ele provavelmente foi o sujeito mais bonito do mundo. No cinema ele era o tal. Atuou em filmes de sucesso e marcou época como o maior astro do cinema francês. Sobreviveu ao sucesso, à gloria e a fama e neste 8 de novembro completou 80 anos bem vividos. Difícil dizer qual o melhor filme de sua carreira. "Rocco e seus irmãos", seu primeiro sucesso, é uma obra-prima indiscutível. Também em 1960, mesmo ano em que surgiu em Rocco estrelou o sensacional "O sol por testemunha", do diretor René Clement, no papel de Tom Ripley, personagem criado pela escritora americana Patricia Highsmith. Com o mesmo diretor de Rocco, Luchino Visconti,  fez "O Leopardo". Outra jóia rara. Tem também "Borsalino" onde interpreta um gangster charmosíssimo ao lado de Jean Paul Belmondo. E "Os sicilianos", "A piscina", "A garota da motocicleta", "O eclipse" de Antonioni, "O samurai"...

Para sempre, Alan Delon...