5.4.15


Um poema é um mistério cuja chave deve ser procurada pelo leitor.



POESIA NO OUTONO - Eucanãa Ferraz agita a literatura brasileira com o lançamento de "Escuta", seu novo livro de poemas, dia 16 de Abril, na Travessa de Ipanema. O poeta carioca já publicou livros que são verdadeiros clássicos da poesia brasileira: Desassombro, Cinemateca e Rua do Mundo, entre outros. Divide com Antonio Cícero a responsabilidade de serem herdeiros de Carlos Drummond de Andrade, no que diz respeito à verdade de seus escritos poéticos. Sua poesia é brilhante, vivaz. E um novo livro desse autor será sempre um acontecimento dentro do universo literário do Brasil. Eucanãa sabe manipular as palavras com encanto e magia e o resultado da sua criação sempre se transforma em aprendizado e emoção para quem lê. 

"Agora, é preciso que me mates. Eu te disse 
 uma vez: quero que me mates. E peço mais, 
 que sobre o defunto dances sonhes cantes
 rias para que sobre o chão não paire
 nada menos que a tua alegria".

No livro "Escuta" o poeta promete aos seus leitores levar poesia as tragédias do cotidiano, aos conflitos bélicos e aos confrontos inevitáveis que fazem parte da existência humana. Mas também vai temperar seus escritos com exemplos de alegria, ternura e lirismo, sem abrir mão da ironia e do deboche sutil.

"Porque a mulher disse ao homem 
vá ver se eu estou na esquina 
ele foi.
E lá estava ela. Na esquina. 
Só que mais leve mais doce mais bonita. 
Dali mesmo foram juntos
 comprar cigarros para sempre".

Nenhum comentário: