4.10.15



















CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO - A festa do cinema está de volta! Já está acontecendo a edição 2015 do Festival do Rio, com um panorama das novidades do cinema brasileiro e do cinema estrangeiro. Além do aspecto cultural, o festival é uma oportunidade de confraternização entre as várias gerações de artistas, técnicos e produtores de filmes do Brasil.  

Jesuíta Barbosa foi ao Cinepolis Lagoon apresentar "Jonas", seu novo filme. Uma alegoria sobre a lenda bíblica do profeta Jonas, que foi engolido por uma baleia e passou três dias no estômago do animal. No filme Jonas é um garoto da periferia que se apaixona por uma garota rica. Inconformado por não ser correspondido pelo seu amor, ele sequestra a garota e a esconde dentro de um carro alegórico de uma escola de samba que tem o formato de uma baleia. É curioso e original. No elenco, além de Jesuíta, o novo queridinho do cinema brasileiro, o filme tem Laura Neiva e o cantor Criolo, muito bem no papel de um cafajeste.

Já Mariana Ximenes e Claudia Ohana foram apresentar Zoom, dirigido por Pedro Morelli. É uma co-produção entre Brasil e Canadá e tem em seu elenco Jason Priestley, o canadense que fez sucesso no seriado americano Barrados no Baile. O mexicano Gael Garcia Bernal também aparece nos créditos do filme, mas, curiosamente, ele aparece apenas nas cenas em desenho animado. Pois é. O filme mistura atores com desenho animado. Mariana Ximenes interpreta uma aspirante a escritora. E quando ela escreve sua história, no filme ela aparece ilustrada em forma de desenho animado. E Gael é o protagonista da história desenhada. No início o filme parece um pouco insosso, mas depois que a história se torna clara para o espectador o que se vê na tela é uma história divertida e original.

Marjorie Estiano e Sergio Guinzé são os astros de Beatriz, do veterano diretor e produtor mineiro Alberto Graça. Conta a história de um casal de brasileiros que vive em Lisboa. A cidade aparece lindamente fotografada. Ele é um escritor que escreve um livro onde usa a mulher como personagem e a estimula a realizar suas fantasias eróticas como pesquisa para o livro. O filme é bem dirigido e bem fotografado. Mas o roteiro é meio confuso e deixa o filme um tanto monótono. Os atores ajudam a salvar a história com talento e personalidade.



Nenhum comentário: