5.9.16
























UMA NOITE COM JORGE BENJOR - Adoro Tom Jobim, Caetano, Milton, Marcos Valle, Gil, Fagner e João Gilberto. Mas é Jorge Benjor o mais incrível e genial artista da música brasileira. Descobri isso ainda garoto, ouvindo um disco chamado "Dez anos depois", em que Benjor fazia uma revisão dos seus dez anos de carreira. Logo depois comprei um LP chamado "África Brasil" que abalou as estruturas da minha percepção sonora. (É desse disco uma de minhas músicas favoritas: "Meus filhos, meu tesouro"). 

A partir daí acompanhei sua carreira com atenção e paixão. Uma paixão que foi correspondida. Desde sempre o artista retribuiu minha devoção ao seu trabalho com um tipo de música único, mágico, imprescindível. Sua música sabe ser singela e alegre ao mesmo tempo. Tanto os ritmos que ele manipula em suas canções curiosas e criativas, como nas letras cuja poesia possue uma "falsa" simplicidade, que na verdade se revela com algo despretensiosamente sofisticado.

Amo Jorge Benjor.

Sexta-feira Benjor fez um show arrebatador no Circo Voador. Num dado momento percebi que ele, através de sua música, tinha provocado um transe na plateia. As pessoas (eu, inclusive) estavam num êxtase completo, transportados para uma outra dimensão, para um mundo paralelo onde só havia música, cores e alegria. É impressionante o poder da música desse artista. Ao vivo, cantando com sua voz poderosa, e com pleno domínio dos acordes de sua guitarra ele fez uma multidão feliz. Muito feliz.

Salve simpatia

 

Nenhum comentário: