5.10.16































PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO


A festa de entrega dos melhores do cinema em 2016, evento promovido pela Academia do Cinema Brasileiro tem como referência a entrega do Oscar. Esse ano a festa consagrou os filmes "Chatô" e "Que horas ela volta?". Mas foi injusto ao não premiar filmes como "Casa Grande", "Sangue Azul" e "Órfãos do Eldorado". A bela arquitetura do Teatro Municipal deu um toque de classe à noite que teve o diretor Daniel Filho como o homenageado. A participação do diretor foi divertida e animou a premiação que estava bem morna. Daniel sabe tudo de show business e deu uma aula de senso de oportunidade e domínio de cena. O mesmo não se pode dizer dos mestres de cerimônia Chris Vianna e Fabrício Bolivera. Os atores não tinham domínio de cena, nem presença de palco, nem humor e erravam tudo o tempo inteiro. A presença deles como apresentadores foi o maior erro da premiação. Mas a projeção dos filmes indicados ficou muito bacana. Vale destacar a homenagem aos artistas que morreram recentemente: Marilia Pêra, Umberto Magnani, Betty Lago, Domingos Montagner Hector Babenco e Geneton Moraes Neto, entre outros.

O nosso Oscar é o Prêmio Grande Othelo. "Que horas ela volta?" e "Chatô" ganharam sete e cinco prêmios, respectivamente.  "Casa Grande", um dos melhores filmes brasileiros dos últimos tempos, teve onze indicações e não ganhou nenhum prêmio. Mas foi citado por Daniel Filho em seu discurso que celebrou a recente produção cinematográfica nacional. Veja AQUI a lista de todos os filmes premiados.
  

Nenhum comentário: