12.8.15





CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO - Antonioni não morreu! Essa parece ser a mensagem do diretor paulista Gregorio Graziosi, com o seu filme Obra, que estreia nesse 13 de Agosto nos cinemas brasileiros. Com uma fascinante fotografia em preto e branco, o filme conta a história de um arquiteto interpretado por Irandhir Santos que, ao fazer uma obra num terreno de sua família, descobre algumas ossadas enterradas no local. Ao tentar descobrir o que aquilo significa, a película adquire tons de film-noir. Graziosi criou um espetáculo áudio visual que mescla arquitetura, efeitos sonoros, artes plásticas, musica, teatro e fotografia e poderia, se o diretor fosse irônico, se chamar "Obra de arte". Ao assistir o filme conseguimos perceber de um modo muito claro a presença do diretor. Sim, o belo Gregório acredita no "filme de diretor". Suas ideias e sua percepção de cinema estão presentes de forma bem clara em cada cena, em cada enquadramento, em cada fotograma.

Original, charmoso e inteligente, parece um filme do Antonioni, com seus personagens angustiados, seu ritmo próprio e conflitos existenciais. E mostra a cidade de São Paulo como um personagem concretista, interferindo com poesia e brutalidade na vida de seus habitantes. 

Como uma forma de promover a estreia do seu longa metragem, Gergório Graziosi disponibilizou no YouTube o curta-metragem Monumento, filme experimental que também tem a cidade de São Paulo como sua principal inspiração. Veja abaixo: 



Nenhum comentário: