12.10.15











CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO - Um filme denso, comovente e apaixonante. Assim é "Órfãos do Eldorado", de Guilherme Coelho, mesmo diretor do documentário PQD, sobre os paraquedistas do exército brasileiro. Agora ele faz uma bem sucedida estreia como diretor de filme de ficção. A direção segura é o principal trunfo de "Órfãos do Eldorado", adaptação do livro de Milton Hatoum. Conta a história de Arminto Cordovil, um sujeito misterioso e atormentado, que volta à terra natal, uma cidade perdida na floresta amazônica, para encontrar o pai que o rejeitou. O pai morre ao vê-lo. A partir daí ele desenvolve uma relação tensa e sensual com Florita, Dira Paes, a madrasta que o criou. O surgimento de uma mulher misteriosa, Dinaura, interpretada por Mariana Rios, provoca conflitos ainda mais tempestuosos na relação do casal. Sentimentos contraditórios permeiam a relação dos personagens onde incesto, compulsão sexual e paixões selvagens se misturam numa dosagem forte. Em meio aos dramas e desejos envolvendo o triângulo amoroso, um personagem se destaca: a floresta amazônica, com seus rios e suas paisagens exóticas, cenário que parece deixar os personagens ainda mais angustiados e sofridos.

Daniel de Oliveira e Dira Paes tem atuações primorosas em seus papeis. Ele transmite sua angústia da primeira a última cena. Já Dira, cada dia mais bela e sensual, envolve o espectador vivendo uma mulher forte e selvagem.  Nesse filme que causa impacto é como se Ingmar Bergman tivesse resolvido filmar no meio da floresta tropical.  

"Órfãos do Eldorado" estreia dia 12 de novembro num cinema perto de você...



Nenhum comentário: