3.3.16



POR UM BRASIL MAIS DO MEU NÍVEL - Andou circulando na internet um texto supostamente escrito pela jornalista Miriam Leitão em que ela dizia que, diante da realidade do nosso país, estava arrependida de ter lutado contra a ditadura. Estava arrependida de ter participado de passeatas e outros eventos que buscavam trazer a democracia ao país. Li o texto e fiquei impressionado com o conteúdo, apesar de ali faltar aquele toque de classe estilístico típico da minha querida Miriam Leitão. Ela hoje veio a público desmentir o disse-me-disse da internet. O fato é que o texto não foi escrito pela Míriam Leitão.

Por outro lado, acho que se a Miriam tivesse se arrependido de ter lutado contra a ditadura, eu entenderia perfeitamente.

Pois eu me arrependo de, ainda garoto, ter participado do movimento das "Diretas Já". E de ter pixado muros com o dito "abaixo a ditadura". Hoje eu me pergunto: "Diretas Já", pra quê? Todos os políticos em quem votei me decepcionaram. Isso que temos no Brasil, supostamente uma democracia, é uma bandalheira sem fim. Os partidos políticos são apenas grupo mafiosos disputando quem vai explorar em benefício próprio este ou aquele setor da economia brasileira. As ruas, os bairros pobres, o campo, as favelas...  Tudo dominado por milicias. (Até condomínios de classe média e alta são dominados por milicianos). O nazi-evangelismo tomando conta da vida brasileira. É o caos. É o fim do caminho!

O ex-presidente Ernesto Geisel, muito querido pelo cineasta Glauber Rocha, deve estar dando gargalhadas no seu túmulo verde-oliva. Na época em que orquestrava o processo de abertura política durante o seu governo, ele disse que aqueles que lutavam contra o governo militar, quando chegassem ao poder, iriam saquear o Brasil. Dito e feito. Só não sei se isso foi uma previsão que ele fez, ou se foi uma praga que rogou. O fato é que tudo que ele disse que ia acontecer, está acontecendo de um jeito ainda pior do que ele imaginou. Que pena, como diria Gal Costa.


Um comentário:

Patrícia disse...

Waldir, que texto maravilhoso! Concordo ipsis litteris com seu texto, mais uma vez tiro meu chapéu de plumas para você. Foi pra isso que se vê, que tantas vidas foram tiradas? Miséria, bagunça generalizada em todos os setores ; economia, educação, saúde, política etc etc etc Bons tempos em que as leis valiam alguma coisa, se respeitavam as pessoas, até mesmo os políticos, sei lá, viu, eu, que nunca havia pensado em sair do país, morro de vontade de pegar minha filha, o tal chapéu de plumas (rs) e sumir daqui por um bom tempo. Ver pessoas mais educadas, ruas limpas, crianças vivendo com dignidade,todos os que trabalham honestamente, com direito as coisas boas também.Parabéns, Waldir, minha vontade- caso ainda tivesse alguma rede social- seria propagar esse texto pelos facebooks , instagrams etc para que todos refletissem sobre o que está escrito.Mas você é m jornalista conhecido e competente , não vai ser difícil tal proeza. Beijos, fique com Deus, que Ele continue iluminando tamanha sabedoria. Bjs