12.10.11






Willem Dafoe vai ao cinema...




O ABISMO PRATEADO - Com a presença do ator americano Willem Dafoe na platéia foi exibido pela primeira vez no Brasil o filme O abismo prateado, do diretor cearense Karim Ainouz. A sessão no cinema Odeon foi bem concorrida, já que o filme recebeu boas críticas quando exibido nos festivais internacionais. Bruno Barreto, Ricardo Waddington, minha querida Dira Paes, Maria Padilha, Xuxa Lopes, Lucy Barreto, Rodrigo Santoro, Milhen Cortez, Eriberto Leão, minhas adoradas Claudia Ohana e Janaína Diniz, Rosamaria Murtinho, Gilda Matoso e o meu queridíssimo Caetano Veloso, que posou para fotos segurando o livro Amei um pitboy.





Alessandra Negrini estava exultante. Linda, com um belísimo vestido vermelho, combinando com um batom da mesma cor. Um jornalista se aproximou dela e elogiou o vestido. "É da estilista Patricia Vieira?", perguntou o rapaz. "É Balenciaga", respondeu La Negrini, com seu eterno sorriso de Engraçadinha. O abismo prateado é um filme à moda antiga e mostra o desespero de uma mulher depois que o marido, após uma noite de amor, sai de casa e deixa um recado dizendo que nunca mais voltar. Só quem já foi abandonado por um amor vai entender e gostar desse filme. Violeta, personagem de Alessandra, pira completamente. Ela sai de casa, larga o filho sozinho com a prima, e fica perambulando pelo Rio como uma doida.





Numa determinada cena ela pega um taxi e a mulher que dirige o veículo começa a contar que foi abandonada pelo marido, um sujeito chamado Jorge. "O Jorge era um safado, mas eu já me curei daquela doença". (Adorei essa parte do filme. Também já fui abandonado por um sujeito chamado Jorge e também jé me curei daquela doença.) O roteiro do filme foi inspirado na música Olhos nos Olhos, de Chico Buarque. Aliás, correu um boato de que Chico iria a sessão do filme. Os fotógrafos ficaram na maior expectativa com a chegada do compositor, mas ele não deu notícia. Mas, quem precisa de Chico Buarque quando se tem Caetano Veloso na platéia?





Willem Dafoe está no Brasil para promover 4:44 - O último dia na terra, de Abel Ferrara, um filme sobre o fim do mundo. Conta a história de um casal apaixonado que vive seus últimos momentos na terra, já que o mundo vai acabar no dia seguinte, às 4:44 da manhã. No filme nada de explosões, desesperos, efeitos especiais. Não há nada de pirotécnico nesse apocalipse. Eles vivem o último dia normalmente, curtindo as coisas que gostam de fazer, namorando, admirando as coisas simples da vida, ouvindo música, admirando obras de arte.





Willem Dafoe parecia bem à vontade na platéia do Odeon. Ele chegou no cinema acompanhado da mulher, a cineasta italiana Giada Colagrande, Caetano Veloso e Gilda Matoso. Foi super paciente com os fotógrafos ávidos por uma foto, posou no tapete vermelho com Alessandra Negrini e Caetano e, depois da sessão, não teve pressa em ir embora. Ficou trocando impressões sobre o filme com os artistas brasileiros.





Cinema é a maior diversão!



Nenhum comentário: