20.2.15


Depois da ingratidão, a coisa mais difícil de suportar é a gratidão.


IMPEACHMENT NÃO É GOLPE - Em sua primeira entrevista coletiva de 2015, a presidente Dilma Rousseff disse que a corrupção na Petrobrás deveria ter sido apurada nos anos de 1990. Concordo com a feitora. A corrupção na Petrobrás deveria ter sido investigada quando Paulo Francis denunciou no programa Manhattan Connection que os diretores da empresa recebiam propinas e tinham conta na Suiça. Isso foi em 1996. Na época o presidente era Fernando Henrique Cardoso, que Francis, com sua ironia fina, gostava de chamar de sinhozinho ou de nhonho Fernando Henrique. Essa sempre foi uma bela descrição do comportamento de FHC com relação ao país que ele governava: se comportava como um sinhozinho  convivendo com a elite da Casa Grande e tratando o país como uma senzala, que devia trabalhar para ele. Paulo Francis, como sempre, acertou no alvo.

Fernando Henrique ignorou totalmente as denúncias do Paulo Francis e permitiu que os diretores da Petrobrás matassem o jornalista. Sim, leitores. FHC foi conivente com o assassinato do Paulo Francis. E seus colegas traíras do Manhattan Connection ainda fazem, nos dias de hoje, entrevistas de destaque com o pilantra! 

 
Mas, e a oposição? Na época das denúncias do Francis o PT de Dilma Rousseff era a principal força da oposição. Então porque o partido não esperneou e cobrou uma investigação das denúncias do jornalista? Já sei. Paulo Francis era implacável com o governo. Mas também o era com a oposição. Não costumava ser condescendente com a esquerda, que ele dizia que, se chegasse ao poder, iria provocar uma grande roubalheira nos cofres públicos. E não que o Francis acertou mais uma vez?

O PT de Dilma Rousseff foi conivente com a morte do Paulo Francis. O presidente da Petrobrás Joel Rennó deu a primeira facada, Fernando Henrique Cardoso deu a segunda facada e o PT de Dilma Rousseff deu a terceira e definitiva facada no peito do talentoso jornalista, provocando o enfarte que o matou. Mas ele foi tão brilhante no seu ofício que, mesmo depois de morto, está dando uma aula de jornalismo político e econômico ao Brasil.

É verdade que Fernando Henrique Cardoso fez muito mal ao Brasil. A instituição da reeleição, que ele comprou através de jogadas sombrias, apenas para se manter no poder como um Imperador, ou um sinhozinho, como gostava o Francis. A roubalheira do patrimõnio público nas privatizações foi de arrepiar. Mas, de todos os males que FHC fez ao Brasil, o maior mal foi ter permitido que o PT chegasse ao poder. Com seus escandalos de corrupção, sua roubalheira, sua atuação desastrada no segundo mandato, FHC decepcionou tanto a sociedade brasileira, que todo mundo não viu outra alternativa senão votar em Lula.

O que o povo brasileiro não imaginava é que Lula, Dilma e o PT iam conseguir o que parecia impossível: fazer um governo ainda pior, mais incompetente e mais corrupto que o governo FHC.

Impeachment não é golpe. A administração Dilma Rousseff está provocando inflação, desvalorizando nossa moeda e levando a Petrobrás ao fundo do poço. Não podemos ficar mais quatro anos assistindo mais um show de roubalheira e corrupção. Impeachment imediatamente!


   

Nenhum comentário: