28.7.21

Italo Ferreira, o golden boy do surfe












 

DIGA AMÉM QUE O OURO VEM - Italo Ferreira rezou muito para ganhar a medalha de ouro do surf nas Olimpíadas de Tóquio. Para ele rezar sempre foi tão importante quanto treinar. Fica a dica. O atleta de Baía Formosa já era famoso graças ao esporte que pratica. Agora se tonou um personagem histórico, já que sua vitória é a primeira do surfe como esporte olímpico. Sendo o surfe  um esporte que sempre foi glamuroso e midiático, a medalha de ouro fez do rapaz o  personagem do momento no circuito esportivo internacional.



 

22.7.21

Com a flecha de Oxóssi










 


OLIMPIADAS 2021 - É com a flecha de Oxóssi e a bênção de Exu que o Brasil chega aos jogos olímpicos de Tóquio. O jogador Paulinho, da seleção brasileira de futebol,  fez o quarto gol da vitória contra a Alemanha e comemorou com um gesto imitando o arco e flexa, um "ofá", como se diz na linguagem do candomblé. Com charme e amor no coração, a atitude de Paulinho preparou o Brasil para entrar nos jogos com o espírito das religiões de matriz africana. Viva a Umbanda. Viva o Candomblé. Viva Oxóssi, Oxalá e Exu!




 

19.7.21

O estilo Rudi Gernreich




















 

DECADENCE AVEC ELEGANCE - Rudi Gernreich foi um estilista que marcou época na moda nas décadas de 50, 60 e 70 do século passado. Nasceu na Áustria, mas teve que abandonar seu país ainda adolescente fugindo do nazismo. Foi direto para Los Angeles, onde assimilou com perfeição o estilo americano de ser e viver. O trabalho como operário da industria têxtil chamou sua atenção para o mundo da moda e logo começou a se destacar como estilista, sempre buscando a ousadia e a irreverência. Vivendo na Califórnia, logo criou toda uma linha voltada para a moda-praia. Seus maiôs sempre fizeram sucesso, mas acabou se tornando célebre por ter inventado o monoquíni, durante a onda rebelde dos anos 60. Desde essa época seus maiôs vestem (ou despem?) as moças que são fotografadas para a Sports Illustrated. Como acontece agora com Anitta, que está arrasando na edição especial de verão da famosa revista de esportes. 

No auge do sucesso como estilista Rudi Gernreich foi comparado a Courrèges, Dior e Balenciaga, mas ele sempre fez charme e nunca quis exibir seus modelos em Paris. Em 1967 foi capa da revista Time, graças ao sucesso de suas criações que, na ocasião, tinham adquirido um tom futurista, numa época em que a corrida espacial era assunto do momento. O design criativo do seu trabalho, com ousadia no uso de cores e estampas, adquiriam mais verdade quando usados por sua modelo favorita, a espevitada Peggy Moffitt. Foi um personagem querido e celebrado na Califórnia dos anos 60, num momento em que a revolução cultural estava na ordem do dia.

Em 1953 conheceu Oreste Pucciani, um professor de Filosofia da Universidade da Califórnia, que foi um pioneiro no estudo do pensamento existencialista de Jean-Paul Sartre nos Estados Unidos. Rudi e Oreste se apaixonaram e viveram juntos até o fim de seus dias. Enquanto Rudi se destacava na moda, Oreste fazia sucesso como professor, sendo, inclusive, homenageado pelo governo francês por sua dedicação em ensinar a cultura francesa aos americanos. Rudi e Oreste foram ativistas gays, num tempo em que essa função nem era reconhecida como tal.

Rudi Gernreich morreu em 1985, com 62 anos. Querido e respeitado pela sociedade americana, por ocasião de sua morte recebeu do prefeito de Los Angeles uma homenagem especial. O prefeito promulgou uma lei transformando o dia 13 de agosto no "dia de Rudi Gernreich em Los Angeles". 



Anitta Superstar










 

TIRANDO ONDA NA AMÉRICA - A cantora Anitta é um dos destaques da edição especial da revista Sports Illustrated dedicada a roupas de praia. Todos os anos, durante o verão, a famosa  revista americana - fundada em 1954 - publica um número especial com celebridades usando roupas de praia. Na edição 2021 Anitta aparece usando maiôs incríveis, entre eles alguns da grife Rudi Gernreich, tradicional marca da moda praia dos EUA. A estrela brasileira foi fotografada pelo craque James Macari em Hollywood Beach, uma badalada praia localizada na Flórida.

Veja AQUI as fotos no site oficial da revista.




17.7.21

O verão da lata


 

HOUVE UMA VEZ O VERÃO - Quem viveu jamais vai esquecer. Um verão que entrou para a história. Foi em setembro de 1987 quando latas similares a latas de leite em pó começaram a aparecer nas praias cariocas. Só que lá dentro havia a melhor maconha que já se teve notícia nesse país. E não foi apenas em setembro. Durante meses, em várias praias da região sudeste. apareciam latas boiando no mar. Pescadores e surfistas foram os primeiros a encontrar aquele presente inusitado. Um navio que estava carregando a droga, ao perceber que estava sendo monitorado pela polícia, jogou sua carga no mar, achando que aquilo ia afundar. Mas as latas começaram a boiar e foram levadas pela correnteza para o litoral. Foram 22 toneladas. Esse episódio logo ganhou as manchetes dos jornais e se transformou no assunto mais comentado daquele verão.

Essa história inusitada é o assunto do documentário "Verão da Lata", que conta com riqueza de detalhes tudo o que aconteceu. O filme conta a versão da polícia, dos surfistas, dos pescadores e dos usuários. E todos narram a história no tom de uma grande piada. Um filme divertido e inteligente.


  


16.7.21

Tapete Vermelho em Cannes


















 


CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO - O Festival de Cannes deixou os cinéfilos cheios de esperança. Os que estão com saudades do supremo prazer de ver um bom filme numa sala de cinema não vêem a hora da pandemia acabar. Querem a cura para poder voltar a ir ao cinema. Mesmo com restrições já é possível ir a algumas salas. E todos torcem para que logo não tenhamos mais nenhuma restrição. E por falar no Festival de Cannes, como resistir ao tapete vermelho? O desfile das estrelas com seus vestidos incríveis sempre há de ser um show à parte. 

11.7.21

Deneuve: eterna musa de Cannes


















 

A SEMPRE BELA DA TARDE - Em 2019 foi noticiado que Catherine Deneuve havia tido um AVC. Cinéfilos do mundo inteiro ficaram apreensivos com o estado de saúde da atriz. Familiares divulgaram notas de que ela estava se recuperando. Mas desde então nunca mais ela tinha aparecido em público. Agora, dois anos depois, o mistério acabou. A eterna "bela da tarde" apareceu em público no Festival de Cannes. Veio participar do lançamento de seu filme mais recente "De son vivant". Disposta e bem humorada, do alto dos seus 77 anos, fez a alegria de fãs, jornalistas e fotógrafos. Afinal, uma diva sempre será uma diva.






Italo Ferreira, o golden boy do surfe

  DIGA AMÉM QUE O OURO VEM - Italo Ferreira rezou muito para ganhar a medalha de ouro do surf nas Olimpíadas de Tóquio . Para ele rezar sem...

Postagens mais vistas