31.8.14




QUEM TEM MEDO DE TEO PEREIRA? – “Toda vez que eu vejo o Paulo Betti na novela Império, eu lembro de você, por causa do teu blog”, me disse minha querida Michelle Levy, musa do hip hop do Posto Seis, em Copacabana. E ela não é a primeira a me dizer isso. Um outro amigo, Gilberto, já me falou que o blog do Teo Pereira lembra muito esse blog, por causa do tom venenoso. Vixe mainha! Venenoso? Eu? Imagina, Gil! Eu sou uma flor de pessoa. Verdade que esse blog já destilou muito veneno desde que surgiu na internet. A famosa lista dos gays mais importantes do ano sempre deram o que falar. Tanto quanto as tradicionais fotos das paradas de sete de setembro.  Mas, não sei se foi inspirado nesse blogueiro que Aguinaldo criou o Teo Pereira. Há quem diga que o “muso inspirador”, foi o venenoso Leo Dias, do jornal O Dia. Será? O nome do personagem é “levemente” parecido com o nome do colunista. Que tal?


O que eu acho mais bacana no personagem da novela do Aguinaldo Silva é que ele levantou o astral do blog como ferramenta da internet. Como todos sabem, com o advento do Facebook, o blog estava se tornando algo fora de moda, “old fashion”, como diria o Téo Pereira, com o dedo midinho apontado. Todo mundo estava desistindo dos seus blogs. Até a Cora Ronai, umas das blogueiras mais célebres da internet em língua portuguesa, desativou o seu badalado blog, pois considerou que o Facebook havia tornado aquela ferramenta obsoleta. Será? Pois foi nesse contexto que surgiu Téo Pereira com seu blog afiado, fazendo a alegria dos telespectadores da novela das nove. E a palavra "blog" voltou a ser pronunciada sem aquele tom de nostalgia.

15.8.14













ADRIANA BIROLLI AMA ZUZU ANGEL - A atriz Adriana Birolli foi o destaque no coquetel de inauguração da mostra "Ocupação Zuzu", uma exposição sobre a vida da estilista Zuzu Angel. São modelos originais, croquis, fotos, cartas, tecidos, estampas, documentos. A mostra destaca o trabalho da estilista que agitou a moda brasileira no início dos anos 70 e, ao mesmo tempo, traça um perfil da mulher que enfrentou a ditadura militar no Brasil, quando decidiu saber o que havia acontecido com seu filho Stuart, desaparecido nas mãos da repressão política da época. É uma belíssima exposição sobre a história do Brasil, envolvendo a política, a cultura, a moda, o comportamento, a arte. A mostra é um verdadeiro caldeirão de informações sobre a vida brasileira.   

E Adriana Birolli ficou atenta a cada detalhe da exposição. Observou com atenção os modelos criados pela estilista e ficou imaginando como ela ficaria vestindo algumas daquelas peças. Ficou encantada com a reprodução do atelier de Zuzu. "Olha a foto dela com a Joan Crawford", disse para sua amiga, a também atriz Kátia Moraes. Fez questão de ler com atenção trechos das cartas e documentos ali expostos. "Estou muito impressionada com tudo isso. Eu já era fã da Zuzu, agora sou mais ainda", disse, enquanto posava para fotos. Todos queriam fazer fotos com ela. Desde anônimos, estudantes de moda que ali estavam, até personalidades como Veluma, Niemeyer Neto e até a grande dama da sociedade carioca Marisa Coser

"Finalmente a grande estrela!", disse Hildegard Angel, quando a viu. Hilde, que foi atriz nos anos 70 e chegou a fazer uma personagem na novela Selva de Pedra, elogiou o trabalho de Adriana, de quem é fã. "Você tem personalidade, beleza e uma ótima voz". Depois Hilde ainda lembrou com nostalgia daépoca em que atuava no teatro e na TV. "Você me lembra um pouco a Djenane Machado,  uma atriz que fazia muito sucesso na minha época".

10.8.14


ARTE BRASILEIRA - O quase desconhecido artista plástico brasileiro Vicente Caruso foi lembrado neste domingo, dia dos pais, numa reportagem do jornal Folha de São Paulo. De uma família de artistas (o pai e os irmãos também foram pintores) Vicente Caruso foi um mestre na pintura de paisagens e se destacou como um retratista de pin ups, com um toque brasileiro. É autor de um acervo belíssimo de mulheres brasileiras, com destaque para os tipos indígenas. Um artista que merece ser lebrado e visto com mais atenção.

5.8.14



















DANCING DAYS - Começou a nova novela das seis, "Boogie Oogie", com a intenção de transportar o público para o tempo das discotecas. Para comemorar o lançamento, a Globo reuniu o elenco, equipe e jornalistas numa casa de festas no centro do Rio. O lugar foi transformado pelos cenógrafos numa autêntica discoteca dos anos 70, tipo New York City Discotéque ou Frenetic Dancing Days. No início da festa os convidados pareciam meio atordoados com aquele revival. Mas depois, todo mundo entrou no clima, e a festa pegou fogo. Era difícil conseguir espaço na pista de dança, já que a música daquele tempo era mesmo contagiante e anima qualquer pista de dança.

A novela tem sido uma agradável surpresa. É um típico folhetim, narrado com muita competência. A novela é atraente, gostosa de ver, tem personagens carismáticos, interpretados por um ótimo elenco. "Uma novela de sucesso é feita de um bom texto, um grande elenco e uma direção okay", disse Ricardo Waddington na apresentação da novela. E Boogie Oogie tem um bom texto, com ótimos diálogos, um excelente elenco e uma direção muito mais que okay. Além disso, conta com o auxílio luxuoso de uma sensacional trilha sonora, com os grandes sucessos dos tempos da discoteca.

2.8.14



ENCONTRO COM DALI - A exposição de Salvador Dali, no CCBB, é mágica e perturbadora. É impossível não se tocar profundamente com a força de sua arte. Ali vemos documentos, fotos, rascunhos, e desenhos, Mas o que mais impressiona são as pinturas. Não apenas pelo fato de seus quadros retratarem um mundo inusitado. Mas é também o uso das cores, o modo como ele ilumina suas telas manipulando diferentes matizes.  É tocante observar como as tonalidades permitem uma dramaturgia aos quadros. Cada um deles contando uma história cheia de conflitos e reviravoltas. Impressionante.