29.7.02




Uma celebração à arte suave! Um congresso de samurais! Assim foi o VII Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu que reuniu os maiores nomes do Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro. O evento, realizado no Tijuca Tênis Clube de 25 a 28 de Julho, com uma organização impecável e grande profissionalismo, reuniu cerca de dez mil pessoas.


Toda a quadra de basquete do clube foi transformada num imenso tatame colorido onde eram realizadas até seis lutas ao mesmo tempo. Uma equipe bem treinada de juizes e assistentes ajudou a tornar o campeonato ainda mais organizado e bonito. A platéia vibrante transformou o evento num grande espetáculo de técnica, raça e precisão.


Não precisa dizer que o evento reuniu um verdadeiro exército de homens bonitos. Eu olhava em volta boquiaberto, me sentindo uma criança em plena Disneylândia. Másculos, viris. Parecia uma celebração à masculinidade. Um culto à virilidade. Ao mesmo tempo havia uma disciplina quase militar no relacionamento entre eles. Um respeito e uma reverência à arte marcial por eles praticada. A arte suave. O Jiu-Jitsu!


A luta em si era um espetáculo à parte. Ao mesmo tempo em que havia algo de primitivo no combate entre dois homens, havia algo que transcendia a espiritualidade. Uma certeza de que a disputa física era apenas uma ponte para alcançar a plenitude espiritual. Um atitude de guerreiros, empenhados em testar seus limites ante o adversário.


Cada luta tinha sua própria história, seu próprio tempo. Algumas eram mais longas. Outras mais curtas. Algumas mais dramáticas, outras mais engraçadas. Mas todas histórias de vidas, com seus sonhos, segredos, mistérios e desejos.



A luta mais empolgante do VII Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu foi travada entre os lutadores Saulo Ribeiro e Erick Wanderley. Guerreiros experientes, os dois disputaram suas medalhas com muita garra, técnica, força e concentração. Como tigres selvagens os dois começaram a luta apenas se encarando. Cada um observando seu adversário nos mínimos detalhes. Tentando descobrir o momento certo de dar o bote. Até que um deles aplicou o primeiro golpe e logo a dupla estava rolando no tatame. Incrível como eles se enroscavam um no outro. Os braços e pernas pareciam de borracha, tal a flexibilidade. Rolavam de um lado para o outro no tatame como se fossem um casal apaixonado fazendo amor. Dois corpos viris que pareciam um único corpo tal o nível de entrosamento físico entre eles. Braços entrelaçados, chave de pernas, rostos colados, mãos ágeis e velozes, respiração ofegante, veias dilatadas, posições inusitadas. Enquanto isso a torcida gritava, dando instruções para cada um dos samurais. Às vezes, no meio da luta eles viravam a cabeça para conversar com os torcedores, sem sair da posição em que estavam. Saulo Ribeiro sorria o tempo inteiro, mesmo quando estava em situação difícil. Seu oponente, Erick Wanderley, um rapaz de uma beleza celestial, foi um adversário aguerrido. Os momentos mais marcantes do embate era quando um lutador tentava se livrar das chaves do outro. É preciso ter muita técnica para se contorcer daquele jeito e não partir a coluna. No final Saulo Ribeiro saiu vencedor. Mas, quem ganhou de verdade foi a platéia que assistiu a um espetáculo sensacional, carregado de encanto e magia.




Durante o VII Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu foi feita uma homenagem ao patriarca Helio Gracie, que contou com a participação de todo o clã. Rickson, Royler, Ryan, Renzo e todos aqueles outros nomes exóticos começados por R estavam presentes. O Sr. Hélio Gracie, sempre muito simpático e atencioso com todos foi longamente aplaudido pelo público. Seu filho Rickson Gracie, que mora em Los Angeles, veio especialmente para o evento. Rickson é um mito para os adeptos do Jiu-Jitsu desde que se mudou para os Estados Unidos, onde conquistou fama e fortuna participando do circuito internacional de lutas.






A Vida Escrita Num Tatame! Cada disputa carrega sua própria história. Uma das mais empolgantes do evento reuniu dois belos homens que deviam ter idade em torno dos vinte e cinco anos. Foi uma luta demorada, bem disputada, cheia de lances dramáticos. As torcidas eram fortes para ambos os lados. Os lutadores deram tudo de si em termos de golpes e resistência. Quando por fim o juiz apitou o final da luta o ganhador saiu correndo, vibrando para torcida. A expressão do seu rosto era de êxtase e felicidade. Enquanto ele vibrava, seu oponente ficou sentado no tatame, decepcionado, frustrado, de cabeça baixa. Quando finalmente ele levantou a cabeça pôde-se ver as lágrimas abundantes que escorriam dos seus olhos, indo se misturar ao suor que já molhava seu rosto. Sua expressão de tristeza e frustração o deixava ainda mais bonito. Foi uma luta de cortar o coração!

26.7.02

Naomi Campbell surgiu na passarela envolta numa nuvem de fumaça e desfilou suas longas pernas com graça e estilo. Sua entrada em cena foi o ponto alto do Fashion Rio. Exibindo um ar meio petulante, meio moleque, um jeito de quem está debochando da platéia, a diva negra das passarelas trouxe classe e exotismo ao festival de moda que esquentou o inverno carioca.


Lenny Niemeyer mostrou uma moda praia feminina com uma tecnologia bem adequada à virada do século. Maiôs e biquínis que dispensam elásticos já que são feitos com um tecido que adere a pele. Uma moda com desenhos clássicos e estampas exóticas em modelos que, antes de mais nada, valorizam a feminilidade.


O desfile da Lenny foi o mais concorrido do Fashion Rio. Não só pela exclusiva presença de Naomi, mas também, pelo prestígio que a grife Lenny possui no universo fashion. A Lenny é um sucesso comercial no Brasil e uma das grifes que mais exportam. A tenda onde foi realizado o desfile estava lotada. Um público atento e curioso prestava atenção em cada detalhe, fascinado pela beleza das manecas e pelos modelos criativos da estilista.




O MITO DA PRIMEIRA FILA * No universo fashion existe algo desconhecido dos pobres mortais mas que é um verdadeiro mito para os profissionais e o público habituado a freqüentar desfiles: A Primeira Fila. Assistir a um desfile de moda num evento como o Fashion Rio, na primeira fila, transforma esse espectador em alguém muito especial, uma pessoa importante, uma celebridade, uma autoridade. Enfim, uma pessoa iluminada dentro do universo fashion. Algumas pessoas deixam claro que só assistem determinados desfiles na primeira fila. Jamais na segunda ou terceira, como um mortal qualquer. A primeira fila é algo que faz parte do desfile. Se o estilista convidar alguém para assistir ao lançamento de sua coleção numa primeira fila significa que as portas do universo fashion estão abertas para essa pessoa. Significa que ela é vip. Que ela é importante. Significa que ela é FASHION. A marca Lenny, para valorizar ainda mais a primeira fila, substituiu as cadeiras de platéia por sofás com almofadões, ladeados por vasos de plantas. Ali um sem número de celebridades exibiam caras e bocas como se estivessem fazendo parte do próprio desfile. E, de certa forma, estavam. Carmen Mayrink Veiga, Maitê Proença, Fernanda Rodrigues, Luciano Szafir, Luis Fernando Guimarães, David Brazil, apenas para citar alguns. Carolina Ferraz fazia gênero ao lado do namorado, o playboy emergente Alexandre Accioly.






SANDPIPER sempre foi a minha grife favorita. Adoro o estilo jovem e tropical das roupas do estilista Napoleão Fonyat. Por isso assisti com um misto de encanto e fascínio o desfile da coleção verão 2003 da grife. As camisas exibiam cores vivas com estampas sutis. Havia um bom gosto nos detalhes, no acabamento. Um tipo de roupa para quem gosta de viver perto do mar e sente prazer em sentir o sol tostando a pele.


O desfile da SANDPIPER foi um acontecimento. Os rapazes não poderiam ser mais bonitos. Caras, bocas, olhos, braços e pernas. Tudo neles se resumia na mais exuberante beleza. As roupas para o próximo verão da marca ainda ficavam mais exuberantes vestidas por um time de modelos masculinos tão belos. Um verdadeiro dream team da beleza masculina. Os modelos mais bonitos do mundo!


O grande destaque masculino do desfile da SANDPIPER, sem dúvida alguma, foi o modelo André Resende. Quando ele entrou na passarela sem camisa, vestindo apenas uma bermuda fantástica, o pescoço envolto por um colar de pedras artesanais, os olhos verdes refletindo a luz dos refletores, a platéia delirou. André Resende é a nova sensação da moda brasileira. Ele tem 26 anos e já fez editoriais de moda para diversas revistas estrangeiras. Ele é o top da SANDPIPER naqueles anúncios de página inteira exibidos pelo jornal O Globo. André já foi fotografado por Bruce Weber e Mario Testino, dois dos mais famosos fotógrafos de moda internacional. André Resende é nascido e criado em Copacabana, nativo da rua Constante Ramos, tradicional berço de bonitões da zona sul.


No time de beldades femininas no desfile da SANDPIPER o grande destaque foi Luana Piovanni. Linda, com a pele muito alva, um rosto de beleza clássica e o cabelo no estilo rastafari Luana provocou muito mais que suspiros da platéia. Ela encantou a todos, principalmente quando entrou em cena sem top, segurando os seios com as mãos. Um frisson.


Eu conheci Luana Piovani quando ela estrelou a minissérie SEXAPPEAL, da TV Globo. Vendo-a desfilar numa passarela tantos anos depois eu não consigo deixar de lembrar da minissérie. Na época eu era assistente de Antonio Calmon e assisti aos testes que ela fez para interpretar o papel de Angel, uma jovem modelo que tinha sofrido abuso sexual na infância e vivia atormentada por isso. A história se passava no universo da moda, quando um grupo de jovens modelos disputavam um prêmio. Além de Luana Piovani essa minissérie teve o mérito de lançar nomes como Camila Pitanga, Carolina Dieckman e Danielle Winits. Na época Luana era apenas uma menina bonita que tinha passado num teste para fazer um programa de televisão. Mas eu nunca esqueci o brilho nos olhos dela na festa de lançamento da minissérie, depois da exibição do primeiro capitulo. Era esse mesmo brilho que eu via agora, enquanto ela desfilava cobrindo os seios com as mãos. Linda, decidida e poderosa.




EGOS & VAIDADES

Há duas semanas atrás, quando saboreávamos um fondue no seu apartamento na Lagoa, Lenny Niemeyer me disse que o que mais gostava no mundo da moda era o lado dos negócios, do business. Isso a fascinava. Ao mesmo, disse que detestava ter que lidar com os egos e vaidades das pessoas.

Um desfile de moda é o evento perfeito para o exercício do ego e da vaidade humana. A passarela é como um pódio. Um altar para se exercer sua superioridade sobre aqueles que são simplesmente normais. Estar numa passarela significa ser superior, admirado, invejado, desejado.


Um evento de moda é um culto à passarela. Em torno deste altar, a passarela, é que gira a indústria dos egos e das vaidades, que forma o poderoso mundo da moda. Se é na passarela que guerreiam os egos e vaidades superiores, fora dela não é muito diferente. Num evento de moda todos querem aparecer. Os produtores, os maquiadores, os jornalistas, os compradores, os astros da TV, aqueles que não são nada. Todos se acham muito importantes. Tudo é uma guerra de egos e vaidades.

Um grupo de jornalistas de outros estados, convidados pelo evento com tudo pago, devolveram os crachás porque os lugares reservados para eles não era na primeira fila. (O Mito da Primeira Fila) Os profissionais da imprensa acharam que, como eles estavam ali para cobrir o evento, tinha a obrigação de assistir aos desfiles sempre na primeira fila. É aquele velho problema do jornalista se achar mais importante que a noticia. A vaidade e o ego destes profissionais costumam estar lá em cima.


O desfile é uma verdadeira guerra de vaidades entre as modelos. Todas querem se fazer notar e parecer mais bela e poderosa que as outras. Num evento como o Fashion Rio onde fervilhavam modelos bonitas essa necessidade das tops se fazerem mais poderosas que as outras chegavam às raias da obsessão. O exemplo mais claro e perfeito deste comportamento é o caso de Luana Piovani que desfilou na SANDPIPER. Luana, como todas sabem, é famosa pelo seu trabalho como atriz de televisão. Quando teve que desfilar num evento que reunia a nata das modelos brasileiras, ainda mais no mesmo dia em que Naomi Campbell desfilava, Luana não titubeou. Para chamar mais atenção que as outras ela entrou em cena sem o top, segurando os seios com as mãos. Conseguiu o que queria. Os jornais disseram que ela conseguiu abafar a Naomi. No camarim, depois do desfile, Luana foi blasé e disse que entrou na passarela de seios nus porque o botão do seu top tinha arrebentado. Mas é claro que isso é desculpa. Ela poderia ter vestido uma camisa, uma blusinha, ou ter improvisado algo. Mas ela preferiu entrar em cena cobrindo os seios com as mãos, certa que essa atitude iria chamar a atenção de todos sobre ela. Dito e feito. O ego e a vaidade de Luana Piovani podem dormir em paz.







EGO
A personalidade de cada homem. O próprio indivíduo. O EU. Segundo o conceito de Freud o ego é o centro da personalidade, que compartilha com a realidade e é influenciada por forças sociais. O ego modifica o comportamento, pelo inconsciente compromisso entre o primitivo instinto e o consciente. Serve como mediador entre o impulso inconsciente e os procedimentos pessoais e sociais. Segundo Kant, ego é a alma humana concebida como unidade.


VAIDADE
Desejo exagerado de atrair a admiração ou as homenagens dos outros. Ostentação. Presunção. Futilidade. FHC
A presença de Naomi Campbell no Fashion Rio animou a noite de quarta feira na cidade. O Museu de Arte Moderna estava uma badalação só. Amigos, jornalistas, astros e estrelas circulavam por toda a parte. Antes do desfile da Lenny encontrei Rodrigo Barata, publicitário, bonitão da rua República do Peru, que tinha ido ao evento conferir a beleza das modelos. Ele me garantiu ter visto a Gisele Budchen circulando pelos bastidores. Mas Rodrigo acabou indo embora com uma loira belíssima que trabalhava na produção. Também estavam lá Romário, sempre muito assediado, e Maria Cecília Motta. Nos pilotis do MAM o que mais tinha era perua. A maior delas, sem dúvida, era Alicinha Cavalcanti. Alicinha era a perua elevada a vigésima potência. Também haviam muitos playboys circulando pelo lugar. Playboys adoram desfiles por causa das modelos. De todos os playboys, o mais fashionable sem dúvida alguma é o Xuxu. Ele está cada dia mais gostoso.
O desfile da SANDPIPER eu assisti ao lado de um grupo bem animado. A gente ficava dando gritinhos cada vez que um modelo bonitão entrava em cena. Depois fomos tomar um drinque no bar que ficava no primeiro andar. Bebemos e comentamos os desfiles. Aproveitamos para colocar em dia as fofocas sobre o evento.


Em seguida ao desfile da SANDPIPER o estilista Napoleão Fonyat organizou animada festa no Teatro da Lagoa com show da banda Pedro Luis e a Parede. Um telão exibia o desfile da marca. Era uma sensação muito gostosa assistir novamente aquele desfile fantástico. Só na pista de dança do teatro da Lagoa super lotado é que a ficha caiu. Só naquele momento eu atinei para o momento mágico que eu tinha vivido. Assistir ao desfile de lançamento da coleção verão 2003 da SANDPIPER. Foi um evento de juventude, beleza e sucesso. Tudo o que o homem precisa para alimentar de paz a sua passagem aqui na terra. Isso me deixou comovido. Enquanto isso Luana Piovani era reverenciada na pista de dança. Todos queriam falar com ela. A modelo era sempre acessível e dócil com seus súditos. Os modelos da marca estavam todos lá, além de gostosões como Xuxu, Periquito e Lui Mendes. Quando cheguei no Teatro da Lagoa eu estava cheio de convites para a festa e lá fora tinha um monte de gente querendo entrar. Então eu dei todos os convites que estavam sobrando para Miguel, um lutador de jiu-jitsu bonitão do posto oito. Ele ficou super feliz. Lá dentro, quando ele me encontrou, me deu um abraço bem afetuoso como agradecimento. Adoro bofes!!!


Mas o grande acontecimento da noite foi a animada festa que Lenny Niemeyer organizou no seu apartamento de frente para a Lagoa, a fim de comemorar o sucesso do desfile no Fashion Rio. Gente bonita. Alto astral. No ar uma sensação de dever cumprido. Um buffet fantástico. Champanhe rolando a noite inteira. Além de tudo havia a presença da anfitriã, uma pessoa doce e carinhosa. Lenny estava muito feliz com o sucesso do desfile. Principalmente por ter ficado livre da tensão dos dias que antecederam ao lançamento da coleção. Na festa eu bebi muito champanhe, dancei uma música ótima que tocava na pista, saboreei petiscos deliciosos. Mas, a melhor coisa que me aconteceu nessa noite foi ter encontrado Ronaldinho, o fenômeno. Ele devia estar adorando a festa da Lenny porque lá ninguém o ficava assediando. O fenômeno circulava como um mortal qualquer. Então eu pude me aproximar dele por alguns segundos. O suficiente para lhe dizer o quanto eu o adorava. E receber dele um sorriso que foi só para mim. A VIDA É FASHION!

23.7.02




MADONNA, linda e maravilhosa, em cenas exclusivas de SWEPT AWAY. O filme dirigido por Guy Richie é um remake de um filme italiano dirigido por Lina Wertmuller.






22.7.02

O Samurai ganha novamente! Royler Gracie venceu a luta com o americano Henry Matamoros, no Cassino Tropicana, em Atlantica City. Em apenas três minutos e meio Royler nocauteou o adversário com um preciso mata-leão. A vitória de Royler serviu para badalar ainda mais o seu livro "Brazilian Jiu-Jitsu - Theory and Technique". O Jiu-Jitsu está cada dia mais popular na América.


Dia de sol em Ipanema. No calçadão os inseparáveis Chico Buarque e Miguel Farias fazem a sua caminhada rotineira. O papo dos garotos parecia divertido pois eles riam muito enquanto conversavam. Chico Buarque iluminava a tarde com o seu sorriso. A dupla foi saudada efusivamente por Agildo Ribeiro, na altura do Country Club.


No Arpoador Roberto e Mária curtem férias no Rio. O casal que é nativo do posto seis mora atualmente em Belém. Eles me falam da cidade. Da convivência com a energia da floresta. Do calor de quase cinquenta graus. Eles me deixam cheio de idéias quando me contam de uma viagem de navio de Belém a Manaus. Dois dias de viagem num navio, navegando nas águas do rio, cercado pela vegetação da floresta. Água na boca!!!

Mundo Cão: O exército está dispensando recrutas porque está sem verbas para pagar salários. Os jovens rapazes vão ser jogados às feras do desemprego e da falta de oportunidades. Muitos deles moradores de áreas carentes e que tem nas forças armadas uma oportunidade de sobrevivência. O presidente Fernando Henrique, comandante das forças armadas não tem verbas para pagar os recrutas, mas têm todo o dinheiro do mundo para tentar eleger o seu candidato.


É um absurdo que num país tão carente de atenção em setores como segurança pública e equilíbrio social o presidente tenha abandonado tudo para se dedicar exclusivamente a política. Sim, porque FHC simplesmente deixou de governar o país para se dedicar à campanha política. O mínimo que pode se dizer sobre isso é que Fernando Henrique não está tendo ética. Mas é um exercício de delírio querer falar em ética, em se tratando do presidente da república.


Enquanto o exército demite soldados, o governo gasta milhões em propaganda na TV. Ou será que ninguém reparou nas dezenas de propagandas do governo enaltecendo os oito anos de plano real? Anúncios que parecem longas-metragens. Super bem produzidos, bem fotografados, bem editados. Ou seja, anúncios caros. Sem falar nos preços do espaço na TV. Por isso que a mídia não toca no assunto “gastos-do-governo-com-publicidade”. As grandes empresas de comunicação estão todas compradas para vender o peixe do governo. Mesmo assim FHC não vai eleger o seu sucessor.





20.7.02



MADONNA com Adriano Giannini, numa cena de seu novo filme Swept Away, dirigido por Guy Richie. No filme Madonna faz uma dondoca granfina que depois de um acidente de barco vai parar numa ilha deserta com um brutamontes comunista que trabalhava como empregado do iate. Na ilha deserta ela vai ser muito mal tratada pelo bofe. E por isso mesmo vai se apaixonar.

* * * I LOVE MADONNA







Leio com avidez o livro Praia de Ipanema do escritor Théo-Filho. É uma pérola da literatura. O romance foi publicado pela primeira vez em 1927 e a história se passa na Ipanema dos anos 20. Uma história incrível. Um jovem empresário tenta criar no bairro um super empreendimento imobiliário chamado Ipanema City. Ele vai tentar fazer de toda a praia de Ipanema uma espécie de resort cinco estrelas. Para isso ele tenta convencer os empresários do Rio de Janeiro a investirem no projeto. Enquanto isso ele se envolve num triângulo amoroso com duas jovens garotas da Ipanema de então, meninas moradoras da rua Farme de Amoedo. O livro é muito interessante. Já nos anos 20 Ipanema era um lugar identificado com o hedonismo, a sensualidade, a farra e a boêmia. No romance tem um personagem chamado Hong-Lao-Tchao, morador de um casarão na rua Prudente de Moraes que é o fornecedor de drogas da região. Era na casa dele que a rapaziada cabeça feita da época ia cheirar cocaína, fumar maconha e degustar drogas exóticas que o chinês importava do oriente. Um barato!
Um cineasta que só realiza obras-primas. Assim é Woody Allen. Seu novo filme, O Escorpião de Jade é simplesmente, um filme de Woody Allen. Uma boa história. Uma direção correta. Um elenco afiado. Woody Allen é um artista que só oferece do bom e do melhor para o seu público.
A indústria do disco está em crise. Hoje a gravadora SONY no Rio de Janeiro demitiu diversos funcionários. O mercado está difícil para a indústria. Ninguém está vendendo muito disco. A pirataria está dominando o mercado. E as perspectivas para o futuro não são nada otimistas. Recentemente, numa badalada festa no clube dos Marimbás, onde estava reunida a nata da MPB, um alto executivo de uma gravadora bradou para quem quisesse ouvir: “o disco vai acabar!” Cada vez mais as gravadoras trabalham com essa perspectiva para o futuro. As músicas serão transmitidas pela internet. Ninguém mais precisará comprar cds. E o que mais angustia as corporações que comercializam música é como negociar canções. Afinal, a internet, mesmo de forma involuntária, é uma aliada da pirataria. O fato é que, talvez no futuro, os artistas não consigam ficar mais tão ricos vendendo discos.


18.7.02



Estácio Holly Estácio!!! O jornalista Nelson Feitosa fez churrasco para comemorar seu aniversário. O babado rolou no terraço da RG Santoro, a gráfica e editora que edita as revistas PORN e Homens. Para quem não liga o nome a pessoa, Nelson Feitosa é o criador da revista Sui Generis. Estavam lá os funcionários da editora e alguns amigos mais chegados.


Um vento frio sopra inclemente sobre a cidade. Definitivamente, o inverno está presente. Agasalhos, edredons, livros, música clássica, sopas, a casa toda fechada. Toca o telefone. É o meu amigo Royler Gracie , ligando de Atlantic City, para dizer que está preparado para enfrentar o faixa-preta Henry Matamoros. Quanta honra receber uma ligação do samurai de Ipanema. A luta vai ser no Cassino Tropicana, em Atlantic City. Royler está tranqüilo e não vê a hora da luta começar.I love jiu-jitsu!


Garrincha, o craque do futebol brasileiro, vai ser interpretado no cinema por André Gonçalves. O André esteve ontem na minha casa com uma pasta cheia de fotos do grande craque brasileiro. Ele já estava usando o corte de cabelo adequado ao personagem. André me pareceu estar muito tranqüilo e feliz. Ele me mostrou uma foto de Garrincha desfilando numa escola de samba de Minas Gerais, que o homenageou no seu enredo. Contou que estava cheio de dúvidas com relação ao personagem mas que tinha acabado de ter uma longa conversa com a Renata Sorrah e ela havia lhe dado todas as indicações de como interpretar o personagem.


Conheci André na época em que eu colaborava com Antonio Calmon na novela VAMP. Ele fez teste para o elenco da novela e foi aprovado. Lembro como se fosse hoje o Vinícius Vianna chegando da reunião que definiu o elenco e me dizendo: “Quem vai fazer o papel de Matosinho é um garoto ótimo que durante os testes ficava todo o tempo dando em cima das garotas. Ele foi escolhido porque a gente o achou parecido com o personagem.” O Matosinho acabou sendo um dos grandes sucessos da novela.



A partir daí ficamos amigos e eu pude acompanhar de perto sua carreira artística e sua trajetória pessoal. Assisti a todo o processo de criação da peça Zero de Conduta onde ele contracenou com Pedro Vasconcelos, Marcelo Faria e Lui Mendes. Foi Jorge Fernando, o diretor de VAMP quem o convidou para interpretar Sandrinho, o namorado de Jefferson na novela A Próxima Vítima. André, que adora desafios, encarou o personagem com muito estilo. Outro grande sucesso. Depois voltamos a trabalhar juntos na novela Salsa & Merengue, onde a gente se divertia muito nos intervalos das gravações.

14.7.02




Gilberto & Edgard - Os modernos de 100 anos * * * SOMANDO OS 40 e muitos de Edgard Moura Brasil aos 50 e poucos de Gilberto Braga são cem anos de modernidade. Eles foram os primeiros, no contexto social carioca, a se assumirem, moderníssimos, como um casal gay. Lá se vão mais de 20 anos que eles mandaram imprimir cartão Paul Nathan juntando seus nomes, colocaram no hall de entrada do ap. um big trabalho conceitual de Vanda Pimentel, representando um mesmo envelope endereçado a ambos, e passaram a só aceitar convites quando incluíam os dois. E já que agora leram nesta coluna que o “Sociedade brasileira”, em sua próxima edição, vai se adequar aos tempos e cair na real, Gilberto e Edgard avisaram à amiga Helena Gondim que querem passar a figurar juntos no mesmo verbete...

Só se falou em Gilberto Braga neste domingo 14 de julho. Tudo por causa da nota acima publicada na coluna da Hildegard Angel, falando sobre sua relação com o Edgard Moura Brasil. A nota é ótima e só fez aumentar a admiração e o respeito que as pessoas tem por Gilberto Braga, como homem e como artista.

Dentro da Noite é o nome do espetáculo que o ator e diretor de teatro Marcus Alvisi estréia sexta feira, dia 19 de Julho. Até a estréia estão sendo feitas sessões apenas para convidados. Sábado o espetáculo foi apresentado para um grupo formado por Rosa Marques Moreira, João Signorelli e uma amiga, Julinho e Marcelo, Diogo Vilella, Duse Nacaratti e mais algumas pessoas que eu não conhecia.
A peça consta de dois textos do escritor João do Rio : Dentro da Noite e O Bebê de Tarlatana Rosa. A montagem é de muito bom gosto. Valoriza o texto, já que este foi escrito por um dos maiores escritores brasileiros. Marcus Alvisi surpreende como ator, numa interpretação muito próxima das atuações do Rubens Correia.
A ambientação também é muito original. O espetáculo é apresentado dentro da Livraria Dantes, no Leblon. Para um público de apenas vinte pessoas.





O jornal LA WEEKLY publica esta semana interessante matéria de capa com título To be gay and young in LA. A reportagem aborda o tema de adolescentes que têm que lidar com seu homossexualismo na escola, com os amigos e, principalmente, em casa. Para ler o LA WEEKLY clique aqui.

Uma fã da atriz Renata Sorrah criou um site fantástico sobre ela. Tem informações sobre todas as novelas, incluindo a ficha técnica. Também a lista de todas as peças que Renata encenou. Como também dados sobre sua atuação no cinema. Quem quiser conhecer o site é só clicar AQUI

13.7.02

DIAS DE INVERNO NO RIO

Um tempo frio invadiu a cidade. Chuvas esparsas. Lufadas de vento provocam arrepios. É tempo de inverno. Tempo bom para ficar em casa sob edredons. Ou então visitar amigos...





Na noite de quinta feira chuvosa devorei um fondue no bonito apartamento de Lenny Niemeyer, na Lagoa. Éramos eu, Graça, Lenny e Dudu. A sala iluminada apenas com luz de velas. Um vinho tinto delicioso. E lá fora a chuva caindo sobre o jardim. Lenny Niemeyer é a mais fashion das estilistas brasileiras. Uma espécie de Miucia Prada dos trópicos. Chique e elegante, fumando uma piteira com muito estilo, ela me disse que dentro de duas semanas estará lançando uma nova coleção. E que está trabalhando muito por causa disso. Tendo dificuldades em escolher as modelos para o seu desfile. “As melhores estão todas no exterior.” Falou dos seus estilistas favoritos. Da sua admiração por Azzedine Allaia. Contou que a coisa que mais a aborrece no mundo da moda é o fato de lidar com as vaidades e os egos. E que curte mesmo é o lado business no universo fashion. Estarei no desfile, no Museu de Arte Moderna, a fim de apreciar o estilo Lenny Niemeyer de moda.


Dudu é artista plástico e acabou de chegar da Alemanha onde foi visitar a Documenta de Kassel. Dudu deu uma verdadeira aula de arte contemporânea quando falou sobre a exposição. Explicou sobre tendências, citou exemplos de estilos. E fez um apanhado dos mais importantes trabalhos exibidos na Documenta. Pinturas, esculturas e muitas instalações. Enquanto isso, música pop eletrônica tocava no cd.O fondue estava delicioso!





Quem é Padre Pio? é um livro escrito por Lilá Sant’anna e conta a vida de Francesco Forgione, o Padre Pio de Pietrelcina, religioso capuchinho que, por receber os sinais da crucifixão de Jesus ficou conhecido como O Estigmatizado de Gargano.
Ganhei o livro de presente do meu amigo faixa-preta Inácio Aragão.




E por falar em livros, a editora Madras acaba de lançar Vampiros, de Marcos Torrigo. O livro é um excelente aperitivo para quem aguarda a estréia de O Beijo do Vampiro, a próxima novela das sete.







Estrada da Perdição Em Road To Perdition, o novo filme de Sam Mendes, diretor de Beleza Americana, Tom Hanks vive um gangster malvado. Marina W vai adorar este filme.

8.7.02

* ALL * ABOUT * CINTIA *

Cena 1 - Posto 9 – Exterior/dia - Cíntia chega na praia Linda como sempre. Chega como se tivesse vindo nadando. Como se fosse uma sereia que por alguns instantes estaria transformada numa garota de Ipanema. O seu corpo lânguido exibe um biquíni de tons verdes. Ela distribui sorrisos. Sorrisos amplos. Cheios de dentes. Cheios de luz.

Cena 2 – Posto 9 – Exterior/dia - Cíntia joga frescobol com sua amiga Carina. Raquetadas para todos os lados. Elas são ótimas no esporte. Jogam cabelos longos enquanto jogam... Uma bola atinge um banhista. Morro de ciúmes. Depois ela prende os cabelos longos e fica toda coquete com um rabo de cavalo. Lindinha...

Cena 3 – Posto 9 – Exterior/dia – Agora Cíntia joga altinho com a galera da praia. Cada um chuta a bola para o alto, sem deixá-la cair. Ela está ágil e esportiva. Meio sapeca. Meio moleque.

Cena 4 – Posto 9 - Exterior/dia – Delírio total!!! Cíntia joga malabares em frente ao mar. Os malabares são duas peças que ela movimenta com os braços. Na ponta das peças faixas coloridas com as cores da mangueira. Quando ela gira as peças as cores parecem se multiplicar. No meio daquilo está Cíntia, concentrada no que está fazendo. Os olhos atentos. A expressão sóbria. Os cabelos caídos sobre os ombros. Parece uma miragem. Uma Iemanjá encantada saindo das profundezas do mar de Ipanema. Uma figura mitológica surgida de um mundo muito além da nossa imaginação.


7.7.02

Nos embalos de Ipanema. Um sol de inverno acaricia a praia. A gostosa temperatura da água alivia o vento quase frio. No Castelinho converso com Marlos, geógrafo, professor de geografia. Ele é um cara simpático, charmoso e sexy. Marlos me fala do seu trabalho. Conta que sempre adorou geografia e que está preparando uma monografia. O tema da monografia? “A importância da paisagem na praia de Ipanema”. O professor está fazendo um levantamento sobre as mudanças na paisagem de Ipanema nos últimos cem anos e, a partir daí, analisar os prós e os contras da urbanização no bairro.




Marlos me contava sobre a sua monografia quando, de repente, ele fez uma pausa, respirou fundo e disse: “aquela é a garota mais bonita do Rio de Janeiro”. Então eu me virei para ver de quem ele falava. Era ela!!! Cíntia. Que caminhava na beira da praia, enquanto o sol de inverno se punha por trás dos edifícios, deixando uma luz levemente avermelhada manchando o azul do céu. Cíntia parecia uma miragem de tão bela. Sua beleza teve sobre mim o efeito de uma droga poderosíssima. Imediatamente a paisagem ficou diferente. Mais bela, mais colorida, mais doce, mais serena. Foi como se Chet Baker tivesse começado a cantar My Funny Valentine com uma nova letra. My Funny Cíntia! Seus delicados pés descalços pisavam a areia e os pequenos grãos pareciam lisonjeados por serem pisados por ela. Seus longos cabelos caindo sobre os ombros valorizavam seu perfil de linhas perfeitas. Sua presença fez com que uma aura de encanto e beleza tomasse conta de toda a praia. Logo no momento em que Marlos falava sobre a paisagem de Ipanema. E o que seria da paisagem sem Cíntia? O que seria do pôr do sol sem o calor de Cíntia? O que seria das ondas do mar quebrando na praia sem o frescor de Cíntia? O que seria da brisa delicada que soprava do oceano sem a leveza de Cíntia? O que seria de Ipanema sem Cíntia?








3.7.02












Elegância é tudo aquilo que é belo, seja no direito seja no avesso. (Coco Chanel)


(Fotos: Waldir Leite)
ABBA é o nome de uma banda do passado que eu gosto muito. ABBA também é o nome de um blog muito legal. Outro blog que vale a pena visitar é o Parafina .


1.7.02




Ronaldo é o samurai no outono. Jogo final da Copa do Mundo. Acordei com os fogos da vizinhança. Assisti ao jogo ainda na cama, abraçado ao meu travesseiro, enrolado no lençol, sorvendo goles de uma caneca de café com leite. Tirei o som da televisão e fiquei assistindo ao jogo ouvindo o disco Release, dos Pet Shop Boys. Os acordes inebriantes do disco pareciam a trilha perfeita para as trocas de passes dos craques da seleção. O ritmo das canções davam suingue a partida. Quando Ronaldo fez o primeiro gol estava tocando Home and Dry cuja letra dizia: there´s a plane at JFK / to fly you back from far away / all those dark and frantic / transatlantic miles. No momento do segundo gol a canção era The Samurai in The Autumn, com os versos: It´s not as easy as it was / or as difficult as it coud be / for the Samurai in the autumn.




Como são belos os alemães. O jogo final foi entre a seleção que tinha os homens mais lindos da copa contra a seleção que tinha os mais feios. O nosso futebol até pode ser bonito mas os nossos jogadores... Rivaldo é horroroso. Com todo o respeito ao seu futebol mas eu jamais o teria convocado. Roberto Carlos é pavoroso, com aquela careca ridícula e as olheiras de vampiro. E o que dizer de Ronaldinho gaúcho? Sem comentários...
Enquanto isso a seleção alemã era um anúncio do Calvin Klein. Nesse aspecto eles nos humilharam. Eu seria capaz de dar um ano de minha vida para entrar no vestiário da seleção alemã depois de um treino. Schneider, Frings, Bode, Klose, Bierhoff… Só homão!!!




Foi uma emoção só assistir ao jogo. O futebol é uma coisa realmente mágica pela sua capacidade de mobilizar as pessoas e mexer com suas emoções. E é uma sensação maravilhosa ser pentacampeão do mundo. Parece uma coisa pequena mas o sentido da vida está exatamente nas pequenas coisas.



P I A B A S é uma pequena vila perdida no meio da vastidão do Recreio dos Bandeirantes. Piabas é apenas um Largo e uma rua sem asfalto, cercada pela exuberância da floresta. Pois foi nesse lugar discreto e encantador que o executivo da gravadora Universal Renato Costa construiu a sua mansão. Um terreno amplo, todo gramado, um jardim encantador. E no meio do jardim uma casa bonita e acolhedora.


No sábado anterior a final da Copa do Mundo a mansão de Mr. Costa foi palco de animada festa de aniversário. Os aniversariantes? O próprio Renato e nossa amiga Denise Romano. Um churrasco e um buffet japonês da churrascaria Barra Brasa fizeram a festa dos convidados.
Na festa encontrei amigos que não via há muito tempo. Gisela Bezerra de Melo, que me contou sobre o seu filme “Célia e Rosita", um curta inspirado em “Telma e Louise” com Cleide Yáconis e Dirce Migliaccio. Ela estava contente com o resultado do filme. Encontrei também Brigita Baltar e Monica, colegas que eu não via desde a época do curso de jornalismo na PUC.


Dancei muito com Lílian Talarico, que relembrou na pista de dança sua época de bailarina da TV Globo. Ela fazia coreografias ótimas ao som de “Freedom” de George Michael e "Strangelove" do Depeche Mode. Lilian está super bem. Linda, divertida, alto astral. Ela estava com as filhas Tâmila e Twilla.
Denise Romano estava hilária como sempre, cada dia mais bonita e bem humorada. Ela me contou que o namorado egípcio estava passando uma temporada em Paris. Seu bolo de aniversário estava simplesmente delicioso.
Também estavam na festa Zeca, produtor do Barão Vermelho e Marcus Vinicius, sócio da Gilda Matoso. Zeca me contou que seu amigo Mauro Ferreira lê meus contos. Vinicíus estava hilário, adorando a festa do Renato que ele não via há muito tempo. Ricardo, Eduardo, Xixa, Prima, Denise Costa, Mona Lisa... Todo mundo se divertindo muito. O churrasco estava um primor, assim como os sushis e sashimis que o sushiman preparava.





Nossa amiga Briba veio de São Paulo com um grupo de amigas. Rogério irmão do Renato me convidou para conhecer a casa dele em Muriqui. Adriana, irmã do Renato está linda, grávida de sete meses.


Também na festa de Renato e Denise encontrei o meu querido amigo Leonardo Neto e Wagner. Adoro Leo. No dia anterior tinha sido o aniversário dele. Leo é sempre divertido e bem humorado, além de ser um cara muito inteligente e sempre com boas histórias para contar. Eu dei muitas risadas com ele, enquanto devorávamos comida japonesa.


Na festa todos falavam sobre o meu Blog. Eu me senti super popular. Todo mundo que falava comigo comentava sobre o meu blog. Alguns diziam que já tinham lido. Outros que já tinham ouvido falar. Lílian Talaricome perguntou o que era Blog. E me disse que se sentiu aliviada quando eu falei que era uma novidade, pois ela estava se achando desatualizada por não saber o que era.
A festa do Renato foi divertida e alto astral. Exatamente como ele.