29.11.09


A vida está cheia de desafios que, se aproveitados de forma criativa, transformam-se em oportunidades.

TOQUE DE CLASSE EM COPACABANAA exposição do fotógrafo Sebastião Salgado na Galeria Tempo, no térreo do Edifício Chopin, imprimiu um toque de classe a Copacabana. São 22 fotos, em irresistível preto e branco, no tamanho de 50 x 60 cm, originais e numeradas. Cada quadro está à venda por preços que variam de oito a dez mil dólares. Mas, quem não puder comprar, pode admirar as fotos visitando a exposição. Fotos como essa acima: um espetacular rabo de baleia. Animais selvagens, paisagens exóticas, pessoas vivendo numa situação-limite...


O que se vê na exposição? Quadros, fotos, poesia? Na arte de Sebastião Salgado tudo se mistura, num envolvente jogo de luz e sombra. Suas fotos parecem quadros que nos emocionam com beleza e poesia. As imagens na Antártica mostram geleiras que parecem esculturas. Os animais exóticos da África são captados com ternura e magia. E a miséria humana, um dos temas favoritos do fotógrafo, tem algo de grandioso e plácido. É tudo muito belo e perturbador. Com a sua fotografia o artista quer, de qualquer maneira, provocar e emocionar o espectador. Faz bem a alnma assistir essa exposição.


Criada em março de 2006, a Galeria Tempo dedica-se exclusivamente à fotografia e à vídeoarte. As sócias Carolina Dias Leite, Georgianna Basto e Márcia Mello vêm criando um acervo que inclui fotografias históricas e contemporâneas de artistas brasileiros e estrangeiros. O espaço é um local de exposição e, ainda, presta serviços de curadoria, restauração e conservação de fotografia. A galeria representa os fotógrafos Geraldo de Barros, German Lorca, Fernando Lemos, Milan Alram e Jacob Polacow (décadas de 40 e 50), Sonia Andrade, Ana Vitoria Mussi, Valeria Costa Pinto e Antonio Saggese (70), Christian Cravo, Felix Richter, Renan Cepeda, Leonardo Aversa e Paula Trope (contemporâneos), além do próprio Sebastião Salgado.


A Galeria Tempo fica ao lado do Copacabana Palace, onde está instalada a badalada Gustavo Rabello Arte, que inaugura nova exposição dia 8 de Dezembro. São dois artistas mineiros para uma exposição de poesia e pintura. O poeta Júlio Castañon Guimarães lança livro com 27 poemas inéditos com reproduções de ´pinturas do artista plástico Manfredo Souzanetto, feitas especialmente para a publicação. As obras são em bastão a óleo e pigmentos com resina acrílica sobre linho. Além das obras do livro, o pintor, desenhista e escultor Souzanetto selecionou oito pinturas recentes para expor na galeria. Uma criação que se situa na fronteira entre o geométrico e o orgânico, a pintura e a escultura.

23.11.09

O maior de todos os mistérios é o homem.


GUINADA NA VIDA - Pesquisando na Internet, encontrei por acaso um texto que eu havia escrito em Julho de 2005 para o Caderno B. Na época o suplemento de Cultura do jornal era editado pelo Ziraldo, que imprimiu uma página de resenhas diárias de livros. Eu era um dos jornalistas encarregados de ler os lançamentos literários e escrever críticas e resenhas para o Jornal. Foi uma época de grande satisfação profissional para mim, pois adoro literatura e gostava de escrever sobre livros e escritores. Além disso, o Ziraldo adorava minhas resenhas e sempre publicava meus textos em destaque. Bons tempos do JB. Eu tinha esquecido completamente esse texto sobre o livro Guinada na Vida, de um escritor fantástico, o italiano Andrea Camilleri. Foi engraçado ler a resenha depois de tanto tempo. Às vezes me passava a sensção de que aquilo não havia sido escrito por mim. Mas logo eu reconheci alguns truques do meu estilo e tive certeza que era um texto meu. Assim, decidi reporduzir o texto aqui no meu blog.





UM DETETIVE DE OLHAR HUMANISTA - O escritor Andrea Camilleri é um senhor italiano de 80 anos. Ele estreou na Literatura em 1978 mas só foi descoberto pelo grande público em 1990, quando lançou “A Forma da Água”, seu primeiro romance policial protagonizado pelo comissário de polícia Salvo Montalbano. Seu herói é um sujeito temperamental, astuto e cheio de princípios, vivendo num mundo de farta corrupção e degradação moral. Em “A Forma da Água” encantou os leitores com o jeito italiano de ser e conquistou admiradores em todo o mundo. Agora, uma nova aventura do comissário Montalbano está sendo lançada no Brasil, pela Editora Record: “Guinada na Vida”.



Quando a história começa Montalbano está prestes a pedir demissão. O motivo é sua indignação com a violência policial perpetrada nos protestos contra a globalização, durante uma reunião do G-8, o grupo que reúne os sete países mais ricos do mundo mais a Rússia. O comissário é um homem de esquerda, um humanista que acredita nos valores éticos e morais. Em “Guinada na Vida”, está num momento de crise existencial e encontra-se abatido devido à ditadura brutal do capitalismo, massacrando a sociedade com as garras afiadas da globalização.


Sendo um sujeito bom e idealista, Montalbano decide protelar o seu desligamento da polícia quando o cadáver de um homem baleado aparece boiando na praia. Imaginando tratar-se de um imigrante ilegal que vai ter o caso arquivado pelos burocratas de seu departamento, o herói solitário resolve investigar o crime e acaba puxando o mirabolante fio de um novelo que envolve um cruel e ardiloso esquema de contrabando de crianças.



Mais adiante, um menino é atropelado de propósito, ao fugir de seus algozes contrabandistas.
Ao interrogar um velho agricultor que presenciou o crime, o investigador pergunta se ele acha que o acidente foi proposital. O pobre agricultor responde que não tem certeza. E que a única certeza que tem na vida é que o mundo ficou muito mau.
“Guinada na Vida” é um romance policial que lança um olhar italiano sobre o salve-se quem puder das relações humanas no limiar do século XXI. Os livros de Andrea Camilleri trazem para a Literatura aquele sentimento humanista que havia nos filmes do neo-realismo italiano. Quem sente saudades do grande cinema italiano dos anos 70 precisa descobrir os livros de Camilleri. O autor transfere para os dias de hoje a vida, os personagens, as situações e os sentimentos encontrados nas imagens pungentes dos filmes de Vittorio de Sica, Roberto Rossellini e, principalmente, Dino Risi. Esta é a maior virtude da sua literatura: deixar-se contaminar pela melhor tradição da cultura popular italiana. Além disso, a narrativa exalta com propriedade o encanto dos vilarejos sicilianos, com sua beleza, sensualidade e mistério, descritos com muito
charme.



Enquanto sofre e se emociona com a trama bem urdida de “Guinada na Vida”, o leitor também
faz um saboroso passeio pela gastronomia italiana, já que o protagonista é um gourmet
apaixonado pelos temperos, molhos e massas da sua terra. Sendo assim, ler Andréa Camilleri é se indignar com os níveis de corrupção, chocar-se com os rumos da globalização e sofrer com a injustiça social. Mas, ao mesmo tempo, ler Camilleri também é se encantar com a vida por saber que, no meio disso tudo, ainda há a arte. E é pela arte que nasce a esperança, que faz com que o homem acredite que, escondido em algum lugar, ainda existe um mundo melhor.

19.11.09



Só é digno da vida aquele que vai, todos os dias, à luta por ela.


VERGONHA DOS PÉS - Só hoje, na barbearia onde corto o cabelo, vi a Playboy com as fotos da Fernanda Young. As fotos são legais. São "artísticas". Ela está muito bonita nas fotos. Gostei da xoxota cabeluda. Acho bacana essas mulheres que se depilam para posar na Playboy, mas prefiro o estilo Cláudia Ohana de ser. Achei a Fernanda um pouco tatuada demais. Mas ela arrasa no carão. Muito sensuais as fotos dos pés amarrados. Curti o clima perverso das fotos. Será que ela gosta de ser maltratada quando faz amor? Ou será que aquilo é só teatro? Há algo de Dorothy Vallens nas poses da escritora. (Lembram de Dorothy Vallens?) Uma coisa me incomodou muito nas fotos: ela tem piercing nos mamilos! Que loucura! Eu odeio piercing! Tenho a sensação que aquilo machuca as pessoas. Além disso, acho cafona. Pois a louca da Fernanda usa piercing nos dois mamilos. Fiquei um tanto quanto irritado com isso.


Aproveitando que estava no barbeiro, me atualizei no mundo da Playboy e vi também a edição de Outubro, com a atriz Juliana Alves. Adoro a Juliana Alves como atriz. Sou fã dela. Certa vez a encontrei na estréia da peça da Patrycia Travassos e fui falar com ela. Disse que a admirava, que a achava uma excelente atriz. E ela ficou visivelmente encabulada, sem graça. Acho que percebeu que eu estava sendo sincero e ficou surpresa com os elogios que fiz a sua atuação na novela Duas Caras. Achei legal a Juliana ter posado para a Playboy, mas as fotos são muito pudicas. A gente quase não vê a xoxota da moça. Se não quer mostrar a periquita, pra que posar nua? Tudo bem. Ela deve ter recebido uma boa grana. Mas as fotos me deixaram frustrado. Claro que ela está linda, com aquele carão e aquela morenice irresistíveis. Mas ninguém compra a Playboy pra ver cara. As fotos da Bárbara Borges também são excessivamente artísticas.(No meu barbeiro tem todas as Playboys) O último ensaio da Playboy que eu achei realmente sexy, erótico, foi de uma mulher chamada Priscila Pires, que é uma dessas "cachorras" que surgiram num desses reality shows da vida. As fotos dela são bem "baixas". Ela aparece com uns bofes seminus e as imagens insinuam uma orgia. Very sexy. Além disso os peitos da mulher são divinos. (Ela é a própria vaca de divinas tetas...) Gostei tanto da revista que comprei um exemplar e dei de presente para um bofe. Hoje foi divulgada uma foto do ensaio da Flávia Alessandra, a próxima estrelinha a posar nua. Algo me diz que vai ser no mesmo estilo da Juliana Alves. Caras, bocas e pouca periquita...

10.11.09

LOVE MODERNO - O samba, esse ritmo tão brasileiro, nunca mais será o mesmo depois do lançamento do disco Love Moderno, do veterano compositor, agora se lançando como cantor, Paulinho Lima. Não é um disco de samba tradicional, nem pagode, nem sambão, nem sambinha e muito menos bossa-nova. O que se ouve no CD é um samba sofisticado, com elementos do samba-canção, mas com uma roupagem moderna. É um requintado disco de música brasileira.


Paulinho Lima, durante muitos anos, foi um dos grandes empresários da MPB. Cuidou da carreira de artistas como Ângela Ro Ro e Ziziz Possi, na época em que elas eram namoradas. Era ele quem tirava as divas da cadeia quando elas se metiam em confusões e barracos. Paulinho produziu shows de Nana Caymmi, Fafá de Belém e Djavan. Levou calotes do temperamental João Gilberto. E produziu o famoso show Gal a todo vapor, estrelado por Gal Costa nos anos 70, que ficou meses em cartaz no Teatro Tereza Rachel. Tudo isso é para dizer que Paulinho Lima sempre foi da MPB. Como compositor teve sucessos gravados por Zizi Possi, Simone e Nico Rezende. E lançou artistas como Leo Jaime, Richie e Kid Abelha. Pois bem. Realizado profissionalmente e cansado de produzir o trabalho dos outros, Paulinho Lima decidiu produzir o seu próprio trabalho. O resultado é o belo disco Love Moderno.


No repertório canções originais de Paulinho Lima com seus parceiros Guilherme Vergueiro (Love Moderno), Nico Rezende (Perigo), João Donato e Antonio Cícero (O amor se derrama). São destaques no disco versões de clássicos da música americana como My foolish heart, There will never be another you, As time goes by e It´s been a long, long time,
cantadas na cadencia do samba, com pitadas de elementos jazzísticos. Um luxo! Pela elegância, classe e estilo, Love Moderno nos remete ao aristocrático Mario Reis.


Escute o disco Love Moderno no site MPB:

http://www.mpb.com/com/default.asp?session=perfil&usuario=349

5.11.09

Ladies in red. Leticia Spiller, Lady Francisco e Barbara Borges na fila dos autógrafos do livro Deu no Blogão, do escritor Aguinaldo Silva.


Wolf Maya era puro bom humor e alto astral. Ele contou a Liége Monteiro que Lady Francisco havia batizado um dos seus cães com o nome dele. "Não sei se rio ou se choro com essa homenagem", disse o diretor.


Daniel Filho aproveitou a ocasião e contou um pouco da pré-produção do filme Roque Santeiro, cujo roteiro é de Aguinaldo, que escreveu a novela, uma história original do Dias Gomes.


Visão geral da gigantesca Livraria da Travessa do Barrashopping. Fãs, amigos, tietes, artistas e muitos paparazzis atentos.


Monique Alfradique fazendo pose de estrela. A atriz está no elenco de Cinquentinha, a minissérie de Aguinaldo Silva, que estréia em Dezembro.


Liége Monteiro e Luiz Fernando Coutinho produziram a noite do Aguinaldo e foram os primeiros a receber autógrafos. Depois do Aguinaldo, Liége foi a pessoa mais requisitada da noite. Todos queriam lhe dar um beijo ou um alô.


Detalhe da prateleira de livros de luxo da Livraria da Travessa. Dá vontade de ficar morando na livraria, tal a quantidade de livros bacanas que a gente encontra nas prateleiras.


David Brazil não abre mão do seu estilo e sempre faz questão de ser "a mais pintosa da noite".


Com seus cabelos prateados Nuno Leal Maia também foi prestigiar Aguinaldo Silva.


Luiz Salem teve paciência para fica na fila de autógrafo.


A estante da livraria estava cheia de títulos ótimos.


Ai que medo! Aguinaldo Silva e Walcyr Carrasco, o autor de Caras e Bocas.


O gente boa Rogério Fabiano e a atriz Cláudia Alencar, do elenco da novela Os Mutantes, da Rede Record. Cláudia levou rosas vermelhas para o autor.


Suzana Vieira e seu bofe "causaram" na noite do Aguinaldo. Ela sempre agitada e falante.


Letícia Spiller se ajoelhou aos pés do autor. Ele a chamou de "minha musa" e disse que Letícia será a vilã de sua próxima novela.


Leonardo Vieira, o herói da novela Os Mutantes, também atuou em Senhora do Destino.


Duelo de titãs: Aguinaldo Silva face a face com o favorito João Emanuel Carneiro. A mancha avermelhada na boca do Aguinaldo não é veneno que está escorrendo. É resultado de um beijo cheio de batom que uma atriz lhe deu.


O novelista e a atriz Xuxa Lopes.


Os astros da Rede Record Tuca Andrada e André Bankoff querendo autógrafo.


Fotos do lançamento do livro de Aguinaldo Silva

BLOGBOOKS – O mais interessante no lançamento do Aguinaldo Silva é que o livro Deu no Blogão também foi lançado como e-book. Newton Neto, o executivo da Editora Blogbooks, subsidiária da Ediouro, mostrou um exemplar do Kindle, com o livro do Aguinaldo. É simplesmente fascinante. Kindle é um pequeno aparelho, em formato de livro, que tem como função principal ler livros digitais. Pode armazenar dezena de livros. É leve e elegante. Segundo Newton Neto sua editora está investindo pesado na mídia eletrônica. Já publicaram vários livros que antes eram blogs. E pretendem publicar muito mais.


O Kindle com o texto de Deu no Blogão provocou um clima ainda mais “cyber” a noite de autógrafos do Aguinaldo Silva. Astros e estrelas pareciam fascinados com o aparelho. “É uma espécie de I-pod para livros”, definia Luiz Salem. Suzana Vieira é que achou tudo muito estranho. Olhando para o Kindle como quem olha para algo de outro mundo ela resmungou: “Internet para mim é o meu namorado”. E fez um carinho no seu jovem e belo acompanhante.

(Fotos: Waldir Leite)

2.11.09

A espevitada produtora de moda Giselly Allure está de volta ao Rio depois de uma temporada em São Paulo. Trabalhamos juntos no Caderno H e posso garantir que Mademoiselle Allure é uma garota divertida, bem humorada e alto astral. Ela agora faz editoriais de moda para revista FUT, especializada em futebol. Sendo assim, seus editoriais são estrelados por jogadores de futebol. O goleiro Bosco, do São Paulo, é o próximo a fazer pose de modelo para um editorial de moda de Giselle Garcia. Grande garota!



De skate ou de moto Miguel Kelner sempre faz o estilo fashion. Quando não vai à praia com um veículo ele vai com o outro. De qualquer modo ele sempre mantem o estilo e a pose de modelo.


Gostei dessa foto, um registro da partida entre o "Paula Freitas" e o "América do Lido". Foi incrível. A bola vindo em direção da câmera. Só deu tempo de clicar e proteger a câmera, pois o fotógrafo levou uma tremenda bolada. Adoro futebol.


O boa-praça André Jório é uma figura muito querida na praia em frente a Rua República do Perú. Na foto acima, com um sorriso do tamanho da praia, ele tentava evitar ser fotografado. "Fotos, não... Fotos, não..."


Marcos Valle fez um belo show essa semana na Modern Sound. Acompanhado do seu parceiro Celso Fonseca, Marcos apresentou as músicas do disco que gravaram juntos. Música brasileira da melhor qualidade. Foi um show inesquecível, com um repertório de canções que falavam de um Rio idílico e de corações apaixonados no calor do verão. Adoro Marcos Valle!


Um passeio num fim de tarde do Cais do Porto resultou nessa foto que eu curto muito. As nuvens no céu me parecem tão fotogênicas. Adoro fotografar nuvens.