21.2.11




















É CARNAVAL!

Foi demais o desfile do bloco Me Esquece. As fotos acima já dizem tudo. Aliás, uma das coisas que mais gosto de fazer no carnaval é fotografar os foliões. Tenho umas fotos antigas do desfile do Cacique de Ramos que são demais. Adoro Carnaval desde criança, quando via meus pais tomando porre de lança-perfume. Eles eram pais tão irresponsáveis que me davam o lenço embebido na lança para eu cheirar. E meu coração de menino ficava inebriado, com aquele zumbido ecoando no meu ouvido. Eu havia esquecido esse espisódio da minha infância, mas, no meio da farra do bloco Me Esquece, lembrei que desde garotinho o carnaval já fazia parte da minha vida.


Nas semanas que antecedem o carnaval a tentação bate à minha porta. São tantos blocos e ensaios de escolas de samba, que fica difícil conciliar os anseios do folião com as atividades profissionais. Dentre os blocos, um dos que eu mais curto é o “Vem ni mim que sou facinha”. Adoro o nome desse bloco. Mas gosto dele porque lá sempre encontro uma galera de amigos de Ipanema. Serginho, Ivone, Xande, Marcelo, Claudinha, Guinho, Felipe... Uma galera bacana do posto oito. Outra coisa que eu gosto no “Vem ni mim que sou facinha”, é que o bloco não desfila, ele fica parado no mesmo lugar até que acaba.


Sábado tem o desfile de um bloco que não posso perder. É um bloco de esportistas que praticam alpinismo e escalada. De tanto escalar montanhas em busca do cume - o ponto mais alto da montanha – um grupo de montanhistas cariocas resolveu fazer seu próprio bloco de Carnaval que batizou com o singelo nome de “Só o cume interessa”. Não é demais? O desfile é na Praia Vermelha, embaixo do Pão de Açucar. E a letra do samba é esta a seguir:

Nesse Carnaval eu quero escalar
Não tem nada que me impeça
Não vou dizer que não gosto de beijar
Mas só o cume interessa


No cume eu encontro alegria
No cume eu encontro emoção
É lá que está o bom da vida
De lá eu não vou sair mais não


Já levei muito tombo
Já ralei à beça
Neste Carnaval
Só o cume interessa


Chegar no cume não é fácil
Às vezes é pura ralação
Hoje não importa como eu chego
Eu quero é sentir a emoção


Posso cair de paraquedas
Catapulta, canhão ou avião
Se só o cume interessa
Vou me dar bem nesse verão



6.2.11



Você tem que acordar cada manhã com determinação se você pretende ir para a cama com satisfação.