28.6.02





Nos Embalos de Ipanema. Definitivamente, o inverno chegou na cidade. Um vento frio tem deixado as praias vazias. O sol surge apenas tímido e com pouco calor. Casacos e agasalhos saem das gavetas. Às vezes chove. Tempo bom para ficar em casa lendo Edições Perigosas de John Dunning e ouvindo música clássica na rádio Roquete Pinto. Um baseado é sempre bem vindo. Um drinque também. Vodka. Licor. Run. Sexo. Muito sexo. E sexo da melhor qualidade. Uma ansiedade domina nossos corações. Domingo é dia de decisão. Até lá nada parece ter mais importância. Só nos resta aguardar a chegada do grande momento.

Copa do Mundo E o Brasil chegou a final. Um sentimento de orgulho aparece estampado no semblante das pessoas. Um orgulho de ser brasileiro explode indisfarçável no sentimento de todos. Que bom!!!

Viva Ronaldinho, artilheiro da Copa! Mas seu corte de cabelo é pavoroso. Aquele topete é a prova mais cabal que Ronaldinho saiu da favela, mas a favela não saiu de Ronaldinho!!!


Marcus Alvisi vai interpretar o escritor João do Rio no espetáculo Dentro da Noite. A peça será encenada a partir de 13 de Julho na livraria Dantes no Leblon. Alvisi não trabalha como ator há quinze anos. Sua última atuação como ator foi na peça A Receita do Sucesso de Vicente Pereira. Durante esse tempo ele se dedicou a dirigir espetáculos de sucesso: Hamlet, com Diogo Vilela, Colombo com Rubens Correia...
João do Rio era um escritor maluco beleza do começo do século passado. Uma espécie de Waldir Leite da sua época...


Dia 19 de Julho tem Jiu-Jitsu em Atlantic City, USA. O Cassino Tropicana , um dos mais badalados de Atlantic City vai realizar o 21st Century Warriors – A Night To Champions. Lutadores de vários lugares do mundo, representando as mais diversas modalidades de artes marciais estarão competindo num torneio esportivo. O samurai Royler Gracie vai representar o Brasil lutando Jiu-Jitsu sem quimono. Vestindo apenas sungão.

23.6.02

QUE DEUS ABENÇOE A TODOS QUE LEREM ESTE BLOG


Sábado, 22 de junho. Festa de aniversário de Graça Motta no Blue Angel . A noite chuvosa deu um clima aconchegante ao evento. Mel Lisboa foi uma das primeiras a chegar. Linda, vestida de preto, e usando óculos. Graça Motta chegou em seguida acompanhada da namorada Bia Flecha, bela diretora de filmes publicitários. As duas estavam felizes e namoraram a noite inteira.



Depois chegou João Camargo acompanhado do Fabio. Pedro Brício. A estilista Lenny Niemeyer . O irresistível Luis Tepedino.Tati Motta. Wanessa Mesquita e a apresentadora Eliana. Euclydes Marinho chegou sozinho mas logo se atracou com a poetisa Carolina Ninó. A moça bebia champanhe como quem bebe água e logo ficou alegre. Ela e Euclydes ficaram boa parte da noite trocando beijos pra lá de calientes.


Cristina Amadeu e Daniel Dantas. Maria Cecília e Bob. Mariana Lobo e Enrique Diaz. Fabio Barreto com cara de poucos amigos. Fotógrafos da revista Caras e do jornal Extra registravam tudo. O DJ tocava de tudo. IT’s Rainning Man. Baba, baby. Freak Le Bum Bum. Festa.





Mas o grande momento da noite foi a chegada da atriz Rita Guedes. Ela estava linda e sensual vestida toda de preto. Uma calça de couro italiano. E um top arrasador. Mas o que chamou atenção na moça não foi apenas o seu visual. Quem chamou atenção foi o seu acompanhante. Rita Guedes chegou acompanhada do nadador Fernando Scherer, o Xuxa . Que homem gostoso!!! Essa exclamação parecia ecoar por toda a boate. Que homem gostoso!!! Que homem gostoso!!! Que homem gostoso!!! Que homem gostoso!!!


Ele é muito lindo. O bofe estava vestindo um jeans surrado justíssimo, mas que era boca de sino, como aquelas antigas calças muito usadas nos anos 70. E uma jaqueta jeans desbotada, surrada, mas que devia ter custado bem caro. A cabeça raspada, usando um brinco apenas numa orelha. Um brinco que brilhava quando a luz da boate piscava. Ele parecia um alemão. De repente, ele tirou o casaco jeans e ficou usando apenas uma camisa de algodão, sem mangas, aberta no peito com um cadarço trançado. Mais sexy impossível.


Quando o DJ começou a tocar músicas árabes todos na boate se transformaram em personagens daquele país. As mulheres dançavam como odaliscas. Mel Lisboa incorporou uma Giovana Antonelli rápida e começou a dançar lindamente como uma heroína atormentada. Fernando Scherer gritava para ela: “dança Jade!”.




Simpático, educado, charmoso. Fernando Scherer é tudo!!! Certa vez eu encontrei com ele saindo de uma loja de motos na rua Gomes Carneiro, vestindo um short mínimo. Eu não resisti àquela visão do paraíso e exclamei: “Que pernas lindas, Xuxa!”. Ele apenas sorriu e acelerou sua moto. Quando ele foi embora com a Rita Guedes eu fiquei morrendo de inveja. Imaginei que ela ia dar para ele a noite inteira e pensei: “Que mulher de sorte!”










COPA DO MUNDO * Brasil, Alemanha, Coréia e Turquia são os quatro times campeões. Falta agora decidir apenas a ordem de classificação. Nessa Copa houve grandes momentos da arte de jogar bola. Mas também houve momentos de pisada na bola.


A escolha da Coréia-Japão para sede da Copa é uma estratégia da FIFA para popularizar ainda mais o futebol nesta região do mundo. A FIFA quer a todo custo que o futebol tenha nessa região a mesma popularidade que tem no Brasil, Inglaterra ou Itália.


A chegada da Coréia entre os quatro finalistas parece fazer parte da estratégia da FIFA de popularizar o esporte no oriente. A Coréia eliminou a Itália e a Espanha. Em ambas as partidas a vitória deveu-se a falhas da arbitragem. Parece claro que a FIFA quer, de qualquer maneira, que a Coréia chegue na final. Mesmo que essa chegada seja através de jogadas desonestas com juízes e bandeirinhas visivelmente orientados a prejudicar os times adversários dessa potência do oriente.


Todos nós sabemos que a FIFA é uma máfia. O futebol internacional é organizado e dirigido por gangsters que deixariam Don Corleone ruborizado. Não foi por acaso que o presidente da FIFA Joseph Blatter foi vaiado na abertura da Copa. Mais do que ele, o que foi vaiado naquele momento, foi toda uma corporação mafiosa. A torcida não é boba. Sabe que enquanto ela está colocando sua paixão e seu amor numa partida de futebol, bandidos de alta periculosidade estão nos bastidores armando jogadas desonestas.


Um dos grandes interesses da FIFA por trás dessa Copa do Mundo é a venda de armas para os países do Oriente. Os chefões da FIFA são testas de ferro da mais sórdida corporação da economia mundial: a indústria bélica. A Copa serve de vitrine para que os “capos” possam adquirir prestígio com os governos desses países a fim de venderem com melhor resultado seus brinquedinhos perigosos.


É triste e lamentável que algo tão belo e mágico como um jogo de futebol esteja servindo de fachada para jogadas tão vis. O futebol é algo que apaixona e mexe com o mais profundo e intenso da alma humana. É algo mágico e insano como a própria vida.


Os dois jogos das semifinais vão definir não apenas quem são os melhores do futebol. Os jogos vão deixar claro até que ponto a marmelada determinou o destino desta Copa. Vão determinar o que contou mais, se as jogadas em campo ou as jogadas dos bastidores.

21.6.02










Primeiro dia do inverno. Madrugada fria. Dia de calor. Praia linda. A água do mar macia e gostosa. No semblante das pessoas uma sombra de felicidade. A vitória da seleção brasileira sobre os ingleses mexeu com o coração de todos.



Hollywoodiana! Na praia do arpoador Ana Maria Bahiana dirige cenas do seu longa metragem 1972. Filme de época. Um casal vestido como hippies dos anos 70 conversam sentados na areia. Um clima de super-produção no ar. Câmeras, luzes, fios, cabos, trailers, caminhões, vans, seguranças, figurantes, walkie talkies, técnicos, assistentes, etc. E Ana Maria lá, no meio de tudo aquilo, colocando em prática tudo o que aprendeu em Hollywood.




Ainda no embalo da vitória da seleção brasileira os malucos-beleza do Posto Nove comemoraram o aniversário do salva-vidas Amaral. Cantaram parabéns e levaram uma torta de chocolate para areia. Que foi devorada na maior larica!




Por falar no jogo Brasil x Inglaterra já estou me preparando para engolir o Felipão...




Assisti Brasil x Inglaterra na casa do Augusto, jogador do Força & Saúde, com mais uma galera. Muita gritaria e nervosismo. Augusto é um excelente anfitrião e havia muita cerveja e sanduíches para todos. O jogo foi uma ópera. Cheio de drama e emoção. E o país vivendo, através do futebol, o momento máximo da sua identidade cultural.


20.6.02

RAPAZES QUEREM APENAS SE DIVERTIR



Cocaína! O mundo capitalista se vê acuado por um pó branco. Os valores éticos e morais do ser humano nesse limiar do século xxi se vêem questionados por uma droga que provoca excitação e prazer. Uma droga, cujo valor de mercado, dá a ela o poder de influir de forma decisiva na economia, na política e na segurança pública. E a sociedade incrédula, não sabe como lidar com ela.



O sucesso de público e crítica da cocaína deve-se ao fato dela provocar tesão nas pessoas. O pó branco, quando aspirado, dá ao usuário uma excitação por tudo que está à sua volta. Essa excitação fatalmente acaba chegando ao sexo. Vivemos numa época onde existe uma espécie de salve-se quem puder, em termos de sexo. Uma época que nos dá a impressão que está tudo liberado. O ser humano mais e mais quer desfrutar dos prazeres do sexo. É aí que entra a cocaína. Ela mexe com a libido. As pessoas cheiram para ficarem com mais tesão. É por isso que o pó é tão consumido. É porque ele está diretamente ligado ao sexo.






O poder que a cocaína possui neste mundo capitalista deve-se a uma lei básica da economia. A lei da oferta e da procura. Existe uma procura muito grande por parte dos usuários e isso torna esse curioso pó branco uma mercadoria valiosa. E no nosso mundo capitalista quem manda é quem tem mais valor econômico. Portanto...
Ao mesmo tempo a sociedade hipócrita não permite que as regras do capitalismo sejam aplicadas no caso da cocaína. Existe uma absoluta intolerância por parte do sistema ao consumo do pó. É essa intolerância que provoca a violência.



Todos os caso de conflitos violentos na humanidade são provocados pela intolerância. Intolerância a credos, a religiões, a posições políticas, etc. A intolerância ao consumo de drogas é que provoca toda a violência que está associada a elas. Não é a droga em si que gera a violência. E sim a intolerância as drogas.



A vida deveria ser de trás para frente. A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria.
Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara pra faculdade. Você vai pro colégio, tem várias namoradas. Vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando... E termina tudo com um ótimo orgasmo!!! Charles Chaplin
Luar de Outono. Caminho por entre as alamedas do Parque Laje, iluminado apenas pela luz da lua cheia que brilha no céu, o Cristo Redentor lá no alto, sereno e imponente. A tranqüilidade da floresta me agrada. Logo surge o Castelo plantado no meio do grandioso jardim. Adoro o Parque Laje. Lá dentro do Castelo vejo a exposição da artista plástica Cristina Câmara “A Mulher Gigante Que Comeu o Sol de Veneza...” . O trabalho é uma instalação. Slides retirados de um filme super 8, iluminados por trás, registram um pôr do sol em Veneza.



Na exposição encontro Marcus Alvisi e o médico Roger Levy. Ele é um dos papas da Reumatologia no Brasil. Dr. Roger me conta que acabou de chegar de uma viagem a Europa. Foi participar de um congresso de medicina em Copenhague. Contou que a cidade é fantástica. E cheia de homens loiros e lindos. “Todos parecem vikings!” Dizia ele com os olhos brilhando. Contou da rave que foi em Londres, onde tinha o melhor som que já tinha ouvido na vida. Disse que Londres está melhor do que Nova York na sua fase áurea.



Em Bruxelas assistiu ao jogo no praça central da cidade. Os belgas são lindos e civilizados. E adoraram perder para o Brasil. “Pelo menos é o Brasil” diziam eles. “Fomos melhor do que a França e a Itália”. Tomamos vinho e conversamos com a artista plástica. Depois chegou a super model Adriana Matoso. Linda como uma deusa grega. Alta. Elegante. Suave. Um sorriso que distribuía serenidade. Ela cumprimentou Cristina Câmara e disse-nos que elas eram primas. “Primas-irmãs, super primas, primíssimas...” Adriana estava acompanhada do publicitário Mario Cohen, ex-marido de Carolina Ferraz. Eu fiz uma foto ótima do casal com Cristina, tendo a piscina do Parque Laje ao fundo.


Depois da exposição eu, Alvisi e Roger fomos tomar um café na casa da diva do teatro brasileiro Duze Naccarati. Nas paredes do apartamento fotos da atriz com Miguel Falabella, Jorge Fernando, Vicente Pereira e uma de suas maiores paixões, o ator Leonardo Vieira. “O Leozinho passou o dia inteiro aqui em casa”, disse-me ela. Depois Duze me mostrou o jardim que tinha feito com as flores que ganhou na estréia da peça Aqui Se Faz Aqui Se Paga. Ela juntou todas as flores num canto e o jardim ficou todo florido. “O meu sobrinho me disse que tinha lido alguma coisa que você escreveu sobre mim na Internet. Ele me perguntou: quem é Waldir Leite?” Assistimos Os Normais tomando um café e dando boas risadas. Foi então que o Alvisi falou: “O Jorginho (Fernando) me ligou hoje e disse que já soube que a Bárbara (Heliodora) vai falar mal da peça”.Duze tomou um gole de café e disse: “Deixa a Bárbara falar mal. Eu quero é ganhar dinheiro”.




15.6.02

Aqui Se Faz Aqui Se Paga A estréia da peça foi, antes de mais nada, uma grande homenagem ao saudoso Vicente Pereira, que, em parceria com Mauro Rasi, escreveu o texto. Vicente foi um dos criadores do chamado teatro besteirol, junto com nomes como Miguel Falabella, Mauro Rasi, Jorge Fernando, Diogo Vilela. Ele escreveu sucessos de humor popular como À Direita do Presidente e Com Minha Mãe Estarei. Ele era um sujeito alto astral, um escritor talentoso, um homem bem humorado e muito querido pelos amigos. Além de escritor era ator e um excelente pintor. Também era uma pessoa muito espiritualizada e interessada por oráculos e religiões. Qualquer caminho que levasse o homem ao extase espiritual. Quando o besteirol começou a explodir e todo o mundo começou a ganhar dinheiro, Vicente ficou doente e morreu logo em seguida. Deixou escritas peças geniais como A Divina Chanchada; Solidão - A Comédia; Colar de Diamantes; Karma Cor de Rosa, etc.


A estréia da peça foi um acontecimento. Estavam lá todos os grandes amigos do Vicente, que fizeram questão de assim, fazer uma homenagem a ele. No palco sua atriz favorita Duse Nacarati dava um show com a sua presença magnética em cena. Duse sempre foi uma espécie de musa do teatro besteirol e quem for vê-la nesta peça vai entender o porque. Ela tem o humor e o tempo de comédia adequado aos textos do besteirol. Na platéia grandes amigos do Vicente. Patrícia Travassos, Miguel Falabella, Diogo Vilella, Rubens Araújo, Marcus Alvisi, Yoná Magalhães. Além de grandes nomes das artes como Suzana Vieira, Flavio Migliaccio, Claudia Raia e Celulari, Claudia Jimenez e Stella Torreão, Adriana Garambone, Zezé Polessa, Maria Zilda, Luiz Carlos Góes, Fernanda Rodrigues e Tuca Andrada.


A peça é muito engraçada. Jorge Fernando provoca muitos risos na platéia interpretenado o protagonista da peça. Sua atuação é muito bem humorada. Ele faz rir da sua atuação e também das suas tiradas para a platéia. Aliás, ele não deixa escapar nada na platéia e faz humor com tudo. No dia da estréia ele provocou gargalhadas quando, no meio da peça a atriz Claudia Raia levantou da cadeira por alguma razão. No palco Jorge percebeu e, sem sair do personagem, falou: Como é que uma atriz do gabarito da Cláudia Raia levanta no meio de uma peça para ir mijar.

13.6.02






Quinta-feira morreu Dee Dee Ramone, um dos remanescentes do grupo Ramones Eu adoro essa banda! Acho Pet Sematery um dos melhores rocks de todos os tempos. Assisti apenas a um show deles. Mas foi um show inesquecível. Eu estava no meio de uma platéia lotada no Canecão, fumando um baseado, viajando com os rocks viscerais da banda, quando de repente, as pessoas que estavam na frente do palco começaram a correr em direção a porta de saída. No começo eu não entendi porque. Achei que era uma briga. Mas logo eu descobri o que tinha acontecido. Os carecas do ABC Paulista estavam no show e soltaram uma bomba de gás no meio do Canecão. A platéia lotada não conseguia respirar. Sufocadas as pessoas corriam desesperadas, atropelando umas as outras. Derrubando mesas. Cadeiras. A banda parou de tocar e se recolheu ao camarim. Muita gente se machucou e passou mal. As portas do Canecão foram abertas para ventilar o local. A policia foi chamada e prendeu alguns dos carecas. Quando vazio pôde-se perceber o quanto o Canecão tinha sido arrasado. Tudo revirado. Ferros retorcidos. Banheiros destruídos. De repente, quando tudo parecia acabado, o Ramones simplesmente voltou para o palco e começou o show novamente. Muita gente tinha ido embora. Mas muita gente tinha ficado apenas para ver o movimento da tragédia. Mas, quem ficou, pôde testemunhar um dos mais belos e perfeitos concertos de rock jamais realizados. Os caras voltaram com tudo. O rock pulsando em cada acorde, em cada gesto. As pessoas avançaram Canecão adentro e começaram a dançar enlouquecidas, esquecidas da tragédia. A música invadia os poros, o coração, a alma. Os solos de guitarra deixavam os pêlos eriçados. E a voz gutural do vocalista ecoava. E a platéia não conseguia fazer nada além que dançar. Dançar muito. Exorcizando todos os seus pecados.
Se por acaso existe uma entidade chamada O Espírito do Rock, certamente ele esteve presente aquela noite no Canecão.

Nesse vale tudo pré-eleitoral a coisa mais patética que existe é um índice chamado
Risco Brasil . Os selvagens capitalistas concentrados na América idealizaram um índice que determina os riscos da economia brasileira. Eu morro de rir com o chamado Risco Brasil. Os tiranos de Wall Seet esqueceram que no ano passado houve o 11 de setembro. E a efetivação da América como alvo fácil de ataques inimigos mudou totalmente a face do capitalismo. Talvez o mundo ainda não tenha tido tempo de observar isto. Afinal tanta coisa tem acontecido. O Homem Aranha. Up for Grabs. Home and Dry. Blogs. Giselle. Copa do Mundo. Mas, depois de 11 de setembro o mundo mudou. E muito. Pensando nessa coisa patética chamada Risco Brasil eu resolvi criar um índice chamado Risco Estados Unidos . É um índice que vai avaliar, através das manobras do governo americano e seus inimigos, os níveis de segurança dos EUA como nação. Nas últimas semanas um terrorista foi preso em Chicago com suspeita de estar preparando um atentado usando arma nuclear. Agentes europeus descobriram um complô que preparava um ataque a América pelo litoral. Ao mesmo tempo a revista TIME levanta suspeitas sobre o que o governo americano sabia antes dos atentados de 11 de setembro. Esses fatos, juntos ou isolados, aumenta consideravelmente o Risco Estados Unidos. Ou seja, uma nação que está vivendo sob esse tipo de tensão bélica não pode se dar ao luxo de criar um índice chamado Risco Brasil. Ou coisa que o valha.


Se você quiser saber o que está acontecendo na Casa Branca clique AQUI!!!

DIAS DIFÍCIEIS O mundo está mergulhado em dor. Em pleno século 21 um clima de horror está no ar. Apesar dos avanços sensacionais da tecnologia e da medicina o ser humano, na sua essência, continua vivendo como na pré-história. Incapaz de conviver em paz com seu semelhante. Incapaz de se organizar socialmente de modo que haja casa e comida para todos. Incapaz de ser tolerante com o sentimento, a cor e a fé do outro. Lágrimas...

12.6.02




Os samurais Renzo e Royler Gracie na capa do livro que lançaram nos Estados Unidos. Para adquirir um exemplar clique AQUI!
Manhã de Terça-Feira. O porteiro do meu prédio diz que chegou uma encomenda para mim. Abro um envelope pardo grande. Dentro dele um exemplar do livro Brazilian Jiu-Jitsu - Theory and Technique, autografado por Royler Gracie. "Ao amigo Waldir Leite, um grande abraço, e todo o Sucesso do Mundo". Fiquei super comovido. Afinal, não é todo dia que se ganha um presente de um samurai.
O livro é um album de luxo. A impressão é de primeira qualidade. São 258 páginas assim discriminadas. Primeiro vem a apresentação do livro. O prefácio. Apresentação dos autores Renzo e Royler Gracie. Em seguida vem a primeira parte do livro que é a Teoria, dividida em tres partes. A corrente revolucionária no mundo das artes marciais. A História do Jiu-Jitsu desde os primórdios. E um tratado sobre o treinamento. A segunda parte é a Tecnica. Fartamente ilustrada. Através de fotos Renzo e Royler ensinam as posições e as posturas para a prática do Jiu-Jitsu. O livro chega ao requinte de dividir essa segunda parte em capítulos, que são equivalentes as faixas. Faixa azul. Faixa roxa. Faixa marrom. Faixa preta. É o mais completo manual já feito sobre o Jiu-Jitsu. O livro atende aos interesses dos praticantes do Jiu-Jitsu, que podem utiliza-lo para consulta. Afinal, os autores são mestres nessa arte marcial. Mas o livro também atende aos interesses dos leigos e curiosos, que podem se interessar pelo album simplesmente como um livro de arte.

11.6.02

A mulher gigante que engoliu o sol de Veneza..." é o nome da exposição que a artista plástica Cristina Camara inaugura dia 19 no Parque Lage, dentro da série "10 de 2002".
Depois de 10 anos morando na Europa, onde cursou a Escola de Belas Artes de Londres - a Central Saint Martins, Cristina resolveu passar uma temporada no Brasil para conferir o circuito de artes nacional - e começou com o pé direito: foi uma das expositoras da Mostra Rio Arte Contemporânea, no MAM.
No melhor estilo vanguardista da Semana de Arte Moderna a exposição no ParqueLaje será uma instalação de slides e textos.
Domingo A cidade ainda festeja a vitória do Brasil no jogo contra a China. Eu me pergunto porque todos comemoram tanto. Apenas uma desculpa para cair na farra. Isso é legal. Acordo com o telefone tocando. É o meu amigo Lui Mendes. Ele diz que está na casa da namorada e que vai passar na minha casa para irmos à praia. Eu peço para ele demorar que eu quero dormir mais um pouco. Saímos de carro e fomos até o Country Club. Na praia todo mundo só falava da festa Skol Beats no armazém do cais do porto. Todos diziam que a festa estava ótima. Que o lugar é fantástico. Que o Marcelo Arar sabe de tudo. Etc. tc. Cíntia Howlett-Martin está de biquini preto. Xuxu é o homem mais bonito da praia. Ele conta para os amigos que viu uma briga de mulheres na noite anterior. E diz que ficou chocado com as cenas. Cristiano Rangel passa por nós usando uma sunga estampada. Uma lancha pára perto da praia e dois bofes mergulham e vêm nadando até a margem. Caminho até o Posto Nove. Fumo um baseado com Vanessa. Ela me pergunta se eu conheço um bofinho louro de olhos verdes que passou por nós. Eu digo que sim e dou a ficha completa do garotão. Ela ri muito e diz que está organizando uma festa junina no Posto Nove, no próximo finde. Diz que eu fiquei ótimo usando barba.
Sonata de Outono Um delicioso sol de outono se derrama pela cidade. Acordo no sábado com uma gritaria na vizinha. Ai que saco!, penso ao acordar. A seleção brasileira ganhou o jogo. Levanto da cama, tomo um café lendo os jornais na internet, depois fumo um baseado escutando o disco Alma Caribeña, de Gloria Estefan. Depois vou à praia. A água do mar está deliciosa. Caminho do Arpoador até o Country Club. Encontro Jorge, jogador do Força & Saúde, de Copa. Ele me diz que está vindo da Joatinga. Que agora só anda sózinho e que não está mais a fim de andar com galera. Pergunto quem fez os gols do Brasil e ele se surpreende porque eu não assisti ao jogo. Caminhamos pela praia. No Posto Nove encontramos Rogério e Léo, craques do Ouro Preto. Eles fazem a maior festa quando nos vêem. Dizem que estão jogando futevôlei e que, em seguida vão para a Marina da Glória assistir ao show do Asa de Águia. Tomamos um Guaraplus na Barraca do Luisinho. Em frente ao Country vejo Cíntia Howlett Martin, linda como sempre. Sentado na areia vejo Xuxu. Reparo como ele está cada dia mais gostoso. Volto para casa e decido não sair à noite. Fico na internet lendo meus blogs favoritos.

Foto: Waldir Leite

10.6.02

Adoro filmes sobre Hollywood. O Dia do Gafanhoto. L A Confidential. Sunset Boulevard. Por isso assisti com grande prazer O Aniversário de Casamento, filme estrelado e dirigido por Jeninfer Jason Leigh e Alan Cumming. Um roteiro fantástico. Uma direção segura. Interpretações magníficas. O filme mostra o dia do aniversário de casamento de um casal. Ele um jovem escritor bem sucedido que está se preparando para dirigir seu primeiro filme. Ela, uma decadente estrela de cinema, que deixou o sucesso escapar por causa das drogas. Na festa os demais personagens são gente de Hollywood. Pessoas da industria do cinema. Gente da Hollywood contemporânea. A relação entre eles e os valores que cultivam dão charme ao roteiro. A grande virada da história é quando os personagens resolvem tomar ecstase. O filme é inteligente, divertido e tocante. Nem Woody Allen faria melhor...

Panic Room é um filme B. O David Fincher pensa que é um grande diretor mas é “apenas um diretor de filmes”. Seus filmes tem sempre algo de irregular. Ele não tem aquele toque de gênio de um David Lynch ou um Ridley Scott. Mas o filme vale a pena pela Jodie Forster. Eu adoro Jodão!!! Ela sempre empresta charme e credibilidade aos seus personagens. Vendo-a em cena a gente acredita piamente no enredo do filme.

Sábado e Domingo. Praia de Ipanema. Country Club. Cíntia Howllet Martin está na praia. Por isso a temperatura tão quente. No sábado um biquíni de uma cor que eu não saberia definir. Um tom qualquer entre cor de rosa e vermelho. No domingo um biquíni preto. Mas, o mais importante era os seus longos cabelos molhados. Longos cabelos molhados caindo sobre os ombros tostados pelo sol. Waal!!!

6.6.02

O JIU-JITSU EXPLODE NA AMÉRICA
Os samurais Royler Gracie e Renzo Gracie lançaram em outubro do ano passado nos Estados Unidos um livro chamado Brazilian Jiu-Jitsu - Theory and Technique, onde ensinam os fundamentos da luta desenvolvida pela família. O livro foi publicado numa edição luxuosíssima, fartamente ilustrado com fotos onde Royler e Renzo ensinam como praticar essa arte marcial. O livro já vendeu trinta mil exemplares na América. Na semana passada a revista TIME publicou uma reportagem de meia página sobre o livro. A revista fala do sucesso do Jiu-Jitsu nos Estados Unidos e diz que cerca de dois milhões de americanos já praticam esse esporte. Vale ressaltar que a matéria foi publicada na edição americana da TIME e não na edição latino-americana.


Não é de hoje que o Jiu-Jitsu é um fenômeno internacional. Certamente é o maior fenômeno brasileiro a acontecer internacionalmente desde a Bossa Nova. Hoje em dia existem dezenas de lutadores brasileiros dando aulas de Brazilian Jiu-Jitsu nas academias americanas de artes marciais. Além disso existe uma influência do Jiu-Jitsu na indústria cultural americana. Jon Peters, um dos maiores produtores de Hollywood, realizador de Batman, é fã incondicional do Jiu-Jitsu. Quando Vitor Belfort foi participar do torneio de Vale-Tudo em que se tornou campeão mundial, Jon Peters o levou para o Alabama no seu avião particular. No filme MATRIX, uma das melhores cenas é quando Keanu Reeves luta Jiu-Jitsu depois de receber um implante no cérebro de um chip dessa luta. Astros como Nicolas Cage, James Caan e Chuck Norris são praticantes do esporte. Atualmente, Rickson Gracie está nas telas dos cinemas de arte dos Estados Unidos num filme dirigido pelo mago da fotografia Bruce Weber.

Bernard Rose é um diretor de cinema que realizou filmes como Candyman e Immortal Beloved. com Gary Oldman. Agora Mr. Rose está lançando seu novo filme, chamado Ivans XTC. O filme trás para os dias de hoje a trama do livro A Morte de Ivan Ilych do escritor russo Leon Tolstoy. Resta saber até onde funciona o universo sombrio de Tolstoy adaptado para a Hollywood dos nossos dias.

5.6.02




O jogador FIGO, decididamente o mais gostoso da Copa!!!

Maradona sabe de tudo!!! O eterno craque do futebol argentino declarou que o técnico da seleção brasileira Luis Felipe Scolari quer aparecer mais que os jogadores. Segundo Maradona, Scolari acha que foi ele que inventou o futebol. Quanta sabedoria!!! Alguém no Brasil já devia ter dito isso. Aquela cena do Scolari no jogo do Brasil gritando com os jogadores é puro jogo de cena. Depois que começa a partida o técnico não pode fazer mais nada a não ser assistir o jogo. Mas o cretino do Felipão acredita piamente que o time só venceu por causa dos gritos dele.
Totalmente Demais Esse é o nome do site do compositor Tavinho Paes . No site o surfista da web encontra artigos e agitos diversos sobre a cultura brasileira. Tudo com o olhar maroto do debochado Tavinho.
* * * O Mundo é Fabuloso o Ser Humano é Que Não é Legal * * *
Elite de Brasilia Protege Assassino Serial Não é só a cantora Gloria Trevi, que está desfrutando de todo conforto da 3a Delegacia Policial de Cruzeiro, em Brasília. Tiago Barbosa Miranda, um pitboy do Distrito Federal conhecido como está preso na mesma delegacia por ter matado o estudante carioca Bernardo Santiago, de 18 anos, com 4 facadas. O motivo do crime foi ciúmes de uma garota menor de idade. Este não foi o primeiro crime de TÊ. Antes ele já havia matado a tiros o estudante Ítalo Borges, mas ficou impune.
TÊ é um pitboy muito bem relacionado. Ele é filho de Milton Barbosa, ex superintendente da Policia Civil e atual administrador de Ceilândia, a maior cidade satélite de Brasília. Além disso TÊ é funcionário fantasma da Secretaria de Planejamento da NOVACAP, onde tem cargo comissionado. Se isso não fosse suficiente ele ainda é sobrinho do delegado aposentado Durval Barbosa, atual presidente da Codeplan, a estatal que construiu a 3a DP de Cruzeiro, que tem instalações luxuosas, cela individual, jardim para banho de sol, acabamento em mármore, e diversas mordomias. A 3a DP foi construída para a detenção de policiais e é considerada prisão especial. Mas, pela lei, a existência de prisão especial tem que ser dentro de quartel da Polícia Militar, o que não é o caso da 3a DP.