31.5.11

O caráter de um homem é formado pelas pessoas que escolheu para conviver.



BORBOLETAS - Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande. As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela. Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém. As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida. Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você. O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!




(Mário Quintana)



28.5.11






VEJA ESTA CANÇÃO - Mais uma parceria entre os meninos da dupla Pet Shop Boys e o fotógrafo Bruce Weber. Mais uma vez o casamento perfeito entre música e imagem. I get along é uma canção romântica com um viés político. A canção também pode ser interpretada como um comentário sobre o relacionamento do então Primeiro Ministro britânico Tony Blair com seu assistente Peter Mandelson, que foi alvo de um escândalo promovido pela imprensa sensacionalista. Em 1998 os tablóides ingleses revelaram que o principal homem de confiança do Primeiro Ministro era gay e vivia com um brasileiro.

27.5.11






QUEREM ACABAR COM O VERDE DA BANDEIRA - O Deputado Federal Romário votou a favor do novo Código Florestal. Pôxa vida! Foi para isso que ele se candidatou a um cargo público? Para vender seu voto para ruralistas. Pensei que o Romário já fosse rico o suficiente e não precisasse mais participar de falcatruas para ganhar um trocado a mais. De todos os votos a favor dessa ignomínia, o que mais me chocou foi o voto do craque do futebol brasileiro. O sujeito faz uma carreira quase brilhante no futebol, entra no panteão dos grandes talentos do futebol brasileiro e depois queima seu filme participando de um atentado contra a vida no planeta.



O Brasil não precisa de um novo Código Florestal.



Agora só resta ao povo brasileiro aguardar uma atitude nobre da Presidente Dilma Roussef. Ela poderia vetar o Código integralmente. Mas Dilma é comprometida demais com o que há de pior na política brasileira. Ela não vai fazer o que é melhor para o Brasil. Ela vai fazer o que é melhor para os políticos corruptos que infestam a vida brasileira.



Sabe de uma coisa? O Brasil está precisando de uma nova revolução. Um movimento popular que enquadre o sistema político brasileiro. Uma ação organizada pela Internet. Algo no estilo do que está acontecendo na Espanha. O País não precisa de tantos políticos trabalhando contra os interesses do povo. Como diria aquela antiga canção do Belchior, "vejo vir vindo no vento um cheiro da nova estação".


22.5.11


Cada ovo comido é um pinto perdido.



Vigie seus pensamentos porque eles se tornarão palavras.
Vigie suas palavras porque elas se tornarão atos.
Vigie seus atos porque eles se tornarão hábitos.
Vigie seus hábitos porque eles se tornarão seu caráter.
Vigie seu caráter porque ele será seu destino.

14.5.11








VEJA ESTA CANÇÃO - Esta é uma música que adoro. Sempre que escuto é como se tivesse tomando uma droga relaxante. Os acordes transmitem uma placidez existencial que nunca senti em nenhuma outra canção. E o clipe é incrível. A união perfeita entre música e imagem. A dupla inglesa Pet Shop Boys e o fotógrafo americano Bruce Weber, ícones da cultura pop de todos os tempos. Uma canção para se ver e ouvir eternamente: Being Boring.

13.5.11

































TERRA EM TRANSE - Os bombeiros do Rio de Janeiro fizeram uma passeata por melhores condições de trabalho. E eu estava lá, solidário com nossos heróis. Foi uma semana agitada politicamente no Brasil. Em Brasilia o embate entre os gays e os bolsonaros e também toda a questão envolvendo o Código Florestal. (Quem é Aldo Rebelo para afrontar a nossa querida Marina Silva?) Na Câmara Municipal a questão dos automóveis que mobilizou a mídia e a opinião pública da cidade. Mas, no meio de todas essas questões, a que eu mais me engagei, sem dúvida, foi a luta dos bombeiros. E eu adoro o corpo dos bombeiros.


"A gente vai fazer uma manifestação por melhores salários. Vai lá fazer umas fotos", me disse um amigo salva-vidas. E na hora da passeata lá estava eu com a minha câmera, acompanhando todo o movimento da tropa. Gritei palavras de ordem e cantei o Hino Nacional com meus amigos. Os bombeiros não se conformam com as mudanças feitas na Instituição pelo meu querido Sérgio Cabral. Poxa vida! O Cabral tirou o Corpo de Bombeiros da área de Segurança Pùblica e colocou a Instituição subordinada a Secretaria de Saúde. "Nós somos militares, não podemos ser comandados por um civil", me disse um deles com tristeza na sua voz máscula.


Coitados!


Havia neles uma vontade muito grande de lutar por seus direitos. Eu conseguia perceber que eles se sentiam, de verdade, preteridos no seu orgulho profissional. Havia uma tristeza na gritaria das reivindicações. Ao mesmo tempo, tudo era feito com uma alegria, uma energia, e isso dava um encanto especial ao movimento por eles criado. No meio da passeata os meninos faziam performances engraçadas, se jogavam no chão, praticavam exercícios. E também rezavam. Essa era a melhor parte. Todos se abraçavam e oravam compungidos. Rezei muito com eles.



Depois da passeata foi todo mundo acampar nas escadarias do suntuoso castelo onde fica a Assembléia Legislativa. A organização do movimento distribuiu barracas, colchonetes e travesseiros e todos se acomodaram do jeito que foi possível. Antes, porém, foi servido um lanche: sanduíches de mortadela, frutas e leite. Aos poucos o movimento do centro da cidade foi se esvaindo. A agitação deu lugar ao sossego. E na calma da noite do Rio só ficaram aqueles trabalhadores em busca de uma vida melhor.







Clique no link a seguir e veja o blog oficial da campanha dos bombeiros por melhores salários e melhores condições de trabalho. A luta dos bombeiros não está sendo fácil. Sergio Cabral mandou prender os líderes do movimento. Os que participaram da passeata estão sendo transferidos. O negócio é sério. http://www.sosguardavidas.com/





Assine a Petição Pública em favor dos bombeiros no link abaixo:



4.5.11





OLHA SÓ! - Essa é a capa do livro Amei um Pitboy que a Editora Faces publica em Julho. Vai sair, ao mesmo tempo, como livro impresso e como e-book.

3.5.11





















MARINA MORENA

VIVA O VERDE – O Código Florestal Brasileiro foi o principal tema da palestra que Marina Silva concedeu a militantes do Partido Verde no auditório do IAB -Instituto de Arquitetos do Brasil. A Convenção do PV pretendia apenas discutir mudanças internas do partido. Mas Marina Silva aproveitou a ocasião para induzir os militantes a se mobilizarem contra as mudanças no Código Florestal. “Precisamos usar de todos os meios para impedir a votação desse relatório que propõe mudanças danosas ao meio ambiente”, disse. Depois, para estimular os militantes, lembrou que até Gisele Bundchen estava na campanha contra a votação.

Marina Silva é puro carisma. Fala com determinação e simplicidade. Seu discurso é honesto e coerente. É inteligente e tem senso de humor. É difícil não se deixar envolver pelas verdades que ela diz.

Houve um período na história da humanidade em que chaminés e fumaça significavam progresso. Hoje a idéia de progresso está associada a idéia de sustentabilidade. E “sustentabilidade” é uma palavra que está muito presente no discurso de Marina. O veterano ambientalista Alceo Magnanini, de 85 anos, um dos autores do Código Florestal original, afirma que as alterações propostas por Aldo Rebelo (toc, toc, toc...) são um atentato a soberania nacional.