31.10.20

Uma lágrima para James Bond




 

CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO - O mundo se despediu de Sean Connery neste 31  de outubro de 2020. Mais do que um ator, ele foi um simbolo do cinema. Uma referência do significado do cinema como diversão e arte. Fez filmes magníficos. Atuou sob a direção de gênios como Alfred Hitchcock, Brian de Palma, John Boorman e Jean-Jaques Anaud. Mas foi como James Bond, o espião 007, que ele se tornou um dos personagens mais populares do cinema. Um artista marcante na vida de todos que amam o cinema. Descanse em paz. 










29.10.20

Zé Manoel canta a África


NOVA SENSAÇÃO DA MPB - O cantor pernambucano Zé Manoel acaba de lançar disco novo e criticos e estudiosos da MPB afirmam que ele é a nova sensação da música brasileira. Que tal? O rapaz tem voz, suingue e classe. Canta com o charme de Chet Baker. Compõe e toca piano clássico. E, além de tudo isso, tem aquela energia e originalidade dos artistas da terra de Capiba. O novo disco tem onze faixas e recebeu o nome de "Do meu coração nu". As canções são incríveis e apresentam forte influência da cultura africana.  O espírito "black lives matter" é muito presente em todo o trabalho. 

Vale a pena ouvir muitas e muitas vezes.





 



27.10.20

Madonna sempre pop











MY NAME IS CHAMPAGNE ROSE - Na noite deste 27 de novembro Madonna publicou no Facebook e no Instagram novas fotos de um ensaio em que aparece com seu cabelo cor de rosa. Junto com as fotos um recadinho para seus fãs: "ame o que você faz e faça o que você ama". A rainha do pop gosta de divertir seu público mesmo quando está fora de cena. Atualmente ela se divide entre compor novas canções e escrever o roteiro do filme sobre sua vida, nos  moldes das biografias do Elton John e do Fred Mercury, que foram campeãs de bilheteria.




26.10.20

Jean Sorel num filme de Visconti


 












VAGAS ESTRELAS DA URSA - Uma obra rara do cineasta Luchino Visconti pode ser vista no youtube. "Vagas estrelas da Ursa" narra uma impressionante história de amor e incesto. Conta a história de Sandra, personagem de Claudia Cardinale, que depois de muito tempo volta a sua cidade natal, na Itália, para participar de uma homenagem a seu pai, um cientista judeu morto num campo de concentração nazista. Nessa volta, entre lembranças traumáticas do passado, ela encontra o  irmão, personagem de Jean Sorel, que tem uma paixão incestuosa pela irmã. 

O filme é fascinanate, já que reúne vários ícones da alta cinematografia europeia das décadas de 1950 e 1960. O magnífico diretor Luchino Visconti trabalhando em cima de um roteiro de Suso Chechi D´Amico. A beleza e o talento de Claudia Cardinale. E o carisma do ator francês Jean Sorel, famoso pelo papel do marido de Catherine Deneuve no filme A bela da Tarde. 

Aqui o filme completo.





Fernando Pessoa vai ao cinema


 

O ANO DA MORTE DE RICARDO REIS - O ator Chico Diáz interpreta Ricardo Reis no filme "O ano da morte de Ricardo Reis", adaptação do livro de José Saramago, com direção do cineasta João Botelho. Ricardo  Reis é um personagem criado por Fernando Pessoa para assinar seus poemas de índole pagã. Lançado no início de outubro em Portugal, o filme foi exibido com sucesso na Mostra de Cinema de São Paulo e tem previsão de estreia nos cinemas brasileiros para 2021. 

Veja o trailer.




24.10.20

Jerusalema: uma prece nas pistas de dança


 

MASTER KG MOSTRA O CAMINHO DO SOM - O último verão europeu, assolado pelo corona vírus, teve como principal trilha sonora um hit que veio da África. Jerusalema: uma música com feitio de oração que dominou as paradas de sucesso e tocou corações e mentes de todos que foram obrigados a não viajar, a não se aglomerar, a não interagir, a não sair de casa. Jerusalema se tornou a canção perfeita para ilustrar esses melancólicos dias de pandemia.

"Jerusalema" é fruto do trabalho do músico e produtor sul-africano Master KG, com a participação da sua conterrânea a cantora Nomcebo Zikode. KG lançou seu primeiro trabalho em 2016, mas o sucesso veio em 2018 com a música Skeleton Move (movimento do esqueleto). Em dezembro de 2019 lançou seu novo trabalho com a música Jerusalema, que conquistou de imediato as paradas de sucesso da África e, na sequência, conquistou a Europa e a internet.  




22.10.20

Being Boring: 30 anos depois



 

UM CLÁSSICO DO POP - Lançado no dia 22 de outubro de 1990 o álbum "Behaviour" do  duo Pet Shop Boys completa 30 anos e continua um trabalho irrestível. Foi o quarto disco da dupla e veio recheado de canções bacanas, com melodias bem elaboradas e letras com um suave tom melancólico. É um CD que acabou se tornando o perfeito retrato da época em que foi lançado. Um tempo em que muita gente estava morrendo de aids e o mundo vivia uma revolução no comportamento sexual por conta disso. E as músicas do disco marcaram bem essa época.

O grande sucesso do CD foi "Being Boring", a música de abertura que apresentava o trabalho ao público. Uma ideia musical original e bem resolvida, com um arranjo sofisticado para uma melodia sensível e carregada de melancolia e perplexiade diante da vida. Junto com a música veio o videoclipe dirigido pelo mago da fotografia Bruce Weber e, dessa união, nasceu um verdadeiro fenômeno cultural. Poucas vezes um videoclipe casou com tanta perfeição a música e a imagem como no caso de Being Boring. Um casamento perfeito que traduziu como ningém o "mood" do final do século 20. 

No Facebook do grupo muitos fãs postaram comentários para celebrar os trinta anos do CD. Um deles, Robert Whittington, escreveu: 

Essa música ainda é tão incrível. Pura perfeição em termos de letras e música. Infelizmente, é uma música muito difícil para mim ouvir hoje em dia, pois me faz lembrar dos muitos amigos queridos que perdi durante o auge da epidemia de AIDS. No entanto, é isso que a boa música deve fazer - evocar fortes emoções sobre essa incrível jornada que chamamos de vida. Obrigado PSB.

Sendo assim, façamos um brinde aos Pet Shop Boys! E sejamos gratos por eles terem transformado em arte a angústia e o sofrimento de toda uma época.





21.10.20

Um Papa terrivelmente pop!


 

A VERDADE DA FÉ - O cristianismo ganha um toque de modernidade e esperança com o lançamento do filme "Francesco", um ensaio sobre a personalidade, o caráter e a fé do Papa Francisco. Dirigido pelo cineasta russo naturalizado americano Evgeny Afineevsky, o filme toma como base a crise mundial provocada pelo coronavírus para traçar um perfil da condição humana no momento em que esta foi confrontada com um inimigo tão surpreendente quanto mortal. Como será o mundo depois da pandemia? Será que o homem vai entender a lição que a vida está lhe dando? Qual  o futuro do cristianismo? Haverá mais tolerância entre os diferentes? Com sabedoria e serenidade o Papa Francisco discorre sobre essas questões e surpreende e encanta com sua generosa visão do mundo. Numa de suas declarações mais incisivas ele defende a união civil entre pessoas do mesmo sexo, tema que sempre foi um tabu para o Vaticano.  Para ilustrar a perplexidade do homem diante dessa nova realidade o filme recorre a imagnes belíssimas de cidades vazias por conta da pandemia. Lançado no Festival de Cinema de Roma, "Francesco" promete ser um campeão de bilheteria. Veja o trailer.








20.10.20

Andréa Beltrão é a nossa Meryl Streep






 

VERLUST SIGNIFICA PERDA - Depois de arrebatar o público com a sua perfeita atuação como a apresentadora Hebe Camargo, Andréa Beltrão estreia novo filme onde promete um novo show de interpretação. Será que podemos dizer que Andréa Beltrão é a nossa Meryl Streep? Afinal, sua carreira no cinema é uma sequência respeitável de ótimas atuações. Ela esteve irresistível em A Partilha, comovente no filme Verônica e perturbadora ao extremo em Salve Geral. Só para citar alguns títulos. 

Agora Andréa brinda o público com mais uma grande atuação no filme "Verlust", do diretor Esmir Filho. Aqui ela é Frederica, uma empresária bem sucedida que promove uma festa de reveillon em sua casa de praia, onde fatos estranhos começam a acontecer depois que uma criatura esquisita emerge do fundo do mar para agitar o ano novo dos convidados. Quem também está no filme é a cantora Marina Lima, vivendo uma cantora famosa que entra em crise depois de perder a voz. 

Vamos todos ver esse filme? A partir de 5 de novembro nos cinemas.




17.10.20

My name is Champagne Rose













CABELOS COR DE ROSA - Madonna decidiu que a nova sensação da moda feminina é o cabelo cor de rosa. O novo visual agradou em cheio ao público da estrela. Realmente Madonna ficou mais jovem e bonita com o cabelo pink. Enquanto se prepara para lançar o DVD da sua turnê "Madame X", ela escreve o roteiro de um filme sobre sua vida, de olho no sucesso de filmes com a biografia de artistas pop como Elton John e Freddie Mercury. 
 

16.10.20

Nossos bofes têm mais vida





 

O LIVRO É O MELHOR AMIGO DO HOMEM - Já está disponível no site da Amazon o livro "Nossos bofes têm mais vida", romance que concorre ao Prêmio Kindle 2020. É uma promoção da Amazon com a Editora Record, visando estimular a produção literária  brasileira.


Veja a seguir um trecho do livro.



Finalmente chegou o dia da estreia. Mario se vestiu com muita elegância e foi caminhando até o teatro. “Como será que o público vai receber minha peça?” Estava ansioso e feliz. Uma pequena multidão estava na porta do Teatro Ipanema. Mario sentiu uma pontada no coração quando viu que Tônia Carrero estava chegando. Linda. Parecia uma deusa. Então a grande dama do teatro brasileiro tinha vindo na estreia de sua peça? Teve certeza que jamais esqueceria aquela noite. Ele tinha razão. Não só pela presença da Tônia, mas por tantos outros fatos que estavam prestes a acontecer. Logo encontrou seu amigo João Pedro que comentou: “Tônia Carrero na plateia é um bom sinal”. Ali na porta do teatro uma excitação muito grande. Claro que aquela badalação toda era por conta do prestígio do diretor, que estava sendo apontado como a nova sensação do teatro brasileiro.  Muitos artistas, intelectuais, jornalistas. Gente querendo ingresso e a produtora informando que a casa já estava lotada. De repente, dois carros da polícia param bem em frente ao teatro. Um clima tenso logo se instalou. Os policiais saíram calmamente dos automóveis e foram direto para a bilheteria. Mario  e João Pedro que estavam se preparando para entrar na sala de espetáculos, ficaram parados. “O que esses carros da polícia estão fazendo aqui?” João Pedro, como quem não quer nada, se aproximou discretamente da bilheteria, para onde um dos policiais se aproximou.

– Olha aqui, essa peça foi censurada. Recebemos uma denuncia de conteúdo subversivo. E por favor, chama o autor e o diretor que eles vão ter que ir com a gente.

João Pedro foi sagaz e, antes mesmo que o policial acabasse de dar sua voz de prisão, ele já tinha pegado Mario pelo braço e foi saindo de fininho, puxando o amigo.

­– Os ingressos estão esgotados, vamos num cinema.

Mario quis reagir, mas conhecia João Pedro o suficiente para saber que o melhor era fazer o que ele estava mandando. Os dois saíram de fininho e quando chegaram na calçada apressaram o passo.

– Tua peça foi censurada e os meganhas da polícia estavam querendo te levar preso.

– Minha peça não tem nada de comprometedor. A censura já tinha liberado.

– Parece que eles mudaram de ideia, pois chegaram lá com cara de poucos amigos. Ouvi quando o policial falou que a peça estava censurada. E queriam levar o autor e o diretor.

– E agora? O que é que eu faço? O teatro está cheio!

– É melhor você ficar bem longe do teatro, por enquanto. Vamos esperar para ver o que vai acontecer.

– Minha peça não tem nada de ofensivo.

– Tem um beijo entre duas mulheres. Os personagens hippies consomem drogas. Tem uma cena de masturbação. E tem também esse título, né, Mario?

– Mas o que tem esse título?

– Ora bolas, meu amigo. O título é um trecho do Hino Nacional. Você acha que os militares iam te deixar impune?

– Mas é uma citação de um poema do Gonçalves Dias.

– Os milicos não têm a menor ideia de quem foi Gonçalves Dias. Para eles é apenas um pedaço do Hino Nacional. E eles se acham donos de tudo o que existe no Brasil. Inclusive do Hino Nacional.

A cabeça de Mario parecia estourar. Definitivamente não estava esperando por aquilo. Achava que ia ser uma noite de glória, de aplausos, de festa.

– Vamos tomar um chope no Veloso.

– Não estou com cabeça para chope. Estou atordoado. Não acredito que isso está acontecendo.

– Por isso mesmo você deve tomar um chope. Procure ver o lado bom de tudo isso.

– O lado bom?

  Isso mesmo. Agora você vai ser um escritor respeitado. Você teve uma peça censurada. Era tudo o que você precisava para ser um autor respeitado no Brasil de 1973.


A beleza de Sharon Tate




 

ETERNAMENTE BELA - Em 1967 Sharon Tate posou para o fotógrafo brasileiro Otto Stupakoff numa praia da Califórinia. As fotos serviram para ilustrar uma matéria para a revista Harper´s Bazaar, uma das publicações mais badaladas daquela época. Uma época em que a imprensa escrita ditava o que era mais importante em termos de moda, cultura e comportamento. Época em que luxuosas revistas determinavam quem era quem na arte e na política.    

Labios que beijei


 

O SERESTEIRO - Raimundo Fagner lançou neste 16 de outubro "Lábios que beijei" a primeira faixa do seu novo CD com regravações de grandes sucessos da MPB. Clássicos de artistas como Ary Barroso e Pixinguinha. É um disco todo dedicado a seresta, um gênero musical que se popularizou em meados do século 20 para rebatizar uma antiga tradição de cantoria popular chamada  serenata. É uma maneira de cantar canções românticas, caminhando pelas ruas da cidade, parando em frende das casa de musas e namoradas para lhes dedicar uma música. O distrito de Conservatória, na cidade de Valença, no Rio de Janeiro, é considerado a capital brasileira da seresta, Todos os fins de semana grupos de seresteiros saem pelas ruas da cidade, com seus violões, interpretando canções românticas pela noite adentro. E essa é a grande atração turística da bonita cidade em estilo colonial. Pois é esse tipo de música que Fagner reúne em seu novo CD.



 

A primavera de Madonna







MADAME X - Enquanto aguarda o lançamento do DVD com a gravação do seu último show, Madonna se dedica a fazer campanha por Joe Biden para presidente dos EUA. Não só pelo presidente, mas, também, por Kamala Harris, a candidata a vice, por quem Madonna tem grande simpatia. Ela tem feito postagens elogiando Kamala, enquanto mostra aos seus fãs a nova cor do seu cabelo, que agora é rosa. Que tal?

15.10.20

Gina Gershon de volta à cena


 

CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO - Uma história de amor ambientada nos bastidores de um famoso festival de cinema. Essa é a ideia básica de "Rifkin´s Festival" o novo filme de Woody Allen. Depois do sensacional "Um dia de chuva em Nova York", o que podemos esperar de Woody Allen? Certamente, mais uma obra prima. E o diretor ainda brinda o público com a presença da atriz Gina Gershon, uma das protagonistas. No início da carreira ela atuou em filmes bacanas como Cocktail, Showgirls, Bound, Face/Off e The insider. Em "Ligadas pelo desejo" ela tem uma ótima performance, interpretando uma moça masculinizada que se envolve com Jennifer Tilly, numa relação de paixão e crimes. O filme é excelente, mas nunca mais apareceu outro filme como aquele, com um bom roteiro e um bom diretor. Agora, mais de vinte anos depois, Gina Gershon parece ter encontrado uma boa oportunidade, com o diretor Woody Allen. Vamos conferir em breve!  




Eternamente Berta

 


CONCHATA FERRELL fez um personagem marcante em Two and a half men. Os fãs do seriado adoram Berta, a empregada cínica e irreverente do Charlie Chen. Eles fazem uma excelente dupla e sempre arrancam boas risadas do público com suas trapalhadas. Mesmo para quem já viu todo o seriado, ao assistir as reprises nos dias de hoje, ele ainda parece moderno, divertido e inteligente. Já é um clássico da TV americana, como Jeannie é um gênio, A feiticeira ou Terra de Gigantes. Conchata Ferrell morreu neste 12 de outubro. Mas sua personagem Berta está mais viva do que nunca. E ainda vai fazer muita gente nas telas de TV de todo o mundo.