30.5.04




Quando estamos vivos, a vida é tudo para nós, como a morte é tudo para os mortos. Enquanto estiver vivo, concentre-se em viver. Assim não temerá a morte.


A FOME É A PIOR ARMA DE DESTRUIÇÃO EM MASSA – Lula continua imbatível nos discursos. A performance do presidente é digna dos grandes nomes do teatro brasileiro. Ele continua sendo o número um em carisma e densidade dramática. Na semana passada, durante a viagem à China, ele proferiu a frase mais contundente da sua fase pós-eleição. Os chineses devem ter ficado muito impressionados com a contundência filosófica, digna de um provérbio chinês: a fome é a pior arma de destruição em massa.


Mas não foi só na China que Lula deu o que falar. Mesmo estando do outro lado do mundo, o presidente conseguiu fazer um gol no Brasil, com o lançamento do programa Brasil Sem Homofobia. Atendendo uma reivindicação da comunidade homossexual, o governo federal criou o programa que cria mecanismos de defesa para os homossexuais nos casos de discriminação e violência. O governo designou o ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial de Direitos Humanos para coordenar o projeto.


O lançamento do Brasil Sem Homofobia, terça-feira passada, em Brasília foi uma ferveção. A cerimônia, no Auditório Tancredo Neves, contou com a presença de autoridades políticas e líderes do movimento gay. Cláudio Nascimento, presidente do grupo Arco-Íris, fez o discurso de abertura. A bicha ficou emocionada e chorou ao lembrar todos que são vítimas do preconceito.

A comunidade homossexual ficou bem impressionada com o profissionalismo e a seriedade com que o governo federal executou o projeto, que abrange dez ministérios e prevê ações na área de educação, cultura, saúde e justiça. Os grupos gays agora só têm elogios para o presidente. “Lula arrasou!”, é a frase mais ouvida entre gays, lésbicas e simpatizantes.




DOROTHY PARKER PORTÁTIL – O diretor de teatro Ruiz Bellenda, que atualmente mora em Curitiba, esteve no Rio de Janeiro para negociar uma temporada do seu espetáculo Dorothy Parker Portátil na cidade. A peça faz grande sucesso no último festival de teatro em Curitiba.

Mr. Bellenda ficou hospedado numa suíte do Hotel Vermont, em Ipanema, onde eu fui visitá-lo. Enquanto fumávamos um baseado, ele me falou do sucesso da sua peça e do seu trabalho como professor de teatro em Curitiba. Contou que recentemente um crítico o comparou a Gerald Thomas e ele não soube como reagir. Não sabia se considerava aquilo um elogio ou uma afronta.

Falamos muito de Madonna, é claro. De como o último disco dela é fantástico. E como ela continua sensacional. Ruiz me disse que está louco para ver o filme que conta a vida do seu amigo Cazuza e avisou: “Se eu não aparecer nesse filme vou ficar furioso”.




A CIDADE E OS LIVROS – Sensacional o CD de Antonio Cícero recitando seus próprios poemas. A voz do poeta é densa e sensata e suas poesias são lindas. Apesar de gostar de gravar seus textos, Cícero acredita que o poema está mais completo na forma escrita. O disco já está à venda no site da editora Luz da Cidade . No CD Cícero recita poemas como Canção do Prisioneiro.


Mesmo preso em minha cela
reconheço os passos dela
Não costumo me enganar
Ela vem bem devagar
quase parando, e talvez
qualquer dia pare mesmo,
dê uma volta, e era uma vez.
Ela finge andar a esmo
e de quatro em quatro passos
arrasta no chão o salto
de um dos seus sapatos altos.
Já está perto. Abro meus braços.
O carcereiro abre a cela
vizinha. Não era ela.


24.5.04




Quando se ajuda o outro sinceramente, ajuda-se a si. Essa é uma das mais belas recompensas da vida.

SEGUNDA SEM LEI - Robert Guimarães recebeu algumas das mais representativas personalidades da vida mundana carioca na sua loja CONTEMPORÂNEO MODA + DESIGN, em Ipanema. O lugar já se tornou um importante point de agitos de moda e inteligência. Na última segunda-feira, o acontecimento foi a exposição de camisetas patrocinadas pela ABSOLUT LABEL. Foi um ti-ti-ti! Aloísio de Abreu falando do sucesso de sua dupla com Luiz Salem. Beto Neves chique como ele só, badalando sua grife Complexo B. Julinho Rego, o decano dos homossexuais cariocas, fazendo todos rirem com suas tiradas inteligentes. Rogério S, o mago dos editoriais de moda, falando dos seus projetos para o próximo Fashion-Rio. Os Andrés, Piva e Fischer, militantes do movimento gay, indignados com a declaração do Lula à revista Época. E mais Flávia Quaresma, Roberta Stamatto, José Camarano, Bruno Lyra, Mark Jonhson e Claudio Gomes.




ÁLIBI - Os brasileiros já têm uma agência de turismo totalmente voltada para o público GLS. Chama-se Álibi Turismo, com sede em São Paulo e filial em Buenos Ayres, atende clientes de todo o Brasil. Fundada em 97, a agência conquistou a confiança de clientes e empresas no exterior. A Álibi Turismo é hoje representante exclusiva do Gay Day Disney World, do festival White Party de Miami, e organizadora do Splash no parque aquático Wet´n Wild de Vinhedo. A empresa também organiza pacotes exclusivos para eventos nacionais e internacionais como o International Bear Weekend, e o Aspen Gay Ski Week e as Paradas do Orgulho de São Paulo e Rio de Janeiro. Mais informações no site http://www.alibi.com.br ou no telefone 11-3283-4702.




BRASIL SEM HOMOFOBIA - Será lançado pelo governo federal nesta terça, 25, o programa Brasil sem homofobia, que reúne propostas de políticas públicas específicas para combater a discriminação e a violência contra gays e lésbicas. O programa passa pelos ministérios da Educação, Saúde, Cultura e Justiça, além da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH). De acordo com lideranças do movimento gay, até agora o papel do Estado brasileiro tem sido de omissão ou de ação repressiva em relação aos homossexuais. Com o programa Brasil sem homofobia, espera-se

21.5.04





A verdade é filha do tempo, não da autoridade.


O DECLINIO DO IMPÉRIO AMERICANO - Está agendado para o dia 5 de junho um encontro entre o malévolo presidente americano George W. Bush e o Papa João Paulo II. O que o cretino do Bush vai dizer ao Papa? I'm sorry, João Paulo? Como é que o Vaticano aceita um encontro do Papa com a figura do demônio? O canalha da Casa Branca está praticando um genocídio no Iraque e, mesmo assim, vai ser recebido pelo Papa? Esse mundo está mesmo perdido. Só ontem os soldados americanos mataram cerca de quarenta iraquianos numa festa de casamento, inclusive mulheres e crianças. E o general americano, responsável pela operação, afirmou cínicamente que coisas ruins acontecem numa guerra. Que guerra, cara pálida? Não existe guerra nenhuma. O que existe é uma invasão. Os EUA invadiram o Iraque, para submeter o país ao seu julgo, e se apropriar das riquezas da nação. E mesmo assim, a mais alta autoridade da Igreja Católica, vai receber um chefe de governo criminoso e sanguinário. Pois eu esperava mais atitude da Igreja. Certamente Bush vai chegar no Vaticano com aquele papo escroto conservador de que é contra o aborto e o casamento dos homossexuais e o Papa vai acabar lambendo o saco dele.


EUA é um país governado pela máfia. Seres desprezíveis. Ladrões e assassinos. Covardes e sanguinários. O candidato democrata Jonh Kerry afirma que, caso eleito, vai tirar os soldados americanos do Iraque em quatro anos. Que filho da puta! O exército americano tem que sair do Iraque ontem. O democrata raciocina da seguinte forma: já que invadimos o Iraque, vamos tomar o petróleo deles. Essa gente há de pagar bem caro!




PIADA CATÓLICA - Uma bichinha católica estava indo à igreja, nariz empinado, com a Biblia debaixo do braco. Nesse momento, passa um caminhao cheio de bofes preconceituosos e começam a gritar:
- Viaaaaaaadoooooo!!!
- Maricona!!
- Queima roscaaaaa!!
- Boiola!!!
- Morde a fronha!!!!!
- Bichonaaaaaa!!!!!
De repente, o caminhão perde a direcão, bate num poste, explode e morre todo mundo. A bicha pára, olha pro caminhão pegando fogo, solta a Bíblia no chão, coloca as mãos na cintura fazendo pose de acougueiro e diz:
- Jesus, Você ARRASOUUUUUUUUUU...




16.5.04




Políticos não ousam porque estão constantemente pensando na próxima eleição.

O CACHACEIRO E O PILANTRA – No fim de semana recebi algumas cartas fazendo comentários sobre este blog. Dentre as cartas (será que eu posso chamar e-mails de cartas?) duas me chamaram atenção, particularmente. São cartas de fãs do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Sim, leitores. Ele tem fãs. Criticam a maneira como costumo me referir ao antigo chefe da nação. A primeira é de um leitor de Fortaleza chamado João Mello. E diz o seguinte:


Caro Waldir, Recentemente, tomei conhecimento do seu blog e tenho acompanhado seus textos. O visual é bonito, as frases destacadas idem e contém informações diversas de um mundo multicolorido. Considero que você está no caminho certo e seria até interessante que você tivesse mais tempo de escrever diariamente. Gosto bastante do Rio de Janeiro e você deve, com certeza, ter muitas estórias "divertidas" a contar... Normalmente não gosto quando você comenta sobre FHC. Morei em Brasília quatro anos, tive algum contato com pessoas ligadas ao mesmo e realmente política é um assunto muito complicado. O que me preocupa e chama a atenção são certos termos que você utiliza para denominar FHC. Ainda não conheço você pessoalmente, mas acredito que sejas uma pessoa polida e educada. Não acho que tratarias, de frente, outra pessoa com falta de educação. Até entendo que você não suporte FHC e outros, mas utilize argumentos técnicos (e para isso posso até subsidiá-lo), mas não palavras usadas por desocupados na praia... Hoje, por exemplo, acho que o termo utilizado para o Lula poderá lhe causar problemas. Please, altere. Você é bem melhor do que tudo isso. Um momento, alguém se acha ofendido e aí virá problema. Atualmente moro em Fortaleza. Qualquer coisa que precisares por aqui, conta comigo. A cidade não é o Rio de Janeiro, mas é muito quente. Calor do sol, claro. Abraço, João.


A segunda carta é de um importante colunista social de Londrina, no Paraná. Beto Woicikieviz é uma espécie de Ibrahim Sued pós-moderno. Sua coluna na internet é a mais cultuada e temida da cidade. Sua língua ferina deixa Londrina com os cabelos em pé. Além de falar de personagens da cidade, Beto W, como ele costuma assinar, publica fotos sensacionais de bofinhos adolescentes. Na edição que está no ar, ele apresenta Lucas Pinheiro, um fofo skatista de quinze anos. O menino é um pedaço de mau caminho. Beto W é inteligente, bem humorado, mordaz e ferino. Seu único defeito é ser fã de FHC. A seguir, a carta:


Caríssimo Waldir Leite - Sou leitor da sua coluna e do seu blog. Vira e mexe vc está metendo o pau no FHC, coitado!! Na notinha do dia 14 vc o chama de pilantra. Enqto justifica a incompetência do Lula e lamenta o comportamento emergente do presidente noveau riche. Esperava mais do Lula e de toda essa cambada falastrona do PT que se apossou do poder, e haja poder para acomodar tanto petista pobre e incompetente. Na minha pequenez acho que os 8 anos de FHC foram os melhores dos últimos pelo menos 50 anos... hum?!! Beijos, adoro qdo vc escreve sobre os bofes, fala também dos bofinhos, teens são interessantíssimos, e da vida vida gay em sociedade. Divergencias políticas à parte, sucesso sempre. - Beto W.


Quanto a Fernando Henrique Cardoso, quanto mais passa o tempo, mais eu tenho raiva dele. Cada vez que o Lula faz uma cagada. Cada vez que eu tomo consciência que o PT é uma mentira, eu fico com mais ódio do sujeito. FHC fez muito mal ao Brasil. Governou para as elites. Promoveu a concentração de renda. Usou o seu cargo de Presidente para se promover no exterior. Mas, de todos os males que causou ao Brasil, o pior deles foi, exatamente, o de ter permitido que o país fosse entregue ao PT. FHC desapontou tanto os cidadãos brasileiros, com seu governo de mentiras, que eles acabaram se envolvendo numa aventura que só está nos causando mais decepções. Morte a Fernando Henrique!




Caetano Veloso, como sempre, tem razão. O Brasil precisa se livrar dessa gente. O Brasil precisa se livrar de Lula e FHC. E mostrar que o país é muito maior que tudo isso que essa corja representa.




CACHACEIRO, segundo o dicionário, é sinônimo de bêbado, pau-d’água, embriagado, alcoólatra e fabricante de cachaça.




CACHAÇA É COISA FINA – Na última edição da revista Programa, suplemento do Jornal do Brasil, há uma grande reportagem de capa sobre a cachaça, essa paixão nacional. Na reportagem, assinada pela jornalista Rita Capell, o leitor fica sabendo que muitas mulheres preferem beber uma cachacinha a um chope. E que não existe mais preconceito com relação a essa típica bebida brasileira, hoje consumida nos bares e restaurantes mais chiques do país. A reportagem ganhou reforço com um artigo assinado pelo editor do JB, Marcus Barros Pinto, que se auto-denomina um “cachacier”, ou seja, um estudioso da cachaça. Leia o texto de Marcus Barros Pinto a seguir:


Cachaça não é bebida forte. Forte é quem sabe bebê-la. Afinal, um drinque com teor alcoólico de 40/45 graus não é para consumo irresponsável.A elevação de alguns rótulos a prateleiras mais nobres amplia um hábito que se restringe a poucos. Há quem aprecie conhaques, armagnacs ou calvados e jamais tenha se aproximado de um cálice “da boa”. Não sabem o que perdem. Aos novatos, palavra de cachacier – variação nacional do sommelier: é preciso diferenciar as cachaças.


Assim como há o garrafão de Sangue de Boi e Romanée-Conti entre os vinhos, há as cachaças industrializadas e as artesanais. Entre estas estão as iguarias. Produzidas em alambiques de pequeno porte, de tiragem anual limitada, começam a ganhar selos equivalentes ao AOC francês ou o DOC italiano (selo de garantia de origem). Os mineiros saíram na frente, mas há boas garrafas no Nordeste, Espírito Santo e, mais recentemente, no interior de São Paulo.


Há quem prefira a “branquinha”, mas o bom bebedor deve optar pelas envelhecidas em barris de carvalho, jequitibá ou garapa amarela. Outra vantagem é o preço. Uma garrafa de Maria da Cruz, produzida na fazenda Cantagalo, de Pedras de Maria da Cruz, no norte de Minas Gerais, custa em média R$ 15. A fazenda é do vice-presidente José Alencar e a cachaça, uma das mais saborosas do país.


Outras dicas? Vale Verde, Velha Aroeira, Isaura, Salva Geraes, Reserva do Gerente ou Lenda Mineira, todas AOC-MG. O copo deve ser padrão licor. Não se deve pedir choro ao garçon – a borda do copo é o limite – e, diante disso sugerir a quem comete a heresia de colar fita dosadora na garrafa que se abstenha de tal inutilidade. Saúde e moderação!

14.5.04




Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ONTEM e o outro AMANHÃ, portanto, HOJE é o dia certo para amar, acreditar, fazer e, principalmente, viver.

RIO ZONA SUL - Quem foi à praia do Arpoador, sexta-feira, levou um susto com uma enorme mancha negra na praia. Mas, ao se aproximar da água, uma descoberta agradável. A mancha negra era apenas um gigantesco cardume de minúsculos peixes coloridos. Juntos eles formavam uma mancha escura mas, ao mergulhar no meio deles, descobria-se que eles era coloridos e lindos. Foi uma festa para os surfistas e as crianças, poder mergulhar no meio do cardume e ser ver cercado pela beleza que veio do fundo do mar.




A VIDA COMO ELA É - Momento de apreensão entre os jogadores de futebol de praia de Copacabana. Paulo César Garcia Lousada, ou simplesmente PC, teve um enfarte na quarta-feira à noite e está internado no hospital da Amil, que fica em frente ao Bofetada, em Ipanema. PC é um personagem do Posto Seis, querido por todos, um típico boêmio de praia de Copacabana. Ele ficou, pelo menos, dois dias sentindo uma dor no peito, mas não tomou nenhuma providência. A dor foi aumentando até que ele desmaiou em casa. A familia o levou ao hospital onde ele foi operado. Está na UTI, em observação. PC, como ele é conhecido por todos, jogou durante dez anos pelo Liverpool. Depois se revezou entre o Lá Vai Bola e o Copacabana. Faz parte da turma de machões do Posto Seis que incluí André, Robson Manuel, FRanco, Binho, Cacá e Pernil.


Quem é da Zona Sul do Rio sabe que no futebol de praia todo mundo se conhece. E nos últimos dez dias vários jogadores foram atingidos por dramas pessoais. Robson Manuel perdeu a mãe, que estava com problemas de saúde. Robson é um chiquérrimo empresário do setor imobiliário, apaixonado por futebol, louco pelo Vasco da Gama. Ele grava todos os jogos do seu time e tem uma videoteca impressionante. Sem falar das revistas, fotos e cadernos de esportes.


Alexandre Piu Piu, conhecido na praia como Xoxota, foi internado às pressas com uma forte dor de cabeça. Acabou sendo operado de um tumor no cérebro. Ficou uma semana no hospital mas agora já está em casa. Repouso absoluto. Logo ele que adora trabalhar. Xoxota é comerciante da área de informática, dono de duas lojas que vendem computadores. Um sujeito adorável, amigos dos amigos, cavalheiro com as mulheres. Um verdadeiro príncipe.


Fabiano, também conhecido como Farme, levou dois tiros na porta do Eclipse, um bar que é ponto de encontro de machões do Posto Seis. Os amigos dizem que ele tinha se envolvido com uma mulher casada. Ficou três dias no hospital mas já está em casa se recuperando. Sua fama de garanhão é quase uma lenda. Fabiano tem com as mulheres a mesma relação que um gourmet tem com a comida. Ele as degusta, como se cada uma delas fosse um prato requintado. No mais, é um amor de pessoa. Doce e amoroso com os amigos.


No próximo 5 de junho começa mais um torneio de futebol de praia. Que todos sobrevivam até lá...




LULA, O CACHACEIRO - Sempre foi assunto de bastidores do jornalismo a paixão de Lula por uma cachaça. Nenhum jornalista brasileiro tocou no assunto simplesmente porque a imprensa protege o presidente. Entretanto, as bebedeiras do chefe da nação sempre foi discutida à boca pequena. Até aí, tudo bem. Todo mundo bebe no Brasil. É ótimo beber. Faz parte da existência a paixão do homem pelas drogas. E a bebida é uma droga super legal. Com trocadilho, please!


O problema de Lulinha paz e amor é esse comportamento deslumbrado e emergente que ele adotou depois que assumiu a presidência. Ele faz tudo para imitar o pilantra do FHC. Então o operário padrão adora fazer pose de aristocrata. só quer saber de ficar fumando charutos cubanos e bebendo uisque escocês no conforto do Palácio da Alvorada. E achando que pode resolver os problemas do país fazendo discurso.

10.5.04




Não me esperem ver atrás de barricadas, a menos que elas sejam de flores.



AS IMAGENS DO TERROR - As fotos de prisioneiros iraquianos sendo torturados pelos seus algozes são a tradução, a nível de perversão, dos sentimentos dos americanos com relação ao povo do Iraque. O que está acontecendo no Iraque não é uma guerra. É uma invasão. Uma invasão de bárbaros. Seres primitivos, dando vazão aos seus mais baixos instintos.De que adianta a evolução tecnológica dos EUA se eles se comportam como se estivessem na idade da pedra?

De que adiantou a evolução da medicina? De que adiantou a literatura americana? De que adiantou a realização dos clássicos do cinema? De que adiantou a música pop? De que adiantou a internet? De que adiantou ouvir Elvis Presley, Beatles, Elton Jonh e Rollings Stones? George W. Bush, e sua corja de bárbaros, apoiados por seu povo desprezível, chegaram para dizer que foi tudo uma grande mentira. Que na verdade a América nunca saiu da idade da pedra!

É impossivel não ficar com ódio dos Estados Unidos depois da invasão do Iraque. O curioso é que os fanáticos religiosos iraquianos são chamados de xiitas, dando-se a essa palavra um tom desprezível. Ora bolas! Muito pior que os xiitas iraquianos são os xiitas americanos. Os xiitas iraquianos pelo menos acreditam num Deus a quem devotam sua alma. Os xiitas americanos acreditam apenas no DÓLAR. E por ele são capazes de fazer qualquer coisa. Inclusive matar, roubar, estuprar, falsificar documentos, invadir residências, assassinar família inteiras, matar mulheres grávidas, aleijar crianças. Para relacionar a quantidade de crimes dos americanos seria necessário um dicionário.

As fotos das torturas e humilhações dos prisioneiros iraquianos, são todas possuidoras de conotações sexuais. Vendo as fotos pode-se deduzir que o exercito americano é formado por um bando de pervertidos. "Pervertidos" no mal sentido. Vendo-se as fotos têm-se a impressão que aquela gente se utilizou da guerra para saciar seus mais secretos desejos sexuais. É um retrato explícito da sociedade americana. Falso-moralista. Cínica. Desumana. Por trás de uma sociedade aparentemente bem organizada o que se vê é um mundo habitado por seres malignos, que na primeira oportunidade deixam aflorar seus mais baixos instintos.

Clique aqui e veja as fotos das barbaridades praticadas pelos vândalos imperialistas. E que Deus tenha piedade dessa gente cruel e covarde!


7.5.04




Experiência não é o que aconteceu com você, mas o que você fez com o que lhe aconteceu.


JIM DAS SELVAS - O resort Ariaú Amazon Towers, localizado em plena selva amazônica, está na vanguarda da hotelaria brasileira. É o primeiro hotel cinco estrelas, no Brasil, a ter uma suite nupcial dedicada a casais gays. A suite fica numa área isolada, ideal para quem quer privacidade total ao ar livre. Conta ainda com uma praia privativa, cabanas e uma vista maravilhosa para o rio. O hóspede ainda tem a disposição passeio de canoa, caminhada na selva, pesca de piranha, passeio noturno, além de pensão completa em restaurante estilo buffett, frutas exóticas da Amazônia, etc. A novidade foi anunciada por Ellen Honorato, vice-presidente do hotel, durante um encontro de lideranças gays promovido pela Associação de Gays e Lésbicas do Amazonas. Segundo Ellen, os escritórios do hotel em Miami e Lisboa já estão preparando pacotes turisticos GLS. João Donato, diretor de marketing da Amazonastur, enfatizou que o investimento que o governo do Estado está fazendo em relação ao turismo GLS representa um aumento considerável de receita para o Amazonas. Donato quer para o Amazonas a fama de um estado "gay friendly".




YUKIO MISHIMA é uma referência da literatura japonesa e também um simbolo da cultura gay. O intectual refinado, que adorava artes marciais, deixou-nos um sofisticado repertório literário, onde não falta uma aguçada compreensão da homossexualidade. Seu livro Cores Proibidas, editado pela Companhia das Letras, é motivo de culto, neste outono-inverno, das cabeças pensantes do mundo gay. Isto é, aqueles que preferem ler um bom livro a ouvir música techno. Cores Proibidas narra o conflito de um escritor hetero veterano, que, subitamente, se vê apaixonado por um jovem gay. É um texto cálido e tocante.


Yukio Mishima é o pseudônimo de Hiraoka Kimitake, considerado pela crítica o mais importante escritor japonês do século XX. Entre seus trabalhos contam pelo menos 40 novelas, poemas, ensaios e textos para o teatro kabuki, uma típica manifestação cultural do Japão. Mishima nasceu em Tokyo em 1925, filho de um oficial do governo. Começoun a usar o pseudônimo para esconder da sua família seu pendor literário. Escreveu títulos como O marinheiro que perdeu as graças do mar, Confissões de uma máscara, O templo do pavilhão dourado e O mar da fertlidade. Em 1970 o escritor chocou o mundo ao se matar praticando uma técnica suicida chamada haraquiri. Foi definido pela revista LIFE como o Hemingway do Japão.




Elegância é a arte de não se fazer notar misturada ao cuidado sutil de se deixar distinguir.

IMAGINE - Só se fala nisso entre os fãs da Madonna. Na nova turnê que começa dia 24, a estrela canta Imagine, o clássico de John Lennon, que foi uma espécie de hino libertário, surgido quando o mundo vivia sob o terror da guerra do Vietnã. Re-Invention Tour, o novo show da Madonna, começa exatamente quando a América vive sob a égide da guerra do Iraque. Quando a opinião pública internacional se mostra chocada com as fotos de prisioneiros iraquianos sendo torturados por bárbaros assassinos que invadiram seu país. Senso de oportunidade é isso aí!


IMAGINE (Jonh Lennon)


Imagine there´s no heaven
It´s easy if you try
No heel bellow us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today...
Imagine there´s no countries
It isn´t hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Live life in peace...
You may say I´m a dreamer
But I´m not only one
I hope some day you´ll join us
And the world will be as one
Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people...
Sharing all the world...





A Noruega é aqui! Nesta segunda, na Sala Cecília Meirelles, concerto da Orquestra de Câmara de Kristiansand, que pela primeira vez se apresenta no Brasil, trazendo uma mostra da música norueguesa. No concerto obras de Grieg e dois autores contemporâneos cultuados na Noruega: Magmar Am e Arne Nordheim. Além de peças de Vivaldi, Bach e Haydn.


Formada por 24 instrumentistas só de cordas, a Kristiansand é regida pelo spalla Arve Tellefsen. Sua habilidade em se comunicar com a platéia e seu tom sensual o colocam entre os maiores violinistas da atualidade. Atuante, Tellefsen criou, em 1989, o Oslo Chamber Music Festival, que acontece a cada verão. Gravou para a Sony Classics, EMI, Phillips e Virgin Classical, revelando uma especial afinidade com os concertos de Nielsen, Shostakovich, Sibelius e Beethoven. Uma de suas gravações mais elogiadas é o concerto para violino de Carl Nielsen com Sir Yehudi Menuhin regendo a Royal Philharmonic Orchestra para o selo Virgin Classics.

6.5.04




A morte do homem começa no instante em que ele desiste de aprender.

5.5.04

DOMINGO LEGAL - Depois do CADERNO H, os domingos dos cariocas nunca mais foram os mesmos. O novo suplemento do Jornal do Brasil agitou a imprensa brasileira e colocou um molho diferente no tradicional hábito da leitura dos jornais. Pois bem. Agora os domingos dos cariocas vão ficar ainda mais quentes. O jornal O Globo vai lançar uma revista dominical para fazer frente ao CADERNO H. O lançamento da revista será feito em grande estilo, no próximo FashionRio, em junho, durante os desfiles das coleções primavera-verão da moda carioca. Segundo o editor Rodolfo Fernandes, a revista do Globo deve ter todos os atrativos do CADERNO H. Inclusive uma coluna gay. Que barato!




PELA LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS - Desde a prisão do ator Marcelo Anthony que o clima anda tenso nos corredores do PROJAC. Está rolando um clima de desconfiança muito grande entre os funcionários. Corre um boato que a direção da emissora teria colocado policiais civis disfarçados, dentro da empresa, para reprimir o possível consumo e tráfico de drogas dentro de suas dependências.


Marcelo Anthony não foi o único funcionário a se envolver com drogas nos últimos meses. Há pouco tempo atrás um câmera foi preso, depois que a polícia descobriu dois pés de maconha em sua casa, na Barra da Tijuca. Eram apenas dois pés de maconha plantados no jardim mas a polícia fez um carnaval por causa disso. O rapaz só não foi demitido porque namora com a filha de um diretor da emissora.


Meses atrás um outro funcionário, que trabalhava no Sítio do Picapau Amarelo, teve um destino trágico. Ele estava em casa quando recebeu um telefonema urgente, chamando-o para ir até o Projac, a fim de participar de uma gravação extra. Quando saiu de casa e dobrou a esquina foi alvejado por mais de uma dúzia de tiros. Foi vítima de uma cilada. Funcionários contaram que ele vendia cocaína para seus colegas de trabalho.


Em 1997 a TV Globo demitiu um funcionário depois que a direção descobriu que ele estava fazendo tráfico de drogas dentro do Projac. Num esquema bem organizado, os clientes compravam cocaína à vontade e só pagavam quando recebiam o salário. Esse círculo vicioso de hipocrisia, violência e terror só vai acabar quando houver a legalização das drogas.


3.5.04




O caráter de um homem é seu guardião divino.

ESSA VIDA SOCIAL ME CANSA... – FORUM 40 Graus é o nome do perfume que o empresário Tufi Duek lançou sexta feira numa animadíssima festa no castelo do Parque Laje. Uma água de colônia com aroma primaveril. A balada foi nota 10. A estrada do bosque que leva até o castelo toda iluminada com luzes verdes, dava um clima mágico ao lugar. Luzes coloridas iluminavam o prédio e a pista de dança que foi montada em cima da piscina. O proseco jorrando a vontade e finas iguarias servidas por apetitosos garçons. Nada mal para uma sexta-feira à noite.


Além do lançamento do perfume a festa serviu para comemorar a inauguração da loja da FORUM, na rua Barão da Torre. A loja está linda, com uma vitrine enorme, exibindo uma mostra da coleção outono-inverno da grife. Um dos salões do castelo mostrava várias projeções ilustradas com os modelitos mais fashion do nosso querido Tufi.


O empresário foi muito fotografado durante toda à noite. Uma multidão de fotógrafos circulava pelo lugar, ansiosos para clicar uma celebridade, no meio de uma multidão de candidatos a celebridade. Quem estava lá? A nossa Anna Wintour, Ana Cristina Reis, a toda-poderosa editora do Caderno Ela. Marcos Ramos fotografando para a coluna Gente Boa. Cláudio Gomes. Marcelo Faustini. Marina Lima. Tuca Andrada. Alexia Deschamps. Renato Rossoni trocando beijos apaixonados com o namorado. Lenny Niemeyer, no maior pique, dançou a noite inteira. Carlos Tufvesson e André Piva. Selton Melo se achando o maior ator do mundo. Prosecco. Prosecco. Prosecco!


Cíntia Howllet estava na balada. Linda, como sempre. E uma festa que tem Cíntia Howllet não precisa ter mais ninguém. Ela por si só já vale uma festa. E quando Ms. Howllet surgiu gloriosa, iluminando o salão lotado, a festa mudou. Uma chuva de papel picado começou a jorrar. E a noite adquiriu um tom psicodélico.


O pessoal do Jornal do Brasil também marcou presença. Chico Peltier. Sylvia de Castro de olho em tudo o que acontecia. Heloisa Tolipan, chique, divertida e bem humorada. E o fotógrafo Jonas Torres, fazendo aniversário aquele dia, clicando todo mundo. Perguntei a ele: Você já fotografou a Cíntia Howllet? Ele me respondeu zangado: Ela foge da gente. A Cíntia vê um fotografo e sai logo de fininho. Eu adorei saber disso. Fiquei gostando ainda mais da Cíntia por saber que ela esnoba a imprensa.


Eike Batista foi o homem mais fotografado e mais assediado da noite. As mulheres ficavam circulando em torno do ex de Luma de Oliveira e ele sempre muito solícito e acessível. Uma produtora de moda comentou, entre goles de proseco: O Eike nunca foi de badalar desse jeito. Ele está fazendo isso pra fazer ciúmes na Luma. Ele quer que ela volte rastejando. Prosecco. Prosecco. Prosecco!


Cora Ronai também estava lá e eu pude lhe dar parabéns pelo artigo publicado no Globo, na última quinta, sobre a legalização das drogas . Definitivo e inteligente, é um clássico do moderno jornalismo brasileiro. Naquela tarde eu tinha visto um grupo de rapazes, no Posto Nove, discutindo o texto com veemência. Confesso que fiquei orgulhoso. Para mim, o máximo de realização para um jornalista é ter o seu texto discutido por um grupo de bofes gostosos no Posto Nove. A Cora agora também é musa do Posto Nove.


No final da noite, quando estava indo embora, um vidro de perfume na mão e uma taça de proseco na outra, caminhando belo bosque iluminado, encontrei a produtora de moda e estilista Elle Alves. Ela é uma moça hilária, elegante, que tem um sotaque meio paulista, meio gaúcho. Elle me olhou e fez um comentário bem maldoso e definitivo: Essa festa estava cheia de Bibas. O sotaque dela pronunciando a palavra biba me provocou gargalhadas.




ESSA VIDA SOCIAL ME CANSA... – Os embalos de sábado continuam. A Sandpiper fez festa de arromba no Museu de Arte Moderna, para celebrar o lançamento de sua coleção outono-inverno. Aproveitando a proximidade das olimpíadas, a marca fotografou as roupas na Grécia, usando os cenários de Atenas e Mikonos para emoldurar os incríveis modelos da marca de Napoleão Fonyat.


Thereza Duarte e Toni Oliveira, a poderosa dupla da TNT, recebiam os convidados. A noite estrelada permitiu desfrutar do incrível jardim de Burle Marx. Uma lua belíssima surgia por entre as palmeiras, emoldurando os barcos ancorados na marina. Pufes enormes espalhados pelos jardins. Na pista um DJ sensacional tocava do hip hop à música eletrônica, com citações de Stevie Wonder e até Billy Jean, de Michael Jackson .


André Resende, o modelo símbolo da Sandpiper estava lá. Muito fotografado e assediado pelas moças, ele me disse que tinha acabado de chegar da África do Sul, onde tinha ido passar uma temporada a convite de uma agência. O empresário Napoleão Fonyat, naquele seu estilo gente fina, sempre muito gentil com seus convidados, ficou boa parte da noite dançando na pista.


Uma infinidade de moças bonitas. As modelos mais cobiçadas das agencias cariocas estavam na festa da Sandpiper. Por isso alguns dos maiores garanhões do Rio de Janeiro também estavam lá: Xuxu, Mariano Marcondes Ferraz e Rodrigo Hilbert. Tota, cobiçado garanhão de Ipanema, estava lindo, com camiseta branca, sem mangas, deixando aparecer suas graciosas tatuagens. Tota é tudo! As bichas adoram a sua cara de garoto mau. No final da noite, a bela moça que estava com ele saiu apressada, fazendo biquinho, e ele saiu logo atrás, de cara amarrada. Proseco. Proseco. Proseco!


E por falar em Tota, quem também estava na festa da Sandpiper, era a delegada Monique Vidal. Ela mesma. A charmosa titular da delegacia do Posto Seis. Ex-mulher do tira “tudo de bom” Álvaro Lins. Monique estava linda, com sua cabeleira loira, que parece a juba de um leão. A delegada chegou acompanhada do procurador do Ministério Público Marcio Mothé. Os dois têm circulado juntos. Foram à festa do José Dias; ao show de Margarete Menezes; ao concerto da família Caymmi, no Canecão. Os dois tiveram até uma foto publicada na coluna Gente Boa. Marcio Mothé procura dar a entender que é namorado da moça. Mas na verdade ele não passa do amigo gay da delegada. Afinal, quem já teve nos braços Álvaro Lins, jamais vai se contentar com Marcio Mothé.


Quem mais estava na festa da Sandpiper? Cláudio Gomes, Ronald Villardo, Marcelo Balbio, Aloisio de Abreu, Helcius Pitanguy, Vagner Fernandes, João Ximenes, Heloisa Tolipan com o maridão, Sergio Matos e um monte de modelos. Gilberto Scofield, com o namorado, me contando tudo sobre sua transferencia para Pequim. (Mr. Scofield vai ser correspondente do Globo na China.) Depois das três da manhã, um babado forte. Um casal apaixonado, que já devia ter tomado todas, se deitou num dos pufes do jardim e mandou ver. Transaram na frente de todo mundo. Não é lindo, o amor? Juntou uma turminha que ficou olhando. As pessoas apontavam. Os seguranças desconcertados. E o casal, apaixonado, não conseguia perceber nada além deles mesmos. Ficaram cruzando como quem canta aquela música: Tô nem aí! Prosecco. Prosecco. Prosecco!